Tecnologia Assistiva para Pessoas com Deficiência Visual: uma análise da produção tecnológica no Brasil

Autores

  • Aline Darc Piculo dos Santos Universidade Estadual Paulista, São Paulo, SP, Brasil http://orcid.org/0000-0003-1974-7916
  • Fausto Orsi Medola Universidade Estadual Paulista, São Paulo, SP, Brasil
  • Luis Carlos Paschoarelli Universidade Estadual Paulista, São Paulo, SP, Brasil
  • Paula da Cruz Landim Universidade Estadual Paulista, São Paulo, SP, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.9771/cp.v12i5.25903

Palavras-chave:

Tecnologia Assistiva, Deficiência Visual, Patentes

Resumo

A ausência da visão influencia a realização de atividades diárias como ler um livro, caminhar pela rua ou navegar pela internet. Para executar tais atividades, as pessoas com deficiência visual utilizam Tecnologias Assistivas (TA), que são produtos, serviços ou ambientes que têm como objetivo a melhoria das capacidades funcionais e a integração de seus usuários. Com o propósito de diagnosticar as tecnologias existentes e a crescente evolução tecnológica nessa área, este estudo realizou uma análise do panorama nacional de inovação de TAs para pessoas com deficiência visual. A metodologia baseou-se em um levantamento dos pedidos de patentes ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), utilizando as palavras-chave "tecnologia assistiva", "ajuda técnica", "deficiência visual", "deficiente visual", "deficientes visuais", "cego", "cegueira" e "baixa visão", a pesquisa foi realizada durante os meses de julho e agosto de 2017. Os resultados indicam que a produção nacional de propriedade industrial sobre as TA para pessoas com deficiência visual ainda é limitada, com foco principalmente na mobilidade, orientação e inclusão escolar; e com concentração de geração de inovação nas Regiões Sudeste e Sul. Além disso, observou-se, também, que o uso do termo “tecnologia assistiva” ainda não é disseminado no Brasil.


Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aline Darc Piculo dos Santos, Universidade Estadual Paulista, São Paulo, SP, Brasil

Bacharela em Design pela UNESP, atualmente cursando Mestrado em Design pela UNESP. Faz parte do Laboratório de Ergonomia e Interfaces, atuando em pesquisas relacionadas ao design inclusivo e Tecnologias Assistivas para pessoas com deficiência visual.

Referências

BRACCIALLI, L. M.; ARAÚJO, R. C. T.; ROCHA, A. N. D. C. Tecnologia Assistiva: pesquisas desenvolvidas em Programas de Pós-Graduação e sua relação com a Educação Especial. Revista Diálogos e Perspectivas em Educação Especial, São Paulo, v. 2, n. 2, p. 161–172, 2015.

BRASIL. Portaria Interministerial no 362, de 25 de outubro de 2012. Dispõe sobre o limite de renda mensal dos tomadores de recursos nas operações de crédito para aquisição de bens e serviços de Tecnologia Assistiva destinados às pessoas com deficiência e sobre o rol dos bens e serviços. 2012. Disponível em: <http://www.pessoacomdeficiencia.gov.br/app/sites/default/files/arquivos/%5Bfield_generico_imagens-filefield-description%5D_58.pdf>. Acesso em: 27 jul. 2017.

BRASIL. Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência (SNPD); Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência (CONADE). Um olhar através da Convenção sobre os Direitos da Pessoa com Deficiência, da ONU: novas perspectivas e desafios. Relatório Final. In: CONFERÊNCIA NACIONAL DOS DIREITOS DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA, Brasília, p. 156, 2013.

BRITTO NETO, L. S. et al. A Wearable Face Recognition System Built into a Smartwatch and the

Blind and Low Vision Users. In: CONFERENCE ON ENTERPRISE INFORMATION SYSTEMS, 17., Proceedings… ICEIS-2015. p. 5–12, Barcelona, Espanha.

CONDE, A. J. M. Definindo a cegueira e a visão subnormal. Instituto Benjamin Constant. 2015. Disponível em: <http://www.ibc.gov.br/?itemid=94>. Acesso em: 13 jan. 2016.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Censo Demográfico 2010. Características gerais da população, Religião e Pessoas com Deficiência: publicação completa. Rio de Janeiro: IBGE, 2011. 2715 p.

______. Pesquisa anual de serviços. 1999. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/economia/comercioeservico/pas/analisepas99.shtm>. Acesso em: 18 ago. 2017.

INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL (INPI). Base de dados on-line. 2017. Disponível em: <https://gru.inpi.gov.br/pePI/jsp/patentes/PatenteSearchBasico.jsp>. Acesso em: ago. 2017.

INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL (INPI). Diretoria de Patentes (DIRPA). Diretrizes de exame de patente de modelo de utilidade. 2012. Disponível em: <http://www.inpi.gov.br/legislacao-arquivo/docs/resolucao_85-13-anexo_diretrizes_mu.pdf> Acesso em: 18 ago. 2017.

RODRIGUES, P. R.; ALVES, L. R. G. Tecnologia assistiva – Uma revisão do tema, Holos, [S.l.], ano 29, v. 6, p. 1–179, 2013. Disponível em: <http://www.redalyc.org/html/4815/481548608014/>. Acesso em: 10 ago. 2017.

SANDNES, F. E. et al. Solving the Grand Challenges Together: a Brazil-Norway Approach to Teaching Collaborative Design and Prototyping of Assistive Technologies and Products for Independent Living. In: BERG, A. et al. (Org.). Building Community: design education for a sustainable future – INTERNATIONAL CONFERENCE ON ENGINEERING AND PRODUCT DESIGN EDUCATION, 1., 7 e 8 set. 2017, Oslo, Noruega: Akershus University College Of Applied Sciences, ed. v. Glasgow: The Design Society; Institution of Engineering Designers, 2017. p. 242–247.

SANTOS, J. C. et al. Estudo prospectivo de tecnologias assistivas educacionais para pessoas com deficiência visual . Cadernos de Prospecção, Salvador, v. 8, n. 1, p. 35–45, jan./mar. 2015.

WORLD HEALTH ORGANIZATION (WHO). WHO global disability action plan 2014–2021: better health for all people with disability. 2015. Disponível em: <http://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/199544/9789241509619_eng.pdf;jsessionid=A811C2ED3D0BDFA722BCEE4882D1F890?sequence=1

______. International Classification of Functioning, Disability and Health (ICF). 2018. Disponível em: <http://www.who.int/classifications/icf/en/>. Acesso em: 14 nov. 2018.

ZITKUS, E. et al. Accessibility and usability of websites intended for people with disabilities: a preliminary study. In: Design, user experience, and usability: novel user experiences. 2016. Disponível em: <https://repositorio.unesp.br/handle/11449/162229>. Acesso em: 16 jan. 2019.

Downloads

Publicado

2018-12-10

Como Citar

Piculo dos Santos, A. D., Orsi Medola, F., Paschoarelli, L. C., & da Cruz Landim, P. (2018). Tecnologia Assistiva para Pessoas com Deficiência Visual: uma análise da produção tecnológica no Brasil. Cadernos De Prospecção, 11(5), 1502. https://doi.org/10.9771/cp.v12i5.25903

Edição

Seção

Prospecções Tecnológicas de Assuntos Específicos