Uso da Inteligência Competitiva e Tecnológica para Depósito de Patentes e Transferência de Tecnologia em Núcleos de Inovação Tecnológica

Autores

  • Melissa da Silva Carvalho "Fundação Oswaldo Cruz" "Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro" http://orcid.org/0000-0002-6258-254X
  • Thiago Borges Renault "Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro"

DOI:

https://doi.org/10.9771/cp.v12i4.23690

Palavras-chave:

Prospecção. Inteligência competitiva. Núcleo de inovação tecnológica. NIT.

Resumo

As competências mínimas dos núcleos de inovação tecnológica foram alteradas pela nova lei de inovação em 2016. Entre as mudanças, se insere a necessidade de realizar ações de prospecção e inteligência competitiva. O objetivo deste estudo de caso é descrever e analisar como a área de informação tecnológica de uma instituição de ciência e tecnologia contribui para as atividades do núcleo de inovação tecnológica. O estudo foi realizado analisando os relatórios e atividades da área de informação tecnológica. Conclui-se que as ações de inteligência competitiva implementadas ainda necessitam de aprimoramento para que a informação alcance as principais instâncias de decisão da instituição. Evidencia-se que as ações de inteligência estão restritas à tomada de decisão em relação às atividades de depósito de patentes e de transferência de tecnologia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AMPARO, K. K. dos S.; RIBEIRO, M. do C. O.; GUARIEIRO, L. L. N. Estudo de caso utilizando mapeamento de prospecção tecnológica como principal ferramenta de busca científica. Perspectivas em Ciência da Informação, [S.l.], v. 17, n. 4, p. 195-209, dez. 2012.

BRASIL/MCTIC. Política de Propriedade Intelectual das Instituições Científicas e Tecnológicas do Brasil -Relatório FORMICT Ano base 2016. Brasília, 2017. Disponível em: https://www.mctic.gov.br/mctic/export/sites/institucional/tecnologia/propriedade_intelectual/arquivos/Relatorio-Formict-Ano-Base-2016.pdf. Acesso em: 15 dez. 2017.

BRASIL. Lei n. 9.279, de 14 de maio de 1996. Regula direitos e obrigações relativos à propriedade industrial. [1996]. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9279.htm. Acesso em: 15 dez. 2017.

BRASIL. Lei n. 13.243, de 11 de Janeiro de 2016. Dispõe sobre os estímulos ao desenvolvimento científico, à pesquisa, à capacitação científica e à inovação e altera leis nos termos da Emenda Constitucional n85 de 26 de fevereiro de 2015. [2016]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2016/Lei/L13243.htm. Acesso em: 15 jan. 2018.

CGEE – Centro de Gestão e Estudos Estratégicos. Competências para inovar na indústria farmacêutica brasileira. Brasília: CGEE, 2017.

CHEN, H. et al. A patent time series processing component for technology intelligence by trend identification functionality. Neural Comput & Applic, [S.l.], v. 26, p. 345-353, 2015.

COELHO, G. Nota Técnica – 14 Prospecção Tecnológica: Metodologias e Experiências Nacionais e Internacionais. Projeto CTPetro Tendências Tecnológicas, [S.l.], p. 105, 2003.

EMERICK, M. C. Gestão tecnológica como instrumento para a promoção do desenvolvimento econômico-social: uma proposta para a Fiocruz. 2004. Dissertação (Mestrado em Gestão de C&T em Saúde) - Escola Nacional de Saúde Pública ENSP/Fiocruz, 2004.

ETZKOWITZ, H. Hélice Tríplice Universidade-Indústria-Governo. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2009.

FENG, J.; ZHAO, N. The Journal of Academic Librarianship A New Role of Chinese Academic Librarians – The Development of Embedded Patent Information Services at Nanjing Technology University Library , China. The Journal of Academic Librarianship, [S.l.], v. 41, n. 3, p. 292-300, 2015.

FIOCRUZ/DIPLAN. Relatório de Gestão Fiocruz 2016. 1. ed. Rio de Janeiro: Fiocruz/Diplan, 2017.

FIOCRUZ/GESTEC. Procedimento Operacional Padrão Gestec IT001 Busca de Informação Tecnológica. 1. ed. Rio de Janeiro: Fiocruz/Gestec, 2016.

FIOCRUZ/GESTEC. Guia de Busca de Informação Tecnológica. 1. ed. Rio de Janeiro: Fiocruz/Gestec, 2017.

FIOCRUZ/GESTEC. Portal Gestec. [2018]. Disponível em: http://www.fiocruz.br/vppis/gestec/. Acesso em: 21 jan. 2018.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GOMES, E.; BRAGA, F. Inteligência competitiva: como transformar informação em um negócio lucrativo. 2. ed. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

INPI – Instituto Nacional de Propriedade Industrial. Inventando o futuro: uma introdução às patentes para as pequenas e medias empresas. 1. ed. Rio de Janeiro: Instituto Nacional da Propriedade Industrial, 2013.

JUNGMANN, D. de M.; BONETTI, E. A. A caminho da inovação: proteção e negócios com bens de propriedade intelectual: guia para o empresário. 1. ed. Brasília, DF: IEL, 2010.

LANA, R. A. Inteligência Competitiva: fator-chave para o sucesso das organizações no novo milênio. Revista Inteligência Competitiva, [S.l.], v. 1, n. 3, p. 305-327, 2011.

MA, J.; PORTER, A. L. Analyzing patent topical information to identify technology pathways and potential opportunities. Scientometrics, [S.l.], v. 102, n. 1, p. 811-827, 2015.

MAYERHOFF, Z. D. V. L. Uma Análise Sobre os Estudos de Prospecção Tecnológica. Cadernos de Prospecção, [S.l.], v. 1, n. 1, p. 7-9, 2008.

MENDES, C. da C.; ANTUNES, A. M. de S. Inteligência Tecnológica: variáveis para monitoramento do ambiente externo em instituições de pesquisa tecnológica. Banco de artigos técnicos INMETRO, 2003.

OMPI/INPI – Organização Mundial de Propriedade Intelectual/Instituto Nacional de Propriedade Industrial. Curso geral de propriedade intelectual DL101PBR - Módulo Patentes. Apostila de Curso. 1. ed. 2015: OMPI/INPI, 2015a.

OMPI/INPI – Organização Mundial de Propriedade Intelectual/Instituto Nacional de Propriedade Industrial. Curso geral de propriedade intelectual DL101PBR- Módulo Informação Tecnológica. In: OMPI/INPI – Organização Mundial de Propriedade Intelectual/Instituto Nacional de Propriedade Industrial. Apostila de Curso. 1. ed. OMPI/INPI, 2015b.

PARK, H. et al. A patent intelligence system for strategic technology planning. Expert Systems with Applications, [S.l.], v. 40, n. 7, p. 2.373-2.390, 2013.

PRESCOTT, J. E.; MILLER, S. H. Inteligência competitiva na prática: técnicas e práticas bem sucedidas para conquistar mercados. Rio de Janeiro: Campus, 2002.

QUEYRAS, J.; QUONIAM, L. Inteligência competitiva. In: TARAPANOFF, Kira. (org.). Inteligência, informação e conhecimento em corporações. Brasília, DF: IBICT, UNESCO, 2006. p. 73-98.

REIS, D. R. dos; VINCENZI, T. B. de; PUPO, F. P. Técnicas de Prospecção: um Estudo Comparativo. Revista de Administração Contemporânea, [S.l.], v. 20, n. 2, p. 135-153, 2016.

ROESCH, S. M. A. Projetos de Estágios e de Pesquisa em Administração. São Paulo: Atlas, 2005.

SILVA, A. M. da; ANDRADE, E. P. de. Inteligência Competitiva e Gestão por Competência como Horizonte de Ação para os Núcleos de Inovação Tecnológica em Instituições Públicas de Ciência e Tecnologia. In: ENCONTRO DA ANPAD – ENANPAD, 37, p. 1-16, 2013.

TARAPANOFF, K. Informação, Conhecimento e Inteligência em Corporações: relações e complementaridade. In: TARAPANOFF, Kira. (org.). Inteligência, informação e conhecimento em corporações. Brasília, DF: IBICT, UNESCO, 2006. p. 73-98.

TEIXEIRA, R. C.; SOUZA, R. R. O uso das informações contidas em documentos de patentes nas práticas de Inteligência Competitiva : apresentação de um estudo das patentes da UFMG. Perspectivas em Ciência da Informação, [S.l.], v. 18, n. 1, p. 106-125, 2013.

TEIXEIRA, T. M. C.; VALENTIM, M. L. P. Inteligência competitiva Organizacional: Um estudo teórico. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, [S.l.], v. 6, Número Especial, p. 3-15, 2016.

VERGARA, S. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1998.

VERGARA, S. Metodos de coleta de dados no campo. 1. ed. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

YIN, R. Estudo de caso: planejamento e métodos. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

Downloads

Publicado

2019-12-28

Como Citar

da Silva Carvalho, M., & Borges Renault, T. (2019). Uso da Inteligência Competitiva e Tecnológica para Depósito de Patentes e Transferência de Tecnologia em Núcleos de Inovação Tecnológica. Cadernos De Prospecção, 12(4), 736. https://doi.org/10.9771/cp.v12i4.23690

Edição

Seção

Propriedade Intelectual, Inovação e Desenvolvimento