MATERNIDADE

AUTOFICÇÃO, ENTREVISTAS E SHEILA HETI

Autores

  • Caroline Conceição Barbosa Purificação Graduanda em Letras Vernáculas com Língua Estrangeira Moderna- Inglês pela Universidade Federal da Bahia.
  • Luciene Almeida Azevedo Possui Doutorado em Literatura Comparada (2004) pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro e atualmente é professora de Teoria Literária da Universidade Federal da Bahia, vinculada ao programa de Pós-Graduação em Literatura e Cultura.

Palavras-chave:

Maternidade, Sheila Heti, Autoficção, Entrevistas.

Resumo

Sheila Heti é uma autora conhecida por mesclar diversos gêneros em suas obras ( romance, ensaio, diários, memórias), discutir questões filosóficas e apresentar elementos biográficos de sua vida. Maternidade (2019) é seu romance mais recente e o único traduzido para língua portuguesa. Nele, acompanhamos uma personagem sem nome que reflete sobre as pressões da sociedade para que ela seja mãe. Na narrativa, Heti insere imagens, inclusive de si mesma, e relatos de outras mulheres que passam pela mesma situação. Com uma narrativa que transita entre o ficcional e factual, a autora estabelece um pacto ambíguo com o leitor, o que nos leva a refletir sobre a obra como autoficcional (DOUBROVSKY, 1977) não só pelos elementos intrínsecos dela, mas também pelas perguntas que são feitas nas entrevistas dadas por Heti, pois, muitas delas, parecem não separar as opiniões da personagem da própria autora. Dessa forma, essa resenha pretende comentar  Maternidade (2019) a partir do espaço biográfico (ARFUCH, 2010) em que ela se insere e considerando que ela faz parte da literatura pós-autônoma proposta por Ludmer (2010), uma vez que realidade e ficção se fundem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Caroline Conceição Barbosa Purificação, Graduanda em Letras Vernáculas com Língua Estrangeira Moderna- Inglês pela Universidade Federal da Bahia.

Graduanda em Letras Vernáculas com Língua Estrangeira Moderna- Inglês pela Universidade Federal da Bahia. Integrante do Grupo de pesquisa "Leituras Contemporâneas-Narrativas do século XXI".

Luciene Almeida Azevedo, Possui Doutorado em Literatura Comparada (2004) pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro e atualmente é professora de Teoria Literária da Universidade Federal da Bahia, vinculada ao programa de Pós-Graduação em Literatura e Cultura.

Possui Doutorado em Literatura Comparada (2004) pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro e atualmente é professora de Teoria Literária da Universidade Federal da Bahia, vinculada ao programa de Pós-Graduação em Literatura e Cultura. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Literatura Brasileira e Teoria Literária, atuando principalmente nos seguintes temas: formas narrativas contemporâneas, romance (gênero e forma), autoficção, performance autoral, campo literário.

Referências

ARFUCH, L. Devires biográficos: a entrevista midiática. In: O espaço biográfico: dilemas da subjetividade contemporânea. Rio de Janeiro: Ed. UERJ, 2010. p- 151-207.

HETI, S. Maternidade. São Paulo: Companhia das Letras, 2018.

HETI, S. Sheila Heti: "Parem de perguntar às mulheres que não têm filhos porque elas não têm". Entrevista concedida a Adrián Cordellat. El País, 04 de maio, 2019.

PERRONE-MOISÉS, L. Mutações da literatura no século XXI. São Paulo: Companhia das Letras, 2016.

LUDMER, J. Literaturas pós-autônomas. Sopro 20. Trad. F. Cera . 2010. p.1-4

Downloads

Publicado

2021-09-06

Edição

Seção

Resenhas