O MUSEU A CÉU ABERTO EM “ANOS 70 BAHIA”

A CIBERINFORMATIZAÇÃO DA MEMÓRIA A PARTIR DA ESCRILEITURA

Autores

  • Antonio Cláudio da Silva Neto Universidade do Estado da Bahia/Doutorando
  • José Carlos Felix Universidade do Estado da Bahia/Professor Adjunto

Palavras-chave:

Processos de Criação Literária, Escrileitura, Ciberespaço.

Resumo

Os elementos textuais presentes no livro Anos 70 Bahia, organizado por Luiz Afonso e Sérgio Siqueira (2017), coligem narrativas das memórias de mais de duzentos parceiros-autores que compartilharam suas rememorações referentes as várias experiências acerca da contracultura em território baiano na década de 1970. A elaboração dessa obra inscreve e contempla processos colaborativos que evidenciam fenômenos de criação literária contemporâneos a chamada era da informação, principalmente por terem se estabelecido na rede social Facebook. Como resultado, os organizadores entregam, no formato de livro, uma edição estática dos fragmentos hipermidiáticos utilizados durante sua produção. Assim, o presente trabalho toma o processo de produção do livro e sua materialidade para analisar os processos de ciberinformatização da memória a partir de mecanismos de produção em que os sujeitos atuam, de maneira simultânea, como produtores e consumidores, escritores e leitores, em uma trajetória de produção literária. Para tanto, os conceitos de prosumidores, de Alvin Toffler (1980) e invasores do texto, de Henry Jenkins (2015) serão mobilizados para pensar a questão criticamente. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antonio Cláudio da Silva Neto, Universidade do Estado da Bahia/Doutorando

Mestre e doutorando pelo Programa de Pós-graduação em Crítica Cultural da Universidade do Estado da Bahia, UNEB. Possui graduação em Direito pelo atual Centro Universitário UniAGES. Professor do curso Direito da Faculdade AGES de Tucano/BA. Tem experiência na área de Direito, Cultura e Literatura.

José Carlos Felix, Universidade do Estado da Bahia/Professor Adjunto

Possui graduação em Letras pela Faculdade Estadual de Ciências e Letras de Campo Mourão (1998), mestrado em Letras (Inglês e Literatura Correspondente) pela Universidade Federal de Santa Catarina (2004) e doutorado em Teoria e História Literária pela Universidade Estadual de Campinas (2013). Atualmente é professor Adjunto da Universidade do Estado da Bahia. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Literaturas de Língua Inglesa, atuando principalmente nos seguintes temas: literatura de língua inglesa, cinema e adaptação cinematográfica.

Referências

AFONSO, Luiz; SIQUEIRA, Sergio. Anos 70 Bahia. Salvador: Corrupio, 2017.

BARBACHAN, Andressa Nadvorny. Levando o fã a sério: estudos de fandom aplicados às relações públicas. 2016. 77 p. Monografia (Graduação em Comunicação Social com habilitação em Relações Públicas) – Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação Departamento de Comunicação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

CUNHA, Marcelo Bernardo da. A exposição museológica como estratégia comunicacional: o tratamento museológico de herança patrimonial. Revista Magistro: revista do Programa de Pós-Graduação em Humanidades, Culturas e Artes da Universidade Unigranrio, Rio de Janeiro, v. 1, n. 1, 109-120, Disponível em: http://publicacoes.unigranrio.edu.br/index.php/magistro/article/view/1062/624. Acesso em 20 dez. 2018.

ECO, Humberto. Obra Aberta: forma e indeterminação nas poéticas contemporâneas. São Paulo: Perspectiva, 2005.

IAB. Internet Advertising Bureau. Plataform Status Report: UGC, Social Media and Advertising An Overview. Disponível em: https://www.iab.com/. Acesso em 12 abr. 2021.

JENKINS, Henry. Cultura da Convergência. Tradução Susana Alexandria. São Paulo: Aleph, 2008.

JENKINS, Henry. Invasores do Texto: fãs e cultura participativa. Tradução Érico Assis. Rio de Janeiro: Marsupial Editora, 2015.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. Tradução Carlos Irineu da Costa. São Paulo: Editora 34, 1999.

LÉVY, Pierre. O que é virtual? Tradução Paulo Neves. São Paulo: Editora 34, 1996.

NEITZEL, Adair de Aguiar. O jogo das construções hipertextuais: Cortázar, Calvino e Tristessa. 2002. 322 p. Tese (Doutorado em Literatura) – Centro de Comunicação e Expressão, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

TOFFLER, Alvin. A terceira onda. Tradução João Tavora. 4 ed. Rio de Janeiro: Record, 1980.

VIANA, Danielle Socorro. Círio de Nazaré 2017: análise da página oficial no Facebook. 2018. 92 p. Dissertação (Mestrado em Comunicação, Linguagem e Cultura) – Departamento de Comunicação, Universidade da Amazônia, Belém.

Downloads

Publicado

2021-09-06

Edição

Seção

Artigos