ESTUDOS FORMAIS NO BRASIL: O III ENCONTRO DE GRAMÁTICA GERATIVA

Autores

  • Lílian Teixeira de Sousa Universidade Federal da Bahia
  • Carlos Felipe Pinto Universidade Federal da Bahia/CNPq
  • Sílvia Cavalcante Universidade Federal do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.9771/ell.i72.49064

Palavras-chave:

Gramática Gerativa, Sintaxe, Português Brasileiro

Resumo

Este dossiê reúne alguns dos textos completos de trabalhos apresentados no III Encontro de Gramática Gerativa, realizado entre 1-3 de setembro de 2021 na Universidade Federal da Bahia. Na primeira parte, fazemos um breve resumo da história dos estudos formais no Brasil; em seguida, apresentamos nossas homenageadas; por fim descrevemos os trabalhos selecionados para essa coletânea.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARBOSA, P.; DUARTE, M. E. L.; KATO, M. A. Null subjects in European and Brazilian Portuguese. Journal of Portuguese Linguistics, v. 4, p. 11-52, 2006.

BERLINCK, R. A.; COELHO, Izete; CYRINO, S. M. L.; DUARTE, M. E. L.; MARTINS, M. A. Mudança sintática e a história do PB nos séculos XIX e XX. In: ARAÚJO SÁ Jr, L.; MARTINS, M. A.. (Org.). Rumos da Linguística Brasileira no Seculo XXI: historiografia, gramática e ensino. 1a.ed. São Paulo: Blucher ed., 2016, v. 1, p. 155-187.

CARVALHO, D.; SOUSA, L. Gramática Gerativa em Perspectiva: Escopo, Objetivos e Estrutura. In: CARVALHO, D.; SOUSA, L. (Orgs.). Gramática Gerativa em Perspectiva. São Paulo: Editora Blucher, 2018, p. 7-24.

CAVALCANTE, S. R. O.; DUARTE, M. E. L. Arbitrary Subjects of infinitival clauses in European and Brazilian Portuguese. In: STAVROULA TSIPLAKOU, MARILENA KARYOLEMOU & PAVLOS PAVLOU. (Org.). Language Variation: European Perspectives II. Amsterdam: John Benjamins, 2009, v. , p. 47-57.

CHIERCHIA, G. Reference to Kinds across Language. Natural Language Semantics v. 6, p. 339-405, 1998.

CHOMSKY, Noam. Novos horizontes nos estudos da linguagem. D.E.L.T.A., v. 13, n. especial, p. 49-72, 1997.

______. Lectures on Government and Binding. Dordrecht: Foris, 1981.

______. Knowledge of Language: Its nature, origin and use. New York: Praeger, 1986.

______ . Reflections on language. Nova Iorque: Pantheon, 1975.

______. Aspects of the theory of syntax. Cambridge/Massachusets: The MIT Press, 1965.

______. Syntactic Structures. Nova Iorque/Berlin: Mouton de Gruyter, 1957.

CYRINO, S. M. L. O Objeto Nulo no Português do Brasil: um estudo sintático-diacrônico. 1994. Tese (Doutorado em Linguística). Universidade Estadual de Campinas.

______. Observações sobre a mudança diacrônica no português do Brasil: objeto nulo e clíticos. In: KATO, M. A.; NEGRÃO, E. V. (Eds.) Brazilian Portuguese and the Null Subject Parameter. Frankfurt, Editorial Vervuert/Iberoamericana, 2000:163-184.

______. Algumas questões sobre a Elipse do VP e Objeto Nulo em PB e PE. Trabalho apresentado na Mesa-Redonda Teoria Gramatical e Descrição do Português, no II Seminário de Pesquisa do PPG em Lingüística e Língua Portuguesa, UNESP, Araraquara, 2002. Não publicado.

______. Anáfora do complemento nulo na história do português brasileiro. In: LOBO, T.; RIBEIRO, I.; CARNEIRO, Z.; ALMEIDA, N. (Orgs.). Para a história do português brasileiro. V. VI: Novos dados, novas análises. Tomo I, Salvador: EDUFBA, 2006. p. 45-72.

______. On richness of tense and verb movement in Brazilian Portuguese. In.: CAMACHO-TABOADA, V.; JIMÉNEZ-FERNÁNDEZ, A.; MARTÍNEZ-FERNÁNDEZ, J.; REYES-TEREDOR, M. (eds.). Information Structure and Agreement. Amsterdam: John Benjamins, 2013, p. 297-317.

______. Reflexões sobre a marcação morfológica do objeto direto por a em português brasileiro. Estudos Linguísticos e Literários, v. 58, n. Especial, p. 83-103, 2017.

______. Animacidade na sintaxe: uma abordagem formal para as hierarquias de referencialidade. REVISTA DA ANPOLL (ONLINE), v. 1, p. 221-237, 2018.

______. Brazilian Portuguese null objects and Spanish differential object marking.. In: András Bárány;Theresa Biberauer; Jamie Douglas; Sten Vikner. (Org.). Syntactic Architecture and Its Consequences III: Inside syntax. 1ed.Berlin: Language Science Press, 2021, v. 3, p. 399-427.

CYRINO, S. M. L.; DUARTE, M. E. L.; KATO, M. A. Visible subjects and invisible clitics in Brazilian Portuguese. In: KATO, M.A.; NEGRÃO, E.V. (Eds.). Brazilian Portuguese and the Null Subject Parameter. Frankfurt am Main: Vervuert/ Madrid: Iberoamericana, 2000. p. 55-73.

CYRINO, S. M. L.; IRIMIA, M.A. Differential Object Marking in Brazilian Portuguese. Revista Letras, n. 99, p.177-201, 2019.

CYRINO, S. M. L.; MATOS, G. Anáfora do Complemento Nulo: anáfora profunda ou de superfície Evidência do Português Brasileiro e Europeu. Letras de Hoje, v. 41, n. 1, p. 121-141, 2006.

______. Elipse do VP e Variação Paramétrica. Cadernos de Estudos Linguísticos, n. 49, v. 2, p. 195-206, 2007.

______. Null objects and VP ellipsis. In: W. Leo Wetzels; Sergio Menuzzi; João Costa. (Org.). The Handbook of Portuguese Linguistics. 1ed.Oxford: Wiley-Blackwell, 2016, v. , p. 294-317.

CYRINO, S. M. L.; LOPES, R. Null objects are ellipsis in Brazilian Portuguese. The Linguistic Review, n. 33, p. 483-502, 2016.

______. On null objects and ellipses in Brazilian Portuguese. In: Christina Tortora; Marcel den Dikken; Ignacio L. Montoya; Teresa O'Neill. (Org.). Romance Linguistics 2013 - Selected papers from the 43rd Linguistic Symposium on Romance Languages (LSRL), New York, 17-19 April, 2013. 1ed.Amsterdam: John Benjamins, 2016, v. , p. 257-276.

CYRINO, S. M.L.; ESPINAL, M. T. Bare Nominals in Brazilian Portuguese: more on the DP/NP analysis. Natural Language and Linguistic Theory, v. 33, p. 471-521, 2014.

DUARTE, M. E. Memorial para concurso de Professor Titular. 2011. Memorial (Faculdade de Letras), Universidade Federal do Rio de Janeiro.

KATO, M.A.; RAMOS, J. Trinta anos de Gramática Gerativa no Brasil. D.E.L.T.A., v. 15, p. 105-146, 1999.

RIBEIRO, I. A sintaxe da ordem no português arcaico: o efeito V2. 1995. Tese (Doutorado em Linguística), Universidade Estadual de Campinas.

______. O papel do traço [+acordo] em construções com infinitivo flexionado. 1988. Dissertação (Mestrado em Letras e Linguística), Universidade Federal da Bahia.

DUARTE, M. E. L. Do pronome nulo ao pronome pleno: a trajetória do sujeito no português brasileiro. In: Roberts, Ian & Kato, Mary A. (Orgs.). Português brasileiro: uma viagem diacrônica. Campinas, SP: ED. DA UNICAMP, 1993, p. 107-128. [Reeditado em I. Roberts; M. A. Kato. (Org.). Português Brasileiro: uma viagem diacrônica. 1a. ed. São Paulo: Contexto, 2018, p. 83-104.]

______. A perda do princípio “Evite Pronome” no português brasileiro. 1995. Tese (Doutorado em Linguística), Universidade de Campinas, Campinas, 1995.

______. Sobre outros frutos de um projeto herético: o sujeito expletivo e as construções de alçamento. In: A. Castilho; Maria Aparecida T. Morais; R. E. V. Lopes; S. M. L. Cyrino. (Org.). Descrição, história e aquisição do português brasileiro. 1a. ed. Campinas: Pontes/FAPERJ, 2007, v. , p. 35-48.

______. O sujeito de referência indeterminada em sentenças infinitivas. Revista do GEL (Araraquara), v. 5, p. 9-30, 2008

______. A representação dos sujeitos de “referência estendida”: um estudo diacrônico. In: LOBO, Tânia et alii. (Org.). ROSAE: linguística histórica, história das línguas e outras histórias. 1a.ed. Salvador: EDUFBA, 2012, v. 1, p. 123-135.

______. Empirismo e formalismo na investigação da mudança linguística em curso. Diadorim (Rio de Janeiro), v. Especial, p. 31-60, 2016.

______. O sujeito nulo no português brasileiro. In: Cyrino, S; Torres-Moraes, M. A. (Org.). Mudança sintática do português brasileiro: perspectiva gerativista. 1a. ed. São Paulo: Contexto, 2018, v. 1, p. 26-71.

______. O sujeito nulo referencial no português brasileiro e no português europeu. In: Galves, C.; Roberts, I.; Kato, M. A. (Org.). Português Brasileiro: uma segunda viagem diacrônica. 1ed. Campinas: Editora da Unicamp, 2019, v. 1, p. 93-126.

______. Aspectos contrastivos entre o português do Brasil e o português europeu. In: Raposo, E.; Bacelar do Nascimento, M. F.; Mota, M. A; Mendes, A.. (Org.). Gramática do Português, v. III. 1ed. Lisboa: Gulbenkian, 2020, v. 3, p. 2735-2779.

______.; MOURAO, G. C.; GUIMARAES, L. S. A retomada dos sujeitos proposicionais: categoria vazia ou demonstrativo neutro? In: Duarte, M. E. L. (Org.). O sujeito em peças de teatro (1833-1992): estudos diacrônicos. 1a. ed. São Paulo: Parábola Editorial, 2012, v. 1, p. 69-82.

KROCH, Anthony. Reflexes of grammar in patterns of language change. Language, Variation and Change, v, 1, p. 199-244, 1989.

MARINS, J. E.; Soares da Silva, H.; DUARTE, M. E. L. Revisiting Duarte (1995): For a gradient analysis of indeterminate subjects in Brazilian Portuguese. Diadorim (Rio de Janeiro), v. 19, p. 140-174, 2017.

PAIVA, M. C.; DUARTE, M. E. L. (orgs) Mudança Linguística em Tempo Real. 1a. ed. Rio de Janeiro: Contra Capa, 2003.

TARALLO, Fernando; KATO, Mary A. Harmonia trans-sistêmica: variação inter e intralingüística. In: Preedição 5. Campinas, Unicamp, 1989, 315-353. [Reeditado em Diadorim (Rio de Janeiro), v. 2, 2006,13-42,]

WEINREICH, Uriel; LABOV, William; HERZOG, Marvin. (1968) Empirical foundations for a theory of language change. In: LEHMAN, W; MALKIEL, Y. (eds.). Directions for historical linguistics. Austin: University of Texas Press, 1968, p. 97-195. (Tradução de Marcos Bagno. São Paulo: Parábola, 2006)

Downloads

Publicado

2022-05-10

Como Citar

SOUSA, L. T. de; PINTO, C. F.; CAVALCANTE, S. ESTUDOS FORMAIS NO BRASIL: O III ENCONTRO DE GRAMÁTICA GERATIVA. Estudos Linguísticos e Literários, Salvador, n. 72, p. 231–255, 2022. DOI: 10.9771/ell.i72.49064. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/estudos/article/view/49064. Acesso em: 1 jul. 2022.

Edição

Seção

DOSSIÊ ESTUDOS EM LINGUÍSTICA FORMAL NO BRASIL