PERCEPÇÃO E AVALIAÇÃO SOCIAL DAS ESTRATÉGIAS DE REPRESENTAÇÃO DO ACUSATIVO DE SEGUNDA PESSOA EM DUAS CIDADES BAIANAS

Autores

  • Gilce de Souza Almeida UNEB
  • Vívian Antonino UESB

DOI:

https://doi.org/10.9771/ell.v0i68.39138

Palavras-chave:

Formas objetivas de tratamento, Variação linguística, Percepção, Avaliação social.

Resumo

Este estudo investiga a percepção e os valores sociais e psicológicos atribuídos pelos falantes de Santo Antônio de Jesus e de Salvador às formas de endereçamento te e lhe, usadas como objeto direto de segunda pessoa. A amostra provém da aplicação de testes de avaliação subjetiva a 24 informantes de cada município, estratificados em função do sexo, da faixa etária e da escolaridade. A análise segue os princípios teórico-metodológicos da Sociolinguística Variacionista, além de contar com o aporte da Teoria do Poder e da Solidariedade. De modo geral, os resultados apontam que os falantes: a) reconhecem, em menor ou maior grau, a diferença pragmática entre as duas variantes; b) atribuem a lhe traços de cortesia, formalidade e deferência e a te solidariedade, informalidade e intimidade e c) divergem quanto à reflexão metalinguística sobre as formas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-05-28

Como Citar

ALMEIDA, G. de S.; ANTONINO, V. PERCEPÇÃO E AVALIAÇÃO SOCIAL DAS ESTRATÉGIAS DE REPRESENTAÇÃO DO ACUSATIVO DE SEGUNDA PESSOA EM DUAS CIDADES BAIANAS. Estudos Linguísticos e Literários, Salvador, n. 68, p. 164–191, 2021. DOI: 10.9771/ell.v0i68.39138. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/estudos/article/view/39138. Acesso em: 17 maio. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS / ARTICLES