PROCESSOS E ESPAÇOS DE PARTICIPAÇÃO NA CULTURA ESCRITA NO SERTÃO BAIANO (SÉCULO XX)

Autores

  • Huda da Silva Santiago Universidade Estadual de Feira de Santana - UEFS

DOI:

https://doi.org/10.9771/ell.v0i68.39016

Palavras-chave:

História Social da Cultura Escrita, Sertão baiano, Espaços escolares e extraescolares.

Resumo

O objetivo, neste trabalho, é discutir sobre indícios dos processos de difusão da escrita na zona rural do semiárido da Bahia, caracterizando práticas de letramento predominantes, principalmente, em meados do século XX. No campo da História Social da Cultura Escrita, busca-se, pelas fontes orais, correlacionar os percursos de participação e apropriação nas/das práticas letradas ao desempenho de escrita de sertanejos que produziram cartas pessoais mesmo com o pouco acesso à escolarização formal. Além do espaço escolar, limitado, também os espaços domésticos, o acesso a alguns materiais de leitura e o processo de migração para grandes cidades propiciaram formas de participação nas práticas de letramento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Huda da Silva Santiago, Universidade Estadual de Feira de Santana - UEFS

Departamento de Letras e Artes, Área de Linguística

Downloads

Publicado

2021-05-28

Como Citar

Santiago, H. da S. (2021). PROCESSOS E ESPAÇOS DE PARTICIPAÇÃO NA CULTURA ESCRITA NO SERTÃO BAIANO (SÉCULO XX). Estudos Linguísticos E Literários, (68), 615–647. https://doi.org/10.9771/ell.v0i68.39016

Edição

Seção

ARTIGOS / ARTICLES