ESCRITA E LIBERDADE NO PERÍODO COLONIAL: O CASO DA REVOLTA DOS LETRADOS (1794)

Autores

  • André Luiz Alves Moreno Universidade do Estado da Bahia

DOI:

https://doi.org/10.9771/ell.v0i68.38664

Palavras-chave:

História da Cultura Escrita, Difusão social da escrita no Brasil, Insurreições coloniais, Revolta dos Letrados.

Resumo

Em busca de pistas que possam nos aproximar de uma história da cultura escrita no Brasil, este trabalho busca investigar, a partir de cenários sediciosos, e com base no método do cômputo de assinaturas e na análise das provas materiais apreendidas em autos de processos devassatórios jurídico-laicos de insurreição, a distribuição e o perfil social dos sujeitos que firmaram suas assinaturas no âmbito do processo devassatório da Revolta dos Letrados (1794), no Rio de Janeiro. As chamadas devassas de insurreição compõem uma importante fonte da história do Brasil, pois, tendo a finalidade de investigar o delito de lesa-majestade, imprimem em seu conteúdo aspectos relevantes da constituição sociológica do contexto em que estão sendo implantadas e isso as elege como fontes privilegiadas para as investigações que queiram se debruçar sobre esse tipo de investigação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

André Luiz Alves Moreno, Universidade do Estado da Bahia

É Doutor e Mestre em Letras pelo Programa de Pós-Graduação em Língua e Cultura do Instituto de Letras da Universidade Federal da Bahia, desenvolvendo pesquisas sobre a difusão social da escrita em conjunturas sediciosas. É Licenciado e Bacharel em Letras Vernáculas pela mesma Universidade. Vincula-se ao Projeto Memória em Papel (CNPQ/UFBA), coordenado pelas Professoras Doutoras Alícia Duhá Lose e Lívia Borges Magalhães, atuando em investigações de cunho filológico, paleográfico e arquivístico no âmbito do Brasil. Dentre suas várias temáticas de investigação, interessa-se pela reconstituição histórica da difusão social da escrita no Brasil, principalmente em relação aos períodos colonial e imperial. Dedica-se, também, à reconstituição da história social da escrita na região da Chapada Diamantina, coordenando o Projeto "Escritas Diamantinas: Programa de Estudos em História, Sociedade e Cultura Escrita na região da Chapada Diamantina-BA", desenvolvido no âmbito da Universidade do Estado da Bahia, onde é atualmente Professor. Atua nas áreas de Filologia, História da Cultura Escrita e Linguística Histórica. 

Downloads

Publicado

2021-05-28

Como Citar

Moreno, A. L. A. (2021). ESCRITA E LIBERDADE NO PERÍODO COLONIAL: O CASO DA REVOLTA DOS LETRADOS (1794). Estudos Linguísticos E Literários, (68), 538–567. https://doi.org/10.9771/ell.v0i68.38664

Edição

Seção

ARTIGOS / ARTICLES