Feminino e escravidão: “Negrinha” como acontecimento e como estética

Autores

  • Jacob dos Santos Biziak IFPR, campus Palmas

DOI:

https://doi.org/10.9771/2176-4794ell.v0i53.15183

Palavras-chave:

Feminino, Escravidão, Escritura, Acontecimento, Estético.

Resumo

A partir do conto Negrinha, de Monteiro Lobato, busca-se uma reflexão a respeito da obra enquanto leituras de mundo sobre o feminino e a escravidão. Na verdade, nossa proposta, ainda, objetiva articular a presença desses dois elementos com a construção estética da narrativa. Sendo assim, projetam-se visões que se nutrem na constituição de uma escritura crítica: o literário enquanto um acontecimento discursivo e como objeto estético.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jacob dos Santos Biziak, IFPR, campus Palmas

Possui graduação em Letras (bacharelado e licenciatura) pela Universidade Estadual Paulista - Campus de Araraquara (2006), mestrado em Estudos Literários pela Universidade Estadual Paulista - Campus de Araraquara (2009) e doutorado pela mesma instituição. Atualmente, é professor do Instituto Federal do Paraná (Colegiado e curso de Letras), campus Palmas, tendo já atuado como docente também no curso de Letras da Universidade Estadual Paulista - Campus de Araraquara. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Literatura e Produção Textual. Atualmente, realiza pesquisa de pós-doutorado sobre angústia e gêneros sexuais na literatura contemporânea, com ênfase em Saramago; trabalhando com mais detalhes em psicanálise e filosofia como instrumentos de análise transversal do texto literário. Coordena o grupo de estudos "Gêneros sexuais e discursos" na FFLCH da USP de Ribeirão Preto.

Downloads

Publicado

2016-10-12

Como Citar

BIZIAK, J. dos S. Feminino e escravidão: “Negrinha” como acontecimento e como estética. Estudos Linguísticos e Literários, Salvador, n. 53, p. 250–270, 2016. DOI: 10.9771/2176-4794ell.v0i53.15183. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/estudos/article/view/15183. Acesso em: 19 jan. 2022.

Edição

Seção

VARIA