A INTERAÇÃO ENTRE “COBRA NORATO” E “MEU TIO O IAUARETÊ”

Autores

  • Fabíola Guimarães CEFET-MG / PUC-MG

DOI:

https://doi.org/10.9771/2176-4794ell.v1i49.14480

Resumo

Raul Bopp e João Guimarães Rosa levam seus leitores a movimentarem-se, mobilizando-os, colocando-os em processo de mudança. É o que ocorre nas obras “Cobra Norato” e ”Meu Tio o Iauaretê”, nas quais potências arrastam, provocam e têm a possibilidade de desalojar. Percebemos nesses textos o ápice do perspectivismo ameríndio, conceito defendido por Eduardo Viveiros de Castro, e também do devir-animal, termo cunhado pelos filósofos Gilles Deleuze e Felix Guattari para defender o rompimento de fronteiras entre o mundo humano e o mundo animal. Ao analisarmos o espaço em que as tramas ocorrem, caracterizamos as personagens e examinamos a linguagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabíola Guimarães, CEFET-MG / PUC-MG

Possui mestrado em Estudos de Linguagens pelo Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (2012), doutoranda em Literaturas de Língua Portuguesa pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (2014). Atua como professora do ensino médio do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais, ministrando as disciplinas língua portuguesa, literatura e cultura; redação e estudos linguísticos.

Downloads

Publicado

2014-11-03

Como Citar

GUIMARÃES, F. A INTERAÇÃO ENTRE “COBRA NORATO” E “MEU TIO O IAUARETÊ”. Estudos Linguísticos e Literários, Salvador, v. 1, n. 49, 2014. DOI: 10.9771/2176-4794ell.v1i49.14480. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/estudos/article/view/14480. Acesso em: 13 abr. 2024.

Edição

Seção

Estudos Literários