SOBRE NOMINALIZAÇÕES EM –MENTO E ASPECTO LEXICAL

Autores

  • Maria Cristina Figueiredo UFBA
  • Raísa Reis
  • Daniela Alves
  • Carla Elisa Ferreira

DOI:

https://doi.org/10.9771/2176-4794ell.v1i47.14449

Palavras-chave:

Aspecto Lexical, Nominalização em –mento, Morfologia Distribuída

Resumo

Neste trabalho, discutimos o papel do aspecto lexical, aktionsart, (VENDLER, 1967, SMITH, 1997) na leitura final de nominalizações a partir da adjunção do sufixo –mento a bases verbais, considerando os pressupostos teóricos da Morfologia Distribuída (HALLE; MARANTZ, 1993, 1994; MARANTZ, 1997; SIDDIQI, 2009). Assumindo que as informações abstratas, fonético-fonológicas e semânticas das palavras estão distribuídas em três listas distintas, propomos que os traços de aspecto (dinamicidade, telicidade e duração) se constituem traços formais independentes e, assim como as raízes, estão armazenados na Lista 1. No curso da derivação, esses traços são combinados em um núcleo de uma projeção funcional, AspP, e interferem na leitura das nominalizações em -mento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-10-03

Como Citar

FIGUEIREDO, M. C.; REIS, R.; ALVES, D.; FERREIRA, C. E. SOBRE NOMINALIZAÇÕES EM –MENTO E ASPECTO LEXICAL. Estudos Linguísticos e Literários, Salvador, v. 1, n. 47, 2013. DOI: 10.9771/2176-4794ell.v1i47.14449. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/estudos/article/view/14449. Acesso em: 29 jun. 2022.

Edição

Seção

Estudos Linguísticos