ENREDOS E DESENREDOS EM DESDE QUE O SAMBA É SAMBA, DE PAULO LINS

Autores

  • Vinícius Mariano de Carvalho

DOI:

https://doi.org/10.9771/2176-4794ell.v0i51.13750

Palavras-chave:

Paulo Lins, Romance Histórico, Desde que o samba é samba

Resumo

Depois de 15 anos de silêncio literário, após o paradigmático debut como escritor de Cidade de Deus, em 1997, Paulo Lins lançou em 2012 seu segundo livro de ficção, Desde que o Samba é Samba. Como em seu primeiro livro, o cenário deste segundo é também a periferia segregada, marginal, do Rio de Janeiro, neste caso porém não uma favela em fins do século XX, mas o bairro Estácio de Sá na década de 1920. Ainda diferentemente de sua primeira obra, este segundo romance não toma a violência como fio condutor da narrativa, mas o samba, especificamente o nascimento do samba carioca e das Escolas de Samba. A grande novidade neste novo romance é que o autor contextualiza sua narrativa no efervescente momento cultural dos anos de 1920 no Rio de Janeiro, quando se está solidificando o que ficaria conhecido como a marca registrada do carnaval carioca, as Escolas de Samba e seu tipo de carnaval com desfiles e enredos. A chave narrativa de Desde que o Samba é Samba é justamente a criação desta primeira escola de samba, a “Deixa Falar”, e os personagens do romance, em sua maioria, são personagens históricos. Paralelo à criação da Escola de Samba, Lins também discorre sobre o surgimento de uma nova religião, a Umbanda.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-06-17

Como Citar

DE CARVALHO, V. M. ENREDOS E DESENREDOS EM DESDE QUE O SAMBA É SAMBA, DE PAULO LINS. Estudos Linguísticos e Literários, Salvador, n. 51, 2015. DOI: 10.9771/2176-4794ell.v0i51.13750. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/estudos/article/view/13750. Acesso em: 27 maio. 2024.

Edição

Seção

VARIA