O CENÁRIO DO JORNALISMO NO ECOSSISTEMA DIGITAL: O ESTUDO DE CASO DO JORNAL EXPRESSO // JOURNALISM SCENARIO IN THE DIGITAL ECOSYSTEM: THE EXPRESSO NEWSPAPER CASE STUDY

Autores

  • Lilian Marcia Chein Feres UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR | LABCOM.IFP
  • João Carlos Ferreira Correia UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR | LABCOM.IFP http://orcid.org/0000-0002-6317-9007

DOI:

https://doi.org/10.9771/contemporanea.v15i1.21458

Palavras-chave:

Jornalismo, ubiquidade, convergência, Expresso

Resumo

Alicerçado na teoria sobre a nova ecologia dos meios, busca-se mostrar as diferenças entre o ecossistema digital e o tradicional, apresentando um diagnóstico do cenário econômico do jornalismo em dispositivos ubíquos (smartphones, phablets e tablets) a partir de uma abordagem conceitual alinhada à pesquisa (de campo) realizada com compradores do Jornal Expresso, semanário português. O objetivo é compreender em que medida os consumidores estão dispostos a pagar por conteúdo jornalístico online – e até mesmo substituir a compra do papel pela versão puramente digital – e o que predispõe as pessoas a pagarem por conteúdo jornalístico, em especial via smartphones e/ou phablets e/ou tablets. Pretende-se testar a hipótese de que as pessoas estão dispostas a pagar, mas dependendo do tipo de conteúdo, da qualidade da informação e fonte, da facilidade de pagamento ou do preço. Nesta reflexão teórico-prática, compreende-se em que medida as novas tecnologias competem com as antigas assim como o processo de “coopetição”, em que equipes de meios diferentes (impresso, televisão, rádio, internet) promovem e compartilham informação, mas com certa desconfiança limitando o grau de cooperação e interação.

Biografia do Autor

Lilian Marcia Chein Feres, UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR | LABCOM.IFP

Lilian Feres é doutoranda em Comunicação e Estudos de Mídia (Communication and Media Studies) na Universidade da Beira Interior (UBI), em Portugal, tendo sido bolsista do CNPq. Com mais de 20 anos de experiência, é mestre em Ciências da Comunicação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP | 1996-2001) com a dissertação “Webjornalismo: a nova geração da informação eletrônica”, tendo sido bolsista da Capes. Em Portugal, como doutoranda na UBI, assegurou, no 1º semestre do ano letivo de 2013/14 e no1º semestre do ano letivo de 2014/2015, apoio letivo em regime de aulas teórico-práticas na unidade curricular de Planificação de Comunicação (da licenciatura em Ciências da Comunicação), disciplina que tem como objetivo oferecer aos discentes conhecimentos operativos de planificação de comunicação e de organização de departamentos e agências de comunicação relativos às mais variadas organizações, em geral, e aos órgãos da administração local (municípios), em particular.

João Carlos Ferreira Correia, UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR | LABCOM.IFP

Possui graduação em Licenciatura em Comunicação Social pela Universidade da Beira Interior (1993), mestrado em Comunicação pela Universidade da Beira Interior (1998) e doutorado em Comunicação pela Universidade da Beira Interior (2001). É presidente do Grupo de Trabalho de Comunicação Politica da Sociedade Portuguesa de Comunicação. Autor de seis livros, de vinte sete capítulos de livros dos quais sete fora de Portugal, editou e organizou sete livros de antologia de textos, editou dezesseis volumes da Revista Estudos em Comunicação, além de ter publicado artigos em revistas científicas nacionais e internacionais. Entre as principais Áreas de Investigação estão:: Teoria da Notícia e Estudos Jornalísticos; Comunicação e Politica; Comunicação e Cultura.

Downloads

Publicado

2017-06-29