Percepções da mediação da informação cultural:

o caso do acervo azulejar do Museu Centro Cultural São Francisco

Autores

Palavras-chave:

Informação em arte, Mediação da informação, Azulejo

Resumo

O estudo sobre ambientes informacionais como no caso dos museus, envolve uma abordagem fenomenológica que perpassa temáticas como identidade e patrimônio cultural e propicia o estudo sobre práticas de representação e mediação da informação. Nesse estudo de caso, o objetivo é realizar percepções em torno da mediação da informação em arte em museus denominados de Centros Culturais, com destaque para o azulejo, enquanto dispositivo de mediação da informação cultural. Os Centros Culturais são modalidades museológicas e espaços de informação, onde a comunidade expõe e conserva suas tradições e desenvolve atividades culturais. Assim, pode-se problematizar os Centros Culturais como espaços museológicos e o azulejo encontrado in loco como dispositivo de mediação da informação cultural?

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Hildenise Ferreira Novo, Universidade Federal da Bahia - UFBA

Doutora em Difusão do Conhecimento pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Mestre em Ciência da Informação pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Graduada em Biblioteconomia e Documentação pela UFF. Professora da UFBA. E-mail: hnovo@ufba.br

Maria da Consolação Policarpo, Universidade Federal da Bahia - UFBA

Licenciatura em Educação Artística e em Pedagogia pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Professora da Prefeitura Municipal de João Pessoa, Paraíba. Investigadora da Universidade Federal da Bahia (UFBA). E-mail: mariacpolicarpo@gmail.com

Downloads

Publicado

2023-12-12

Como Citar

NOVO, H. F.; POLICARPO, M. da C. Percepções da mediação da informação cultural:: o caso do acervo azulejar do Museu Centro Cultural São Francisco. Revista Fontes Documentais, [S. l.], v. 5, n. Ed. Especial II ABM, p. 103–105, 2023. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/RFD/article/view/58012. Acesso em: 25 maio. 2024.