Perspicácia dos médicos portugueses:

extração de pele tatuada e sua importância para a ciência da informação

Autores

Palavras-chave:

Documento, Médicos portugueses, Tatuagem

Resumo

Serão apresentados o Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses I.P., de Portugal, e o seu acervo de peles tatuadas preservadas desde 1912, oriundas do labor dos médicos portugueses, que contribui para a Ciência da Informação, a partir dos registros informacionais nos prontuários e da própria pele preservada como um documento de informação. Por fim, expõe contribuição para o campo da informação por meio da teoria de Suzanne Briet e destaca possibilidades para outros teóricos que estudam e transcendem o conceito restrito de documento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Patrícia Reis Moreira Sales, Universidade Federal da Bahia - UFBA / Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - UFRB

Doutoranda e Mestra em Ciência da Informação pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Graduada em Arquivologia pela UFBA e em Comunicação Social pela Universidade Católica do Salvador (UCSal). Arquivista na Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB).

Zeny Duarte de Miranda, Universidade Federal da Bahia - UFBA

Doutora em Letras pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Pós-Doutora em Ciência da Informação em Plataformas Digitais, Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Professora da UFBA. Coordenadora do G-Acervos – CNPq. Memorialista.

Referências

BOLETIM INFORMATIVO [DO] NÚCLEO DA MEDICINA DA ORDEM DOS MÉDICOS. Lisboa, nº 28, 2017. Disponível em: http://ordemdosmedicos.pt/wp-content/uploads/2017/09/Boletim-InformativoNHMOM-N%C2%BA-28_JUNHO.pdf Acesso em: 04 jun 2020.

Briet, Suzanne. O que é a documentação?/ Tradução de Maria de Nazareth Rocha Furtado. Brasília, df: Briquet de Lemos / Livros, 2016.

Correia, Virgílio. Idolos preistóricos tatuados em Portugal. A Águia, 2ª série, vol. VII, N.º 42, Jun. 1915, p. 244-252. Disponível em: http://ric.slhi.pt/visualizador/?id=09613.008.006&pag=33 Acesso em: 11 jun 2020.

PORTUGAL. Decreto-Lei nº 11, de 24 de janeiro de 1998. Diário da República—I SÉRIE-A Nº 20, p. 274.

PORTUGAL. Portaria nº 247 de 21 de abril de 1998. Diário da República—I SÉRIE-B Nº 93, p. 1773.

PORTUGAL. Portaria nº 19 de 21 de janeiro de 2013. Diário da República, 1.ª série —N.º 14, p. 427.

Rocha Peixoto, Antonio Augusto. “A Tatuagem em Portugal”. Revista de Sciencias Naturaese Sociaes.Porto: Typographia Occidental, 1893. Disponível em: http://ww.cm-pvarzim.pt/biblioteca/site_rocha_peixoto/PDF_s/PDF's%20Obra/A_tatuagem_em_portugal.pdf. Acesso em: 11 jun 2020.

Downloads

Publicado

2020-09-11

Como Citar

SALES, P. R. M.; MIRANDA, Z. D. de. Perspicácia dos médicos portugueses:: extração de pele tatuada e sua importância para a ciência da informação. Revista Fontes Documentais, [S. l.], v. 3, n. Ed. Especial, p. 693–701, 2020. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/RFD/article/view/57712. Acesso em: 19 abr. 2024.

Edição

Seção

COMUNICAÇÕES: Médicos-Cultural: Informação, Memória, Identidade e Patrimônio

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>