CANDOMBLÉ DE CABOCLO:

NOTAS DE UM TRABALHO DE CAMPO NA ILHA DE MARÉ

Autores

DOI:

https://doi.org/10.9771/revpre.v10i10.37519

Palavras-chave:

Ilha de Maré, Etnografia, Trabalho de campo.

Resumo

Este artigo apresenta o relato de uma experiência etnográfica em um terreiro de candomblé na Ilha de Maré a partir de faces da trajetória da líder religiosa Maria do Nascimento da Encarnação, conhecida como Baia. O objetivo principal deste texto é avaliar as vertentes metodológicas aplicadas na pesquisa, com destaque para a técnica da observação participante e a ferramenta da entrevista, durante o trabalho de campo. A construção da narrativa consiste em uma versão parcial da pesquisa de mestrado em Estudos Étnicos e Africanos com apoio do caderno de campo. O relato apresenta os primeiros passos do pesquisador, o local da pesquisa, aspectos sociais e as técnicas utilizadas durante o período de estudo. O método aplicado para essa abordagem etnográfica indica a importância da atividade empírica e sinaliza possibilidades para outras investigações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcos Rodrigues, Universidade Federal da Bahia

Mestre em Estudos Étnicos e Africanos pela UFBA;

Bacharel em Comunicação pela UFBA. 

Downloads

Publicado

2022-04-18

Como Citar

Rodrigues, M. (2022). CANDOMBLÉ DE CABOCLO:: NOTAS DE UM TRABALHO DE CAMPO NA ILHA DE MARÉ. Revista Prelúdios, 10(10), 184–201. https://doi.org/10.9771/revpre.v10i10.37519