A COREOGRAFIA DA LUTA: A DANÇA COMO ELEMENTO DE IDENTIFICAÇÃO E DE AFIRMAÇÃO CULTURAL DA COMUNIDADE DE BALBINO – CE

Autores

  • Camila Mota Farias Universidade Estadual do Ceará

DOI:

https://doi.org/10.9771/2317-3777dança.v2i1.7193

Palavras-chave:

Dança do Coco, Brincadeira, Ressignificação, Identidade.

Resumo

A Dança do Coco é uma manifestação cultural popular de origens afro-indígena que envolve dança, música e poesia, cuja prática é encontrada em diversas localidades do Nordeste brasileiro. Este artigo analisa o significado da Dança do Coco como elemento de identificação cultural na comunidade de Balbino, situada em Cascavel. A principal metodologia utilizada na pesquisa foi a história oral, pois nos possibilitou a criação de uma fonte: a entrevista. As entrevistas realizadas permitiram a reconstrução da história da comunidade e a compreensão de como os sujeitos atribuem significados e criam identidades. A investigação mostrou que os habitantes de Balbino até os anos de 1980 vivenciaram o Coco como brincadeira, diversão. A comunidade passou por um processo de especulação imobiliária no período de 1984-1997, culminando em uma organização política e social dos moradores, gerando uma ressignificação da dança que passou a ser praticada como uma apresentação e como um elemento de identificação e de afirmação cultural. Nessa perspectiva, acreditamos que a comunidade de Balbino e os sujeitos que a formam podem ser compreendidos a partir da dança do Coco e de seus significados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Camila Mota Farias, Universidade Estadual do Ceará

Graduanda em História pela Universidade Estadual do Ceará. Integrante do Laboratório de Estudos e Pesquisas em História e Cultura - DÍCTIS.

Downloads

Publicado

2013-08-12

Como Citar

Farias, C. M. (2013). A COREOGRAFIA DA LUTA: A DANÇA COMO ELEMENTO DE IDENTIFICAÇÃO E DE AFIRMAÇÃO CULTURAL DA COMUNIDADE DE BALBINO – CE. Dança: Revista Do Programa De Pós-Graduação Em Dança, 2(1). https://doi.org/10.9771/2317-3777dança.v2i1.7193

Edição

Seção

Artigos