Análise da Gestão dos Núcleos de Inovação Tecnológica (NITs): um diagnóstico empresarial usando o modelo de excelência em gestão para inovação organizacional

Autores

  • Márcia Cristina Tomaz Reina Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil http://orcid.org/0000-0003-4470-4002
  • Carlos Augusto Thomaz Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil http://orcid.org/0000-0002-0953-5824
  • Jorge Lima Magalhães Fundação Osvaldo Cruz, Manguinhos, Rio de Janeiro, RJ, Brasil; Universidade NOVA Lisboa, IHMT, Global Health and Tropical Medicine, Lisboa, Portugal http://orcid.org/0000-0003-2219-5446

DOI:

https://doi.org/10.9771/cp.v14i3.36270

Palavras-chave:

Palavras-chave, Inovação Organizacional, Gestão Estratégica, Modelo de Excelência em Gestão.

Resumo

Os Núcleos de Inovação Tecnológica (NITs) são importantes para Inovação brasileira, proporcionando interface da academia, do mercado e das competências inseridas na Lei n. 13.243/2016. É necessário analisá-los à luz de um sistema eficiente e eficaz na excelência em gestão. Baseado no Sistema Nacional de Inovação, o trabalho objetivou analisar cinco NITs no Rio de Janeiro sob a perspectiva do Modelo de Excelência em Gestão (MEG). A pesquisa mensurou e analisou a gestão em prol da inovação. Resultados apontam média geral dos NITs com nota insuficiente em termos de maturidade de gestão em excelência. Conclui-se que a maioria dos NITs não apresenta nível de maturidade adequado. O MEG identificou as áreas e/ou os pontos para a elevação da maturidade de gestão e inovação organizacional. A perspectiva aponta para a capacidade de gerar impacto no desempenho dos NITs com inovação organizacional para vencer desafios e entraves na gestão eficaz em prol da Inovação.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márcia Cristina Tomaz Reina, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Mestranda Profissional em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para Inovação/Empreendedorismo e Inovação

Carlos Augusto Thomaz, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Coordenador do Centro de Estudos Direito e Tecnologia da UFRJ.

Jorge Lima Magalhães, Fundação Osvaldo Cruz, Manguinhos, Rio de Janeiro, RJ, Brasil; Universidade NOVA Lisboa, IHMT, Global Health and Tropical Medicine, Lisboa, Portugal

Coordenador do Programa de Mestrado profissional da FioCruz/Farmanguinhos.

Referências

ANVERSA, Marcus. A geografia das patentes e inovações tecnológicas com base nos Núcleos de Inovação Tecnológica (NITs). 1. ed. Curitiba: Prismas, 2017.

BELTRAME, Thiago Favarini. Análise da Cultura voltada a inovação em organizações rumo à excelência na região de Santa Maria – RS. 2014. 104f. Dissertação (Mestrado em Engenharia da Produção) – Universidade Federal de Santa Maria, Rio Grande do Sul, 2014.

BRASIL. Formulário para Informações sobre Política de Propriedade Intelectual das Instituições Científicas e Tecnológicas do Brasil (FORMICT) 2016. Brasília: MCTI, 2017.

BRASIL. Lei n. 10.973, de 2 de dezembro de 2004. Dispõe sobre incentivos à pesquisa científica e tecnológica no ambiente produtivo e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br. Acesso em: 3 jan. 2018.

BRASIL. Lei n. 13.243 de 11 de janeiro de 2016. Dispõe sobre estímulos ao desenvolvimento científico, à pesquisa, à capacitação científica e tecnológica e à inovação. Disponível em: http://www.planalto.gov.br. Acesso em: 03 de jan. 2018

BROCKVELD, Marcos Vinicius V. De escritórios de patentes a escritórios de negócios. Via Revista, Florianópolis, v. 2, n. 3, novembro, 2017.

CADORI, Aluizia Aparecida. A visão sistêmica do ciclo de serviços de um núcleo de inovação tecnológica e o processo de transferência de tecnologia em uma instituição de ciência e tecnologia In: PROPRIEDADE INTELECTUAL, GESTÃO DA INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO. Propriedade Intelectual, Gestão da Inovação e Desenvolvimento. 1. ed. Passo Fundo, RS: Editora Imed, 2009. v.1. p. 112-127.

CHIAVENATO, Idalberto. Iniciação à Teoria das Organizações. Barueri, SP: Manote, 2010.

COSTA, Carolina Oliveira Martins. Transferência de tecnologia universidade-indústria no Brasil e a atuação de núcleos de inovação tecnológica. São Paulo: Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, 2013.

CRUZ, Cleide Ane Barbosa da; OLIVEIRA, Ilmara de Jesus; PAIXÃO, Ana Eleonora Almeida. Tecnologia e Propriedade Intelectual: parceiras nas atividades de Pesquisa e Inovação. Cadernos de Prospecção, Salvador, v. 9, n. 2, p. 175-185, abr.-jun. 2016.

DRUCKER, Peter F. O melhor de Peter Drucker: a sociedade. São Paulo: Nobel, 2002.

DRUCKER, Peter F. Inovação e espírito empreendedor: práticas e princípios. São Paulo, SP: Cengage Learning, 2016.

FNQ – FUNDAÇÃO NACIONAL DA QUALIDADE. Caderno Rumo à Excelência: introdução ao Modelo de Excelência em Gestão (MEG). São Paulo, SP: FNQ, 2013.

FNQ – FUNDAÇÃO NACIONAL DA QUALIDADE. Manual de Excelência da Gestão (MEG): Guia de Referência da Gestão para Excelência. 21. ed. São Paulo: FNQ, 2016a.

FNQ – FUNDAÇÃO NACIONAL DA QUALIDADE. #24 Novo Modelo de Excelência da Gestão – MEG. São Paulo, SP: FNQ, 2016b.

LOTUFO, Roberto de Alencar. A Institucionalização de Núcleos de Inovação Tecnológica e a experiência da Inova Unicamp. Campinas, SP: [s.n.], 2009.

SILVA, Saulo Moura; FIGUEIREDO, Tatiana. Aragão; MAGALHÃES, Jorge Lima de. Proposta para o alinhamento entre o plano estratégico institucional de um laboratório farmacêutico oficial e o departamento de TI. Revista Inovação, Projetos e Tecnologias, [s.l.], v. 8, p. 198-220, 2020.

SILVA, Hugo Filipy Bezerra Nunes; FILHO, Luis Cordeiro de Barros. Autoavaliação da Gestão Baseado no Modelo de Excelência Em Gestão® na Casa do Estudante de Pernambuco. Revista de Engenharia e Pesquisa Aplicada, [s.l.], v. 5, n. 3, p. 73-84, 2020.

MARQUES, Bartolomeu das Neves et al. Gestão da Inovação na Administração Pública Federal: reflexões sobre os caminhos, as barreiras e as perspectivas. Cadernos de Prospecção, Salvador, v. 13, n. 4, p. 1.069-1.087, setembro, 2020.

MPE BRASIL. Prêmio de Competitividade para Micro e Pequenas Empresas: Questionário de Autoavaliação, Ciclo 2013.

MINTZBERG, Henry. The Strategy Concept I: Five Ps for Strategy. California Management Review, [s.l.], v. 30, n. 1, p. 11-24, 1987. Disponível em: www.jstor.org/stable/41165263. Acesso em: 4 set. 2018.

OCDE – ORGANIZAÇÃO PARA A COOPERAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO. Manual de Oslo: diretrizes para coleta e interpretação de dados sobre inovação. [S.l.]: FINEP, 2005.

PELLEGRIN, Ivan de; ANTUNES JÚNIOR, José Antonio Valle. Inovação: uma discussão conceitual a partir da perspectiva da cadeia de valor. In: PROENÇA, Adriano et al. (org.). Gestão da inovação e competitividade no Brasil: da teoria para a prática. Porto Alegre: Bookman, 2015.

PEREIRA, Reginaldo; MIGOSKY, Felipe. O papel dos Núcleos de Inovação Tecnológica na promoção da Inovação sustentável a partir do novo marco legal de ciência e tecnologia e inovação do Brasil, Florianópolis: CONPEDI, 2016.

PEREIRA, Reginaldo; MIGOSKY, Felipe. MEG na avaliação da Gestão de negócios. [S.l.: s.n.], 2013.

PEREIRA, Reginaldo; MIGOSKY, Felipe. Sobrevivência das Empresas no Brasil. Brasília, DF: [s.n], 2016.

RISSARDI JÚNIOR, Darcy Jacob; SHIKIDA, Pery Francisco Assis; DAHMER, Vanessa de Souza. Inovação, tecnologia e concorrência: uma revisita ao pensamento neoschumpeteriano. Revista Economia & Tecnologia (RET), Paraná, v. 16, ano 5, jan.-mar. 2009.

SEBRAE – SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS. Manuais do Curso de Capacitação do Programa Agentes Locais de Inovação. [S.l.]: SEBRAE, 2013.

SOUZA, Ana Clara Medina Menezes de. Gestão de Núcleos de Inovação Tecnológica. In: II CONGRESSO INTERNACIONAL IGLU, Florianópolis, 2011. Anais [...]. Florianópolis, 2011.

SOUZA, Crisomar Lobo de. Inovação e Mudança. In: BARROS NETO, João Pinheiro de; SOUZA, Gerson de (org.). Manual do empreendedor: de micro e pequenas empresas. Rio de Janeiro: Qualitymark Editora, 2012. p. 467-48

TIDD, Joe; BESSANT, John. Gestão da Inovação. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 2015.

VILLELA, Taís Nasser; PINHEIRO-MACHADO, Rita. Sistema nacional de Inovação brasileiro: principais características e acontecimentos históricos que permearam a sua formação. In: LAGE, C. L. S.; WINTER, E.; BARBOSA, P. M. da S. (org.). As diversas faces da Propriedade Intelectual. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2013. p. 31-48

Downloads

Publicado

2021-07-01

Como Citar

Reina, M. C. T., Thomaz, C. A., & Magalhães, J. L. (2021). Análise da Gestão dos Núcleos de Inovação Tecnológica (NITs): um diagnóstico empresarial usando o modelo de excelência em gestão para inovação organizacional. Cadernos De Prospecção, 14(3), 732. https://doi.org/10.9771/cp.v14i3.36270

Edição

Seção

Propriedade Intelectual, Inovação e Desenvolvimento