Estudo Prospectivo do Grafeno Aplicado a Polímeros em Patentes

Autores

  • Cintia Maria Carneiro Franco Lima Instituto de Química - UFBA
  • Guilherme da Mata Quintella OAB/BA, Salvador, BA, Brasil
  • Lílian Maria Tosta Simplício Rodrigues Instituto de Química - UFBA

DOI:

https://doi.org/10.9771/cp.v13i5.33266

Palavras-chave:

Prospecção, Patente

Resumo

 

O grafeno, alótropo do carbono, é um material estratégico que apresenta uma diversidade de aplicações tecnológicas por causa das suas propriedades. A pesquisa das famílias de patentes foi realizada no banco internacional de dados europeu com o auxílio do software Orbit, versão 2019, na classificação internacional C08F. A pesquisa foi realizada a partir dos dados de domínio tecnológico, de produção anual de patentes, de P&D e dos mercados de aplicação de polímeros em grafeno, os players, e, por fim, foi realizada uma análise do status legal dessas patentes. Essa análise permitiu identificar tendências de contínuo desenvolvimento nessa tecnologia e constatar que os maiores players e investidores atuam nos mercados chineses.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cintia Maria Carneiro Franco Lima, Instituto de Química - UFBA

Doutoranda em Química pela Universidade Federal da Bahia e bolsista da Capes no Grupo de Pesquisa em Síntese Química e Bioatividade Molecular (GPSQ-UFBA) a partir de  05/2017. Doutorado sanduiche com bolsa da Capes no período de 09/2019 -02/2020 sob orientação do professor Till Opatz da Johannes Gutenberg Universität Mainz. Mestre em Química pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) no ano de 2017. Especialista (MBA) em Gestão de Projetos em 2017 pela Universidade Salvador (Unifacs). Bacharel (2010) e Licenciada em Química (2009) pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Foi analista de laboratório físico-químico da empresa Grupo Boticário no período de 11/2013 - 12/2016. Teve experiência como química de desenvolvimento da empresa ITF Chemical entre 04/2013 - 10/2013. Atuou no Grupo de Pesquisa em Síntese Química e Bioatividade Molecular (UFBA) entre 03/2010 - 04/2013. Foi professora substituta do departamento de Química Orgânica da UFBA no período de 11/20011 - 04/2013. Foi bolsista da Eubranex (intercâmbio na graduação) na Technische Universität München (TUM) no período de 03/2009-08/2009, em Garching-Alemanha, durante esse período estagiou no laboratório de catálise molecular professor Fritz Kühn. Tem experiência em sínteses estereoseletivas de substâncias com potencial atividade biológica; triazóis; derivados de isatina; biotransformações, análises físico-químicas, BPFs, BPLs e gestão de qualidade. 

Guilherme da Mata Quintella, OAB/BA, Salvador, BA, Brasil

Mestrando do PROFNIT - UFBA 2019-atual

Bacharel em Direito pela Universidade Católica do Salvador

Acadêmico com ampla experiencia na pesquisa como bolsista do CNPQ e da FAPESB. Formado pela Universidade Católica do Salvador como Bacharel em Direito. Como Advogado atua profissionalmente voltando-se para a solução célere das demandas, além de elaboração de respostas à consultas jurídicas à nível legislativo e administrativo.

Lílian Maria Tosta Simplício Rodrigues, Instituto de Química - UFBA

Bacharel em Química, formada pela Universidade Federal da Bahia (2002), possui Mestrado e Doutorado na mesma área, com títulos obtidos em 2005 e 2009, respectivamente, ambos pelo Programa de Pós-Graduação em Química da Universidade Federal da Bahia. Tem experiência na área de Química, com ênfase em Cinética Química e Catálise, atuando principalmente nos seguintes temas: Catalisadores metalocênicos para polimerização de olefinas, Combustão Catlítica do Gás Natural e Oxidação Parcial do Metano para Obtenção de Hidrogênio. Durante 4 anos exerceu a função de Especialista em Fluidos e Lubrificantes da Ford Motor Company do Brasil e atualmente é professora Adjunto IV da Universidade Federal da Bahia, atuando no Departamento de Química Geral e Inorgânica do Instituto de Química. Atualmente é docente credenciada no Programa de Pós-Graduação em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para a Inovação - PROFNIT, no ponto focal UFBA.

Referências

ARKEMA, 2018. Disponível em: http://www.arkema.com/en/investor-relations/financials/annual-reports/. Acesso em: 28 jun. 2019.

CANCINO, J. et al. Nanotecnologia em medicina: aspectos fundamentais e principais preocupações. Química Nova, [S.l.], v. 37, n. 3, p. 521-526, 2014.

CHAVAN, S. et al. Characterization of linear low-density polyethylene with graphene as thermal energy storage material. Materials Research Express, [S.l.], v. 6, p. 1-9, 2019.

DIC. 2018.Disponível em: http://www.dic-global.com/en/csr/pdf/dic_report_en_2018_detail.pdf. Acesso em: 28 jun. 2019.

FERREIRA, H.S.; RANGEL, M. C. Nanotecnologia: aspectos gerais e potencial de aplicação em catálise. Química Nova, [S.l.], v. 32, n. 7, p. 1.860-1.870, 2009.

IPC, 2019. Disponível em: http://ipc.inpi.gov.br. Acesso em: 31 maio 2019.

JAFARI, M. et al. Effect of boron and nitrogen doping on electro-optical properties of armchair and zigzag graphyne nanoribbons. Computacional Materials Science, [S.l.], v. 82, p. 391-398, 2014.

LI, W. Z. et al. Large-Scale Synthesis of Aligned Carbon Nanotubes. Science, [S.l.], v. 274, p. 1.701-1.703, 1996.

LIU, Z. et al. Carbon materials for drug delivery & cancer therapy. Materials Today, [S.l.], v. 14, n. 7-8, p. 316-323, 2011.

LUO, B. et al. Chemical approaches towards graphene-based nanomaterials and their applications in energy-related areas. Small, [S.l.], v.8, n. 5, p.630-646, 2012.

MONETTA, T. Graphene/Epoxy coating as multifunctional material for aircraft structures. Aerospace, [S.l.], v. 2, p. 423-434, 2015.

NOBEL PRIZE. 2019. Disponível em: http://www.kva.se/en/pressrum/pressmeddelanden/nobelpriset-i-fysik-2010. Acesso em: 4 jun. 2019.

NOBEL PRIZE. 2019. Disponível em: http://www.nobelprize.org/prizes/physics/2010/press-release/. Acesso em: 25 jun. 2019.

NOVOSELOV, K. S. et al. Electric field effect in atomically thin carbon films. Science, [S.l.], v. 306, p. 666-669, 2004.

ORBIT de Paris, França. Banco de dados. 2019. Disponível em: http://www.orbit.com. Acesso em: 7 jun.2019.

OTHMAN, N.H. et al. Graphene-based polymer nanocomposites as barrier coating for corrotion protection. Progress in Organic Coating, [S.l.], v. 135, p. 82-99, 2019.

SAZOU, D.; DESHPANDE, P.P. Conducting polyaniline nanocomposite-based paints for corrosion protection of steel. Chemical Papers, [S.l.], v. 71, p. 459-487, 2017.

SENG, X. et al. Synthesis of functionalized graphene/polyaniline nanocomposites with effective synergistic reinforcement on anticorrosion. Industrial & Engineering Chemistry Research, [S.l.], v. 55, p. 8.576-8.585, 2016.

SIGMA-ALDRICH.2019. Disponível em: http://www.sigmaaldrich.com. Acesso em: 31 maio 2019.

SINGH, V. et al. Graphene based materials: past, present and future. Progress in Materials Science, [S.l.], v. 56, p. 1.178-1.271, 2011.

SINOPEC, 2018.Disponívelem: http: www.sinopec.com/listco/en/Resource/Pdf/20180325036.pdf. Acesso em: 28 jun. 2019.

TERRONES, M. Science and technology of the twenty-first century: synthesis, properties, and applications of carbon nanotubes. Annual Review of Material Research, [S.l.], v. 33, p. 419-501, 2003.

YANG, K. et al. Nano-graphene in biomedicine: theranostic applications. Chemical Society Review, [S.l.],v. 42, p. 530, 2013.

YUE, Z. et al. A novel strategy of one device achieves two functions: energu storage and temperature sense multi-functions device based on graphene planar-structure supercapacitor. Materials Research Society Advances, [S.l.], v. 4, n. 23, p. 1.321-1.326, 2019.

ZARBIN, A. J. G. Química de (nano) materiais. Química Nova, [S.l.], v. 30, n. 6, p. 1.469-1.479, 2007.

ZARBIN, A. J. G.; OLIVEIRA, M. M. Nanoestruturas de carbono (nanotubos, grafeno): quo vadis? Química Nova, [S.l.], v. 36, n. 10, p. 1.533-1.539, 2013.

Downloads

Publicado

2020-10-01

Como Citar

Lima, C. M. C. F., Quintella, G. da M., & Rodrigues, L. M. T. S. (2020). Estudo Prospectivo do Grafeno Aplicado a Polímeros em Patentes. Cadernos De Prospecção, 13(5), 1508. https://doi.org/10.9771/cp.v13i5.33266

Edição

Seção

Prospecções Tecnológicas de Assuntos Específicos