Mapeamento da Produção Científica Brasileira sobre Empresas Juniores

Autores

  • Marina Bezerra da Silva Instituto Federal do Piauí, Teresina, PI, Brasil; Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, SE, Brasil https://orcid.org/0000-0001-7057-0496
  • Ana Claudia Galvão Xavier Instituto Federal do Piauí, Teresina, PI, Brasil; Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, SE, Brasil https://orcid.org/0000-0002-2300-0340
  • Cleide Ane Barbosa da Cruz Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, SE, Brasil
  • Ivanilda de Sousa Rodrigues Instituto Federal do Piauí, Teresina, PI, Brasil https://orcid.org/0000-0002-5108-9629
  • Maria Emília Camargo Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, SE, Brasil; Universidade Caxias do Sul, Caxias do Sul, RS, Brasil
  • Jonas Pedro Fabris Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, SE, Brasil
  • Ana Eleonora Almeida Paixão Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, SE, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.9771/cp.v12i5.32807

Palavras-chave:

Empresas juniores, Bibliometria, Produção científica

Resumo

Este artigo objetivou mapear as produções científicas relacionadas às empresas juniores no Brasil. Foram utilizados os métodos da bibliometria e da análise de conteúdo. A busca de artigos ocorreu por meio das bases brasileiras Scientific Periodicals Electronic Library (Speel) e Scientific Electronic Library Online (SciELO), visando à identificação da literatura nacional acerca do assunto. Foram identificados 28 artigos na base Spell e seis na SciELO, totalizando 34 produções científicas publicadas, no período de 2002 a 2018. Mediante o protocolo utilizado, o estudo identificou que há poucas produções a respeito do assunto no Brasil. Além disso, dentre os principais termos encontrados nos artigos, destacam-se “empresa”, “júnior”, “aprendizagem”, “juniores”, “empresas”, “empreendedorismo” e “organizacional”, refletindo aspectos da aprendizagem técnica geral relacionada aos cursos da área de gestão e negócios e, também, ao desenvolvimento de competências voltadas para o empreendedorismo e para a prática profissional nestas áreas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marina Bezerra da Silva, Instituto Federal do Piauí, Teresina, PI, Brasil; Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, SE, Brasil

Ana Claudia Galvão Xavier, Instituto Federal do Piauí, Teresina, PI, Brasil; Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, SE, Brasil

http://lattes.cnpq.br/0852646928572943

ID Lattes: 0852646928572943

Cleide Ane Barbosa da Cruz, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, SE, Brasil

Ivanilda de Sousa Rodrigues, Instituto Federal do Piauí, Teresina, PI, Brasil

http://lattes.cnpq.br/9046689775860733

ID Lattes: 9046689775860733

Maria Emília Camargo, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, SE, Brasil; Universidade Caxias do Sul, Caxias do Sul, RS, Brasil

Jonas Pedro Fabris, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, SE, Brasil

http://lattes.cnpq.br/1744258408524503

ID Lattes: 1744258408524503

Ana Eleonora Almeida Paixão, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, SE, Brasil

Referências

ARAÚJO, C. A. A. Bibliometria: evolução histórica e questões atuais. Em Questão, v. 12, n. 1, p. 11-32, dez, 2006.

BERNARDO, D. C. R.; MADEIRA, G. J. Balanço Social: o caso das empresas juniores do estado de Minas Gerais: transformando o tempo em qualidade de vida. Contabilidade Vista & Revista, v. 13, n. 3, p. 35-52, set./dez. 2002.

BERVANGER, E.; VISENTINI, M. S. Publicações científicas brasileiras sobre empresas juniores na área de administração: um estudo bibliométrico. Revista de Gestão, São Paulo, v. 23, p. 197–210, 2016.

BICALHO, R. A.; PAULA, A. P. P. Empresa júnior e a reprodução da ideologia da administração. Cadernos EBAPE.BR, v. 10, n. 4, p. 894-910, out./dez. 2012.

BRASIL. Lei nº 13.267, de 6 de abril de 2016. Disciplina a criação e a organização das associações denominadas empresas juniores, com funcionamento perante instituições de ensino superior. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 7 abr. 2016. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2016/lei/L13267.htm. Acesso em: 1 ago. 2019.

BRASIL JÚNIOR. Movimento Empresa Júnior. 2019. Disponível: https://brasiljunior.org.br/conheca-o-mej. Acesso em: 3 ago. 2019.

FERREIRA-DA-SILVA, R. C.; PINTO, S. R. R. Organização de aprendizagem em uma empresa júnior. Administração: Ensino e Pesquisa, v. 12, n. 1, p. 11-39, jan./mar. 2011.

GUIMARÃES, T. A.; MOREIRA, N. C.; BAETA, O. V. A negociação com clientes nas empresas juniores da Universidade Federal de Viçosa – Campus Viçosa (MG). Revista de Administração da Unimep, v. 11, n. 1, p. 81-103, jan./abr. 2013.

JUNKES, P. N.; ROSAURO, D. Z.; BENKO, F. S. Olhar crítico sobre a gestão das empresas juniores. In: NETO, L. M. et al. (org.) Empresa Júnior: espaço de aprendizagem. Florianópolis: [s.n], 2004.

LEMOS, A. H. C.; COSTA, A. M.; VIANA, M. D. A. Empregabilidade e inserção profissional: expectativas e valores dos participantes de empresas juniores. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, v. 6, n. 1, p. 91-104, jan./mar. 2012.

LOPES, S.; COSTA, M. T.; FERNÁNDEZ-LLIMÓS, F.; AMANTE, M. J.; LOPES, P. F. A bibliometria e a avaliação da produção científica: indicadores e ferramentas. In: CONGRESSO NACIONAL DE BIBLIOTECÁRIOS, ARQUIVISTAS E DOCUMENTALISTAS, 2012, Lisboa. Anais [...]. Lisboa: 2012.

MEDEIROS, C. R. O.; MEDEIROS, L.; VALADÃO JÚNIOR, V. M. Âncoras de carreira e geração y: um estudo com consultores de empresas juniores. Revista de Carreiras e Pessoas, v. 4, n. 3, p. 212-230, set./dez. 2014.

MORAES, R. Análise de conteúdo. Revista Educação, Porto Alegre, v. 22, n. 37, p. 7-32, 1999.

RODRIGUES, C. M. C.; VIEIRA, K. M.; RIBAS, F. T. T.; ARRUDA, G. S.; CATARINA, G. M. F. S. Relação entre valores pessoais e comprometimento organizacional: o caso das empresas juniores de Santa Maria. GESTÃO.Org - Revista Eletrônica de Gestão Organizacional, v. 8, n. 2, p. 245-264, mai./ago. 2010.

SANGALETTI, C.; CARVALHO, G. Introdução ao movimento empresa júnior. In: NETO, L. M. et al. (org.). Empresa Júnior: espaço de aprendizagem. Florianópolis: [s.n.], 2004.

SANTOS, M. G.; JESUS, K . C. B.; SOUZA-SILVA, J. C.; SILVA, V. A.; FRANCO, A. P. Como aprendem os empresários juniores no Brasil: um estudo quantitativo sobre as modalidades de aprendizagem organizacional. Revista Gestão & Planejamento, v. 14, n. 3, p. 372-388, set./dez. 2013.

SCHEIN, E. H. Identidade profissional: como ajustar suas inclinações a suas opções de trabalho. Tradução de Margarida D. Black. São Paulo: Nobel, 1996.

SENGER, P. M. A quinta disciplina. 7. ed. São Paulo: Best Seller, 1990.

SILVA, P. C. R. Empresa júnior na prática. Brasília: Kiron, 2012.

TOSTA, K. C. B. T.; JOHANN, K. R.; PACASSA, F.; GEREMIA, L. V.; SILVA, S. M. Empresa júnior e o processo de ensino-aprendizagem prática em administração: o caso da criação da Sem Fronteiras Consultoria Júnior da Universidade Federal da Fronteira Sul. In: COLÓQUIO INTERNACIONAL SOBRE GESTÃO UNIVERSITÁRIA NA AMÉRICA DO SUL, 2011, Florianópolis. Anais [...]. Florianópolis: IGLU, 2011.

VALE, M. A.; CÂNDIDO, A. C.; ANDRADE, A. R. Contribuições de empresas juniores para o ensino universitário. Revista Brasileira de Educação em Ciência da Informação, v. 4, n. 2, p. 58-76, 2017.

ZILIOTTO, D. M.; BERTI, A. R. A aprendizagem do aluno inserido em empresa júnior. Revista Conexão UEPG, v. 8, n. 2, p. 210-217, 2012.

Downloads

Publicado

2019-12-30

Como Citar

Silva, M. B. da, Xavier, A. C. G., Cruz, C. A. B. da, Rodrigues, I. de S., Camargo, M. E., Fabris, J. P., & Paixão, A. E. A. (2019). Mapeamento da Produção Científica Brasileira sobre Empresas Juniores. Cadernos De Prospecção, 12(5), 1474. https://doi.org/10.9771/cp.v12i5.32807

Edição

Seção

Prospecções Tecnológicas de Assuntos Específicos