Lei de Informática e seus Resultados no Polo de Informática de Ilhéus, BA

Autores

  • Rafaele Paz Comin Universidade Estadual de Santa Cruz – UESC, Ilhéus, BA, Brasil
  • Marcelo Cezar Carvalho Borges Universidade Estadual de Santa Cruz – UESC, Ilhéus, BA, Brasil
  • Marilís Pereira Moura Universidade Estadual de Santa Cruz – UESC, Ilhéus, BA, Brasil
  • Silvio Luis Comin Centro Universitário Fundação Santo André, Santo André, SP, Brasil
  • Gesil Sampaio Segundo Universidade Estadual de Santa Cruz – UESC, Ilhéus, BA, Brasil
  • Marina Oliveira Lucas Tavares Universidade Estadual de Santa Cruz – UESC, Ilhéus, BA, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.9771/cp.v12i3.27315

Palavras-chave:

Políticas públicas de incentivo à inovação, Lei de Informática, Pesquisa e Desenvolvimento

Resumo

O presente artigo aborda a efetividade de políticas públicas de ciência, tecnologia e inovação a partir de levantamento e análise da Lei de Informática em um polo industrial relacionado a um setor considerado prioritário. Neste trabalho realizou-se uma pesquisa exploratória como forma de pesquisa bibliográfica que possibilitou uma abordagem da inovação sob a perspectiva da regulamentação e do financiamento governamental, aferindo-se o papel do governo nesse processo e analisando-se o resultado da Lei de Informática nas empresas instaladas no Polo de Informática de Ilhéus – BA. Conclui-se que políticas públicas de incentivos, se não aliadas a outras ações, não são suficientes. Não há desenvolvimento regional sem ações coordenadas pelas diversas esferas do poder público que possam garantir que as empresas tenham todas as condições para o seu crescimento.


Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALBUQUERQUE, E.M. Sistema Nacional de Inovação no Brasil: uma análise introdutória a partir de dados disponíveis sobre a tecnologia. Revista de Economia Política, vol. 16, n° 3 (63), 1996.

ARCHIBUGI, D. Patenting as an indicator of technological innovation: a review. Science and Public Policy, p. 357-368, 1992.

BAESSA, A.R.; KOELLER, P.; VIOTTI, E. B. Inovações, Padrões Tecnológicos e Desempenhos das Firmas Industriais Brasileiras. IPEA, 2005.

BARDIN L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

BRASIL. Ministério da Ciência e tecnologia. Livro branco: ciência, tecnologia e inovação. Brasília: MCTI, 2002. p. 05-27.

CASSIOLATO, J. E.; LASTRES, H.M.M. Revista Parcerias Estratégicas, n° 8, maio 2000.

_______. Sistemas de inovação e desenvolvimento: as implicações de política. São Paulo Perspectiva, v. 19, n.1, p. 34-45, jan./mar. 2005.

CUNHA, S. Padrões de intervenção do Estado em Ciência e Tecnologia. Revista de Economia, Curitiba: UFPR, n° 16, 1992.

DE NEGRI, J. A,; DE NEGRI, F. Políticas de Incentivo à Inovação Tecnológica no Brasil. Brasília: IPEA, 2008. p 292.

ÉRBER, F. Desenvolvimento tecnológico e intervenção do estado. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 14, n° 04, 1980.

FREEMAN, C. The “National System of Innovation” in historical perspective. Cambridge Journal of Economics, n. 19, p. 5-24, 1995.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GOMES, C. M.; KRUGLIANSKAS, I. Indicadores e Características da Gestão de Fontes Externas de Informação Tecnológica e do Desempenho Inovador de Empresas Brasileiras. RAC, v. 13, n. 2, p. 172-188, 2009.

GOMES, R.; FORNARI, V. C. B.; PINHO, G. Financiamento aos investimentos em Inovação e atividades Tecnológicas no Brasil e no Estado de São Paulo: Um estudo comparativo. ALTEC 2015.

KAYANO J.; CALDAS, E. de L. Indicadores para o Diálogo. Série Indicadores, n. 8, p. 1-11, 2002.

KIM, L.; NELSON, R.R. Tecnologia, aprendizado e inovação: as experiências das economias de industrialização recente. São Paulo: Editora UNICAMP, 2005.

MATTOS, J. R. L.; GUIMARÃES, L.S. Gestão da tecnologia e Inovação. Uma abordagem Prática. São Paulo. Ed. Saraiva, 2005.

MCTI. Séries Históricas dos Resultados da Lei de Informática - Lei nº 8.248/91: Dados dos Relatórios Demonstrativos de Anos Base 2006 a 2014 - Versão 1, 2018. Brasília: MCTI, 2018.

NELSON, R. R. National Innovation System. A comparative Analysis. Nova York: Oxford University Press, 1993.

PACHECO, E. R. M. Mapeamento do Fomento à Inovação Tecnológica No Brasil. Rio de Janeiro: CEFET/RJ, 2010.

SALERNO E KUBOTA. Políticas de Incentivo à Inovação Tecnológica no Brasil. Brasília: IPEA, 2008. p. 13-33.

SCHUMPETER, J. A. Capitalismo, Socialismo e Democracia. Rio de Janeiro: Ed. Fundo de Cultura, 1961.

_______. Processo de Destruição Criativa. In: Capitalismo, Socialismo e Democracia. Rio de Janeiro: Zahar, 1984.

_______. Teoria do desenvolvimento econômico. São Paulo: Abril Cultural, 1982.

SMITH, K. Economic Infrastructures and Innovation Systems. In: EDQUIST, C. (Ed.). Systems of Innovation. Technologies, Institutions and Organizations. London: Routledge, 1997.

TIDD, Joe; BESSANT, John; PAVITT, Keith. Gestão da Inovação. Porto Alegre: Bookman, 2008.

VIOTTI, E. B.; BAESSA, A. R.; KOELLER, P. Perfil da Inovação na Indústria Brasileira: Uma comparação Internacional. Brasília: IPEA, 2005.

Downloads

Publicado

2019-09-13

Como Citar

Comin, R. P., Borges, M. C. C., Moura, M. P., Comin, S. L., Segundo, G. S., & Tavares, M. O. L. (2019). Lei de Informática e seus Resultados no Polo de Informática de Ilhéus, BA. Cadernos De Prospecção, 12(3), 523. https://doi.org/10.9771/cp.v12i3.27315

Edição

Seção

Propriedade Intelectual, Inovação e Desenvolvimento