Processo de Pedido e Projeto de Pedido de Indicações Geográficas. Menos Burocracia e mais Estratégia

Autores

  • Alessandro Aveni Universidade de Brasília, Brasília, DF, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.9771/cp.v12i3.27068

Palavras-chave:

Indicação geográfica, Estratégias, Núcleo de inovação tecnológica.

Resumo

O trabalho faz parte da pesquisa pós-doutoral do autor e desenvolve uma definição do processo que uma organização local deve executar para apoiar o pedido de criação da IG. Ao contrário da literatura encontrada a criação de uma IG não é somente um processo burocrático ligado a propriedade intelectual como é colocado na literatura. O resultado do trabalho aponta ao fato que para desenvolver o pedido de uma IG deve existir uma estratégia e  network locais para apoiar o processo. O resultado serve para definir os processos de intervenção de um NIT de base universitária que quer apoiar a criação de IG no território.


Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BRASIL. Lei da Propriedade Industrial, nº 9279/96. Brasília: Casa Civil, 1996.

_______. Lei da Inovação: Lei no 10.973, de 2 de dezembro de 2004. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br>. Acesso em: 22 set. 2011.

_______. Lei da Propriedade Industrial, nº 9279/96. Brasília: Casa Civil, 1996.

_______. Lei da Inovação: Lei no 10.973, de 2 de dezembro de 2004. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br>. Acesso em: 22 set. 2011.

_______. Congresso Nacional. Lei n. 9.279, de 14 de maio de 1996. Regula direitos e obrigações relativos à Propriedade Industrial. Brasília: Congresso Nacional, 1996.

_______. Presidência da República. Medida Provisória n. 2.186-16, de 23 de agosto de 2001. Brasília: Casa Civil, 2001.

INPI. Resolução INPI nº 75/00 28/11/2000. Procedimento para registrar uma indicação geográfica. Brasília: INPI, 2000;

_______. Instrução Normativa nº 25, de 21 de agosto de 2013. Estabelece as condições para o Registro das Indicações Geográficas. Brasília: INPI, 2013. Disponível em: <http://www.inpi.gov.br/legislacao-1/in_25_21_de_agosto_de_2013.pdf>. Acesso em: 27 maio 2018.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de metodologia científica. 5.ed. São Paulo: Atlas, 2003.

MONNI, Salvatore; SPAVENTA, Alessandro. Cluster e distretti tecnologici: modelli e politiche. Argomenti, n. 26, p. 71–98, 2009.

LAGE Celso Luiz Salgueiro; BARBOSA, Patrícia Maria da Silva; FERNANDES, Lucia Regina Rangel de Moraes Valente. Quais são as indicações geográficas brasileiras? RBPG, Brasília, v. 10, n. 20, p. 317-347, jul. 2013.

Downloads

Publicado

2019-09-13

Como Citar

Aveni, A. (2019). Processo de Pedido e Projeto de Pedido de Indicações Geográficas. Menos Burocracia e mais Estratégia. Cadernos De Prospecção, 12(3), 695. https://doi.org/10.9771/cp.v12i3.27068

Edição

Seção

Indicações Geográficas