Pesquisa & Inovação: a Propriedade Intelectual do Estado de Minas Gerais

Autores

  • Edcleyton B. F. Silva Universidade Federal de Minas Gerais, MG, Brasil.
  • Marina Rezende Santos Coelho Fundação Ezequiel Dias, Belo Horizonte, MG, Brasil.
  • Marina Vasconcelos Vilaça Santos Fundação Ezequiel Dias, Belo Horizonte, MG, Brasil.
  • Rodrigo Souza Leite Fundação Ezequiel Dias, Belo Horizonte, MG, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.9771/cp.v11i3.26966

Palavras-chave:

Propriedade Intelectual, Minas Gerais, Inovação Tecnológica.

Resumo

O presente artigo tem por objetivo construir um diagnóstico da propriedade intelectual produzida pelos Institutos de Ciência e Tecnologia (ICT), vinculados à Rede Mineira de Propriedade Intelectual (RMPI), no Estado de Minas Gerais. Buscou-se mapear os depósitos realizados pelas ICTs, junto ao  Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), apresentar a produção intelectual dessas instituições, além de identificar os tipos de Propriedades Intelectuais mais recorrentes no Estado. Serão descritas a frequência das ocorrências dos tipos de propriedade intelectual dessas instituições. Os resultados demonstram que os depósitos de Patentes são os tipos de Propriedade Intelectual de maior predomínio no âmbito das ICTs do Estado de Minas Gerais, que somam 1.004 propriedades. Com a análise realizada no presente artigo, foi possível perceber que há uma integração entre as ICTs mineiras no que se refere à Propriedade Intelectual, ocasionada pelo fomento à pesquisa e ao desenvolvimento científico e tecnológico, com o objetivo de desenvolver produtos inovadores e, assim, melhorar a qualidade de vida da sociedade.


Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edcleyton B. F. Silva, Universidade Federal de Minas Gerais, MG, Brasil.

Doutorando em Ciência da Informação pelo Programa de Pós-Graduação em Gestão & Organização do Conhecimento - UFMG. Mestre em Ciência da Informação - UFPB. Graduado em Biblioteconomia - UFPB.

Marina Rezende Santos Coelho, Fundação Ezequiel Dias, Belo Horizonte, MG, Brasil.

Especialização em Micropolítica e Gestão do Trabalho em Saúde. Graduada em Comunicação Social.

Marina Vasconcelos Vilaça Santos, Fundação Ezequiel Dias, Belo Horizonte, MG, Brasil.

Mestre em Administração. MBA em Gestão de Negócios. Graduada em Administração Pública.

Rodrigo Souza Leite, Fundação Ezequiel Dias, Belo Horizonte, MG, Brasil.

Doutor em Ciência e Tecnologia das Radiações Minerais e Materiais. Mestre em Ciência e Tecnologia das Radiações Minerais e Materiais. Graduado em Ciências Biológicas.

Referências

ADES, C.; VASCONCELOS, E. P. G.; PLONSKI, G. A. O portfólio de modelos de negócios como estratégia de marketing de tecnologia no B2B. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO – XXXV ENANPAD, 2011, Rio de Janeiro. Anais... , Rio de Janeiro, 2011. Disponível em: <http://www.anpad.org.br/admin/pdf/GCT3158.pdf>. Acesso em: 20 abr. 2018

ARAÚJO, E. F. de. A Rede Mineira de Propriedade Intelectual. In: GAVA, R.; VIDIGAL, P. G. Conquistas e desafios: os 10 anos da Rede Mineira de Propriedade Intelectual. Viçosa, Editora UFV, 2013. p. x-x.

BARRETO, A. A. A condição da informação. São Paulo em Perspectiva, São Paulo, v. 16, n. 3, p. 67-74, 2002. Disponível em: <http://ridi.ibict.br/handle/123456789/173> . Acesso em: 20 abr. 2018.

BOLETIM ANUAL DE PROPRIEDADE INTELECTUAL, Rio de Janeiro: INPI, 2017.

CARVALHO, H. G. de; REIS, D. R. dos; CAVALCANTI, M. B. Gestão da Inovação. Curitiba, Aymará, 2011.

CHIBÁS, F. O.; PANTALEÓN, E. M.; ROCHA, T. A. Gestão da Inovação e da criatividade hoje: Apontes e Reflexões. HOLOS, Rio Grande do Norte, ano 29, v.3, p. 15-26, 2013.

DI BLASI, G. A propriedade Industrial: os sistemas de marcas, patentes, desenhos industriais e transferência de tecnologia. Rio de Janeiro, Forense, 2010.

FRANÇA, R. O. Patente como fonte de informação tecnológica. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 2, n. 2 jul./dez., 1997.

FUCK, M. P.; VILHA, A. M. Inovação tecnológica: da definição à ação. Revista Contemporâneos, Curitiba, v. n. 9, 2011.

MATIAS-PEREIRA, JOSÉ. Política de ciência, tecnologia e inovação: uma avaliação da gestão do sistema de proteção à propriedade intelectual no Brasil. Independent Journal of Management & Production (IJM&P), São Paulo, v. 2, n. 2, July-December, 2011.

OLIVEIRA, H. R. de. Propriedade Intelectual: uma visão de Contrainteligência. Revista Brasileira de Inteligência, Brasília, DF, n. 7, jul., 2012.

PÁDUA FILHO, W. C.; MEIRA, B. M.; CARVALHO, C. A. J. Inovação como um desafio para as empresas de saúde: a experiência em hospital privado. Revista de Administração Hospitalar e Inovação em saúde – RAHIS, Belo Horizonte, v., n., p. 58-66, 2013.

REDE MINEIRA DE PROPRIEDADE INTELECTUAL. Números da Rede. Viçosa, 2018. Disponível em: <http://www.redemineirapi.com/novo/numeros-da-rede/>. Acesso em: 10 maio 2018.

SOARES, I. J.; GOMES, M. F. Propriedade Intelectual, Biodiversidade e Biopirataria: a preservação do patrimônio genético ambiental brasileiro requer regulação eficaz. Revista de Biodireito e Direitos dos Animais, Maranhão, v. 3, n. 2, p. 38-56, jul./dez., 2017.

TYBUSCH, F. B. A.; IRIGARAY, M. C. A Função social da Propriedade Intelectual: um olhar desde os conhecimentos tradicionais. Revista de Direito, Inovação, Propriedade Intelectual e Concorrência, Florianópolis, v. 3, n. 1, p. 64-79, jan./jun., 2017.

VILELA, E. F. Rede Mineira de Propriedade Intelectual: contribuição das Instituições Públicas de ensino superior de Minas Gerais. In: GAVA, R.; VIDIGAL, P. G. Conquistas e desafios: os 10 anos da Rede Mineira de Propriedade Intelectual. Viçosa, Editora UFV, 2013. p. x-x.

WEILL P; MALONE, T. W.; APEL, T. G. The Business Models Investors Prefer. MIT SLOAN Management, June, 2011.

Downloads

Publicado

2018-09-30

Como Citar

Silva, E. B. F., Coelho, M. R. S., Santos, M. V. V., & Leite, R. S. (2018). Pesquisa &amp; Inovação: a Propriedade Intelectual do Estado de Minas Gerais. Cadernos De Prospecção, 11(3), 757. https://doi.org/10.9771/cp.v11i3.26966

Edição

Seção

Propriedade Intelectual, Inovação e Desenvolvimento