Análise dos Pedidos de Patentes Recentes Envolvendo Chá Verde e Suas Propriedade

Autores

  • Elvia Mirelly de Andrade Oliveira Barbosa Universidade Tiradentes, Aracaju SE, Brasil
  • Maria Jaqueline Almeida Rodrigues Universidade Federal de Sergipe, Aracaju, SE, Brasil.
  • Mairim Russo Serafini Universidade Federal de Sergipe, Aracaju, SE, Brasil.
  • Luciana Pereira Lobato Universidade Federal de Sergipe, Aracaju, SE, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.9771/cp.v11i2.16618

Palavras-chave:

Antioxidante, Chá verde, Patente

Resumo

O chá verde, proveniente da planta Camellia sinensis, é a segunda bebida não alcoólica mais consumida no mundo. Sua utilização está atrelada a melhorias na saúde cardio-metabólica, à redução da pressão arterial, à diminuição do Índice de Massa Corpórea (IMC) e ao aumento da termogênese e oxidação da gordura corporal. O presente estudo objetivou buscar pedidos de patentes referentes à utilização do chá verde. Tendo como palavra-chave “chá verde”, utilizaram-se os campos de pesquisa “título”, “resumo” e “classificação internacional de patentes” com o código A61P. Dentre os maiores depositantes no European Patent Office Worlwide (Espacenet) destacam-se a China e a República da Coréia. Na World Intellectual Property Organization (WIPO) – depósitos via PCT –, os países que apresentaram o maior número de patentes depositadas foia República da Coréia e  a Organização Mundial da Propriedade Intelectual, respectivamente. Quanto à aplicação, observou-se prevalência na utilização para fármacos no tratamento de problemas dermatológicos, na base de dados WIPO, e para fármacos no tratamento de distúrbios do trato alimentar, no Espacenet.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elvia Mirelly de Andrade Oliveira Barbosa, Universidade Tiradentes, Aracaju SE, Brasil

Graduação em Nutrição.

Maria Jaqueline Almeida Rodrigues, Universidade Federal de Sergipe, Aracaju, SE, Brasil.

Graduação em Nutrição.

Mairim Russo Serafini, Universidade Federal de Sergipe, Aracaju, SE, Brasil.

Doutora em Ciências da Saúde e Professora Adjunta do Departamento de Farmácia - UFS São Cristóvão.

Luciana Pereira Lobato, Universidade Federal de Sergipe, Aracaju, SE, Brasil.

Doutora em Ciência de Alimentos.

Referências

CASTRO, V. D. et al. Análise dos efeitos da epigalocatequina-3-galato (EGCG) de Camellia sinensis (chá verde) em modelo de hepatotoxicidade química experimental induzida pela Dietilnitrosamina (DEN). Ciências Biológicas e da Saúde, [S.l.], v. 34, p. 215–228, 2013.

CHACKO, S. M. et al. Beneficial effects of green tea: a literature review. Chinese Medicine, [S.l.], v. 5, p. 13, 2010.

FIRMINO, L. A. Avaliação da qualidade de diferentes marcas de chá verde (Camellia sinensis) comercializadas em Salvador-Bahia, 2011, 11 f. Dissertação (Mestrado em Ciência de Alimentos) – Pós-Graduação em Ciência de Alimentos. Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2011.

NISHIYAMA, M. F. et al. Chá verde brasileiro (Camellia sinensis var assamica): efeitos do tempo de infusão, acondicionamento da erva e forma de preparo sobre a eficiência de extração dos bioativos e sobre a estabilidade da bebida. Ciência e Tecnologia de Alimentos, Campinas, v. 30, p. 191–196, 2010.

ROBERTS, J. D. et al. The effect of a decaffeinated green tea extract formula on fat oxidation, body composition and exercise performance. Journal of the International Society of Sports Nutrition, Londres, v. 12, p. 1, 2015.

SANTOS, C. C.; NUNES, M. A. S. N. Prospecção tecnológica de reconhecimento de gestos através de dados obtidos com o kinect. Scientia Plena, Aracaju, v. 11, p. 011301-1-011301-15, 2015.

SENGER, A. E. V.; SCHWANKER, C. H. A.; GOTTILIEB, M. G. V. Chá verde (Camellia sinensis) e suas propriedades funcionais nas doenças crônicas não transmissíveis. Scientia Medica, Porto Alegre, v. 20, p. 292–300, 2010.

Downloads

Publicado

2018-09-30

Como Citar

de Andrade Oliveira Barbosa, E. M., Almeida Rodrigues, M. J., Serafini, M. R., & Lobato, L. P. (2018). Análise dos Pedidos de Patentes Recentes Envolvendo Chá Verde e Suas Propriedade. Cadernos De Prospecção, 11(2), 559. https://doi.org/10.9771/cp.v11i2.16618

Edição

Seção

Prospecções Tecnológicas de Assuntos Específicos