A fronteira Brasil-Bolívia na rede de distribuição de roupas de segunda-mão

Autores

  • Tito Carlos Machado Oliveira niversidade Federal Mato Grosso do Sul
  • Fernanda Loureiro Ferreira Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

DOI:

https://doi.org/10.9771/1984-5537geo.v11i2.13337

Palavras-chave:

Fronteira, Comércio Informal, Roupas Usadas

Resumo

O comércio de roupas de segunda-mão chegou à Bolívia com vigor em 1994. O comércio de usados envolve, na sua maioria, atividades da globalização popular, cujas práticas são frequentemente identificadas pelos organismos de Estado como ilegais, mas de natural aceitação popular. Situa-se dentro de um complexo sistema de redes, se aproveitando de malhas de distribuição e dos nós (de estoque e repasses) possibilitando a conformação de circuitos territoriais conectados. O objetivo dos autores neste artigo é verificar e analisar a comercialização de roupas usadas em três localidades distintas: Santa Cruz de la Sierra e Puerto Quijarro (Bolívia) e Corumbá (Brasil). A intenção é identificar o caminho percorrido pela rede de roupas de segunda-mão a partir de Santa Cruz de la Sierra até as feiras livres de Corumbá, na fronteira Bolívia-Brasil. 

Biografia do Autor

Tito Carlos Machado Oliveira, niversidade Federal Mato Grosso do Sul

Geógrafo, Professor Titular aposentado da Universidade Federal Mato Grosso do Sul, atuando no Mestrado em Geografia e no Mestrado em Estudos Fronteiriços, Bolsista DCR-A (CNPq).

Fernanda Loureiro Ferreira, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Bacharel em Letras, Mestre em Estudos Fronteiriços (MEF/UFMS)

Downloads

Publicado

2015-12-02

Como Citar

Oliveira, T. C. M., & Ferreira, F. L. (2015). A fronteira Brasil-Bolívia na rede de distribuição de roupas de segunda-mão. GeoTextos, 11(2). https://doi.org/10.9771/1984-5537geo.v11i2.13337

Edição

Seção

Artigos