PERFIL EPIDEMIOLÓGICO E DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DA HANSENÍASE EM PAULO AFONSO, BAHIA

Yasmin Pereira Azevedo, Vitor Augusto da Silva Bispo, Ronaldo Inácio de Oliveira, Bruno Bezerra Gondim, Sélton Diniz dos Santos, Márcio Santos da Natividade, Joilda Silva Nery

Resumo


Objetivos: analisar as características epidemiológicas e distribuição dos casos novos de hanseníase na população de Paulo Afonso, Bahia, entre 2000 e 2015. Método: estudo descritivo com todos os casos novos de hanseníase notificados no Sistema de Informações de Agravos de Notificação. Foram utilizadas variáveis sociodemográficas e clínicas e calculados os coeficientes de detecção anuais. Estimativas populacionais foram obtidas no Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Resultados: a maioria dos 1.069 casos novos notificados foi do sexo feminino (57,2%), residiam na zona urbana (92%), raça/cor parda (66,92%), ensino fundamental (67,6%), maiores de quinze anos (92,5%), forma clínica tuberculoide (48,26%), paucibacilares (62,3%), grau de incapacidade física no diagnóstico (45,93%) e na cura (29,75%). Conclusão: o perfil epidemiológico da hanseníase em Paulo Afonso é similar ao nacional, houve variações nos coeficientes de detecção da hanseníase entre os anos e a análise espacial evidenciou distribuição heterogênea, com maior concentração de casos nos bairros periféricos.

Descritores: Doenças Transmissíveis. Saúde Pública. Hanseníase. Epidemiologia Descritiva. Análise Espacial


Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.18471/rbe.v35.37805

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

ISSN 2178-8650 (eletrônico)

ISSN 0102-5430 (impresso)  

Licença Creative Commons
A Revista Baiana de Enfermagem utiliza a Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Baiana de Enfermagem é membro da Associação Brasileira de Editores Científicos.

http://www.revenf.bvs.br/scielo.php?lng=pt