A população negra e o enfrentamento desigual da Covid-19:

uma contribuição à informação étnica

Autores

Palavras-chave:

Negros brasileiros, Informação étnica, Covid-19, Coronavírus

Resumo

O presente trabalho, de natureza documental e descritiva, apresenta como objetivo refletir de que forma a Covid-19 tem afetado a população negra brasileira no enfrentamento da pandemia da COVID-19 e seus efeitos sociais, que trazem consequências desastrosas na saúde pública. Discute-se as políticas de saúde pós-abolição e partindo-se de narrativas sobre escravos libertos encontra-se evidências que em mais de 130 anos as desigualdades sociopolíticas têm levado a etnia negra às estatísticas avassaladoras. Apresentam-se, ainda que incompletas, estatísticas reveladas por órgãos oficiais, que comprovam a hipótese de que a população negra apresenta número maior de dificuldades no combate à doença.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Senna, Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ

Professora do Curso de Biblioteconomia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Doutora em Ciência da Informação pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT/MCTI). 

Maria José Veloso da Costa Santos, Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ

Professora do Curso de Biblioteconomia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Doutora, em História das Ciências e das Técnicas e Epistemologia

Referências

ANISTIA INTERNACIONAL.Jovem negro vivo. Disponível em: https://anistia.org.br/campanhas/jovemnegrovivo/ Acesso em: 30 jun. 2020.

BRASIL. [Constituição]. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponivel em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/consti/1988/constituicao-1988-5-outubro-1988-322142-publicacaooriginal-1-pl.html. Acesso em: 5 ago. 2020.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Disponível em: https://www.ibge.gov.br. Acesso em: 03/07/2020

BRASIL. Ministério da Saúde. Política Nacional de Saúde Integral da População Negra. 3.ed. Brasília: Editora MS, 2017. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bjs/publicações/politica.nacional_saude_populacao_negra_3.pdfAcesso em: 13 mar. 2020.

BRASIL. Sistema Único de Saúde.Disponível em: Acesso em: 01/06/2020.

CAPURRO, Rafael. Epistemologia e Ciência da Informação. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISAS EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO (ENANCIB), 5., Belo Horizonte, 2003. Anais[...]. Belo Horizonte: ENANCIB, 2003. Disponível em: http://www.capurro.de/enancib_p.htm. Acesso: 14 jul. 2020.

CAPURRO, Rafael; HJORLAND, Birger. O conceito de Informação. Perspectivas em Ciência da Informação, v. 12, n. 1, p. 148-207, jan./abr. 2007.

GOLDENBERG, M. A arte de pesquisar: como fazer pesquisa qualitativa em Ciências Sociais. 4. ed. Rio de Janeiro: Record, 2000.

GRAGNANI, Juliana. Por que o coronavírus mata mais pessoas negras e pobres no Brasil. BBC NewsBrasil,Londres, 12 jul. 2020. Disponível em: https://www.google.com.br/search?sxsrf=ALeKk00d3CNbsQjrLZgUaZnqMpZzE8lQLw%3A1597247572619&source=hp&ei=VBA0X93Iq_M5OUP4eCf6AQ&q=bbc+news+brazil&oq=bbc&gs_lcp=CgZwc3ktYWIQARgBMgQIIxAnMgQIIxAnMgQIIxAnMgUIABCxAzIFCAAQsQMyAggAMgUIABCxAzICCAAyBQgAELEDMggIABCxAxCDAToICC4QsQMQgwE6BQguELEDUKgPWLUUYIsoaABwAHgAgAHGAYgBuQSSAQMwLjOYAQCgAQGqAQdnd3Mtd2l6&sclient=psy-ab. Acesso em: 12 jul. 2020.

HALL, Stuart. A identidade cultural na Pós-modernidade. 11. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

MUNANGA, Kabengele. Uma abordagem conceitual das noções de raça: racismo, identidade e etnia. Disponível em: htpps://www.geledes.org.br/wp-content/uploads/2014/04/Uma-abordagem-conceitual-das-nocoes-de-raca-racismo-dentidade-e-etnia.pdf. Acesso em: 27 janeiro de 2020.

OLIVEIRA, Henry. P.; AQUINO, Miriam de Albuquerque. Oconceito de informação etnicorracial na Ciência da Informação. Liinc em Revista, Rio de Janeiro, v. 8, n. 2, p. 466-492, set. 2012.

PEREIRA, Sérgio Henrique S. O racismo estrutural no Brasil. JUSBRASIL, 15 fev. 2019. Disponível em: https://www.jusbrasil.com.br. Acesso em: 1 jun. 2020.

RIBEIRO, Djamila. Pequeno manual antirracista. Rio de Janeiro: Cia das Letras, 2019.

SENNA, Ana. Os estudos afro-brasileiros e a comunicação científica.1995. 121 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) –Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1995.

SENNA, Ana. Informação Étnica: relatos de experiência. Rio de Janeiro, Produção das Mídias Sociais Biblioteconomia, 28 jul. 2020. 1 vídeo (51 min.) Live. http://www.youtube.com/c/CBGCom

SOCIEDADE BRASILEIRA DE MEDICINA DE FAMÍLIA E COMUNIDADE. Vinte e sete de outubro: dia nacional de mobilização pró-saúde da população negra, 2019. Disponível em: https://www.sbmfc.org.br/noticias/27-de-outubro-dia-nacional-de-mobilizacao-pro-saude-da-populacao-negra/Acesso em: 13 jun. 2020.

TERRA, Livia Maria. As ideias e o Brasil: apontamentos sobre os usos da medicina social à brasileira. Cadernos de Campo, Araraquara, n. 18, p. 27-40, 2014. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/cadernos/article/view/7377.Acesso em: 1 jun. 2020.

Downloads

Publicado

2023-12-29

Como Citar

SENNA, A.; SANTOS, M. J. V. da C. A população negra e o enfrentamento desigual da Covid-19:: uma contribuição à informação étnica. Revista Fontes Documentais, [S. l.], v. 3, n. Ed. Especial, p. 110–117, 2023. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/RFD/article/view/57867. Acesso em: 19 abr. 2024.

Edição

Seção

COMUNICAÇÕES: A incumbência da informação na prestabilidade da saúde na pandemia