A ciência e a sociedade oitocentista:

rastros dos usos da técnica fotográfica

Autores

Palavras-chave:

Sociedade oitocentista , Fotografia - Uso social, Fotografia - uso pela Ciência, História da Medicina

Resumo

O texto discorre sobre a fotografia, sua gênese, repercussão e usos reservados àqueles de maior ascensão social e política, os sábios e cientistas. Atenta para a idealização da imagem por aparelhos como uma aspiração do homem, para o papel de medium entre o sujeito e o mundo, enfatizando as modificações advindas do desenvolvimento da ciência instrumental: a invenção e ouso dos aparelhos médicos, de alicates, escalpelos, pinças, microscópios, instrumentos mediadores que permitiam maior acuidade sobre o mundoe a devassa do olhar sobre o interior dos corpos. Aborda a mudança na Medicina ao passar da autoridade textual, antiga e medieval, para o domínio do visível e da transparência total dos corpos através de dispositivos mediadores, dentre eles, a fotografia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alzira Queiróz Gondim Tude de Sá, Universidade Federal da Bahia - UFBA

Doutora em Ciência da Informação pelo Instituto de Ciência da Informação da Universidade Federal da Bahia (ICI/UFBA). Mestrado em Letras pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Professora do ICI/UFBA. 

Referências

BÁRTOLO, José Manuel. Revelação e ocultação: as mediações na cultura visual moderna.Revista de Comunicação e Linguagens, Lisboa, v. 38, p. 157-166, dez. 2007.

BAZIN, André. Ontologia da imagem fotográfica. In: BAZIN, André. O cinema: ensaios. Tradução Eloisa de Araújo Ribeiro; introdução: Ismail Xavier. São Paulo: Brasiliense, 1991. p. 19-26.

BENJAMIN, Walter. Sobre o conceito de história. In: BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. Tradução de Sérgio Paulo Rouanet. 7. ed., São Paulo: Brasiliense, 1994. p.224.

CASCAIS, A. F. As coleções fotográficas do Hospital Psiquiátrico de Miguel Bombarda. PontodeAcesso, Salvador, v.10, n.3, p.66-94, dez. 2016.

COSTA, Helouise; SILVA, Renato Rodrigues. A fotografia moderna no Brasil. São Paulo: CosacNaify, 2004. p.18.

DUBOIS, Philippe. O ato fotográfico e outros ensaios. Tradução Marina Appenzeller. 14.ed. Campinas, SP: Papirus, 2012. p. 241.(Ofício de Arte e Forma).

FREUND, Gisèle. La fotografia como documento social. VersióncastellanaJosep Elias. Barcelona: FotoGGrafía, 2006.

KOSSOY, Boris. Construção e desmontagem da informação fotográfica: teoria e história.Revista USP, São Paulo, n. 62, p. 224-232, jun./ago. 2004.

MEDEIROS, Margarida. Fotografia e verdade: uma história de fantasmas. Lisboa: Assírio & Alvim, 2010. (Arte e Produção, 116).

ROUILLÉ, André. A fotografia: entre documento e arte contemporânea. Tradução de ConstanciaEgrejas. São Paulo: Ed. SENAC São Paulo, 2009.p.98.

SÁ, Alzira Queiróz Gondim Tude de. Mediação fotográfica revela o lugar da intimidade: a casa de Jorge Amado. Salvador: EDUFBA, 2019.

Downloads

Publicado

2023-12-29

Como Citar

SÁ, A. Q. G. T. de. A ciência e a sociedade oitocentista:: rastros dos usos da técnica fotográfica. Revista Fontes Documentais, [S. l.], v. 3, n. Ed. Especial, p. 675–683, 2023. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/RFD/article/view/57714. Acesso em: 19 abr. 2024.

Edição

Seção

COMUNICAÇÕES: Médicos-Cultural: Informação, Memória, Identidade e Patrimônio