Fabulação e figuração da alteridade em Cidade de Deus

Autores

  • Amaranta César

Resumo

Este artigo analisa o filme Cidade de Deus (2002), dos diretores Fernando Meirelles e Kátia Lund. O filme tornou-se um « filme-acontecimento » e foi interpretado e avaliado por diversos âmbitos da sociedade. Devido à maneira como tornou-se esse “lugar de convergência”, Cidade de Deus apresenta-se como um objeto privilegiado para a compreensão dos novo desafios da crítica cinematográfica e do cinema, que estão vinculados ao modo como este último tem incluído os territórios da pobreza e da marginalização numa experiência que, a princípio, os exclui.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2008-10-07

Como Citar

César, A. (2008). Fabulação e figuração da alteridade em Cidade de Deus. Revista De Urbanismo E Arquitetura, 7(2). Recuperado de https://periodicos.ufba.br/index.php/rua/article/view/3174

Edição

Seção

Artigos