Administração Política do Espaço Geográfico: análise da capacidade de gestão da pandemia da COVID-19

Autores

  • Elizabeth Matos Ribeiro Universidade Federal da Bahia - UFBA http://orcid.org/0000-0003-4976-9761
  • Emerson de Sousa Silva
  • Reginaldo Souza Santos
  • Mônica Matos Ribeiro UNEB e UNIFACS

Palavras-chave:

Administração Política, Organização Espacial, Gestão Pública, Espaço Geográfico, Pandemia da Covid-19

Resumo

Este ensaio busca estabelecer conexões interdisciplinares entre os conceitos de Administração Política e Geografia Política com vistas a analisar a Administração Política do Espaço Geográfico no contexto da Pandemia da COVID-19 no Brasil.  Esse esforço tem um objetivo duplo: (i) analisar as formas de Gestão das relações socioespaciais de produção, considerando os cenários e perspectivas impostos pela crise sanitária e socioeconômica; e (ii) promover um diálogo auspicioso entre os textos inaugurais do campo da Administração Política com o pensamento/ensinamentos do geógrafo brasileiro e baiano, Milton Santos.  Utilizou-se o método comparativo para cotejar as duas abordagens teóricas, de modo a identificar possíveis conexões entre os dois campos de conhecimento fundamentais para o desenvolvimento de novos estudos na área de Desenvolvimento e Gestão Social. Como resultado desse esforço acadêmico, foi possível identificar que a justaposição desses dois corpos teóricos permitiu identificar aspectos que caracterizam a Administração Política do Espaço Geográfico, sustentada na evolução temporal e topológica da Organização Espacial como base para analisar os impactos impostos pela Pandemia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elizabeth Matos Ribeiro, Universidade Federal da Bahia - UFBA

Licenciada e Bacharel em História pela Universidade Federal da Bahia. Doutora em Ciências Políticas e da Administração pela Universidade de Santiago de Compostela-Espanha. Professora Associada II da Universidade Federal da Bahia. Coordenadora do Grupo de Pesquisa Núcleo de Estudos Conjunturais em Administração-NEC, Coordenadora do Núcleo de Apoio Acadêmico e Profissional dos Estudantes da EA-UFBA (NAAPE) e Coordenadora do Mestrado Profissional em Administração – MPA/NPGA.

Emerson de Sousa Silva

Bacharel em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Sergipe. Mestre em Desenvolvimento Regional pela Universidade Federal de Sergipe. Doutor em Administração pelo Núcleo de Pós-Graduação em Administração-NPGA. Economista da Advocacia Geral da União (AGU) junto à Procuradoria Geral Federal em Sergipe. Divulgador da área de pesquisa da Administração Política do Espaço Geográfico.

Reginaldo Souza Santos

Bacharel em Administração Pública pela Universidade Federal da Bahia. Mestre em Administração Pública pela Escola Brasileira de Administração Pública e Empresarial (EBAPE) da Fundação Getúlio Vargas. Doutor em Economia pela Universidade Estadual de Campinas-UNICAMP e pós-doutor pelo Instituto Superior de Economia e Gestão - ISEG da Universidade Técnica de Lisboa - UTL. Professor aposentado, atualmente, é professor do Núcleo de Pós-Graduação em Administração da UFBA e professor visitante da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), Campus Arapiraca. Autor de dezenas de trabalhos, entre eles: A Administração Política como Campo do Conhecimento (2001), Keynes e a Proposta de Administração Política do Capitalismo (2010) e Outro Modo de Interpretar o Brasil (2018).

Mônica Matos Ribeiro, UNEB e UNIFACS

Bacharel em Economia pela Universidade Católica do Salvador. Mestre em Administração pela Universidade Federal da Bahia. Doutora em Administração pela Universidade Federal da Bahia. Professora e coordenadora do Colegiado de Administração, Campus V, da Universidade do Estado da Bahia. Professora do Mestrado Profissional em Direito, Governança e Políticas Públicas da Universidade Salvador.

Referências

AALTOLA, M. Understanding the politics of pandemic scares: an introduction to global politosomatics. London: Routledge, 2012.

ABEYSINGHE, S. Global Health Governance and Pandemics: uncertainty and institutional decision-making. In: BJORDKAHL, K.; CARLSEN, B. (Coord.). Pandemics, publics, and politics – staging responses to Public Health crises. Singapore: Palgrave Macmillan, 2019. p. 11-28.

BJORDKAHL, K.; CARLSEN, B. Introduction: pandemics, publics, and politics – staging responses to Public Healthy crises. In: BJORDKAHL, K.; CARLSEN, B. (Coord.). Pandemics, publics, and politics – staging responses to Public Health crises. Singapore: Palgrave Macmillan, 2020.

CARNEY, T.; BENNETT, B. Governance, rights and pandemics: Science, Public Health or Individual Rights? In: ENEMARK, C.; SELGELID, M (Ed.). Ethics and security aspects of infectious disease control: interdisciplinary perspectives. Ashgate: United Kingdom, 2012.

CARNEY, T.; BENNETT, B. Framing pandemic management: new governance, science or culture? Health Sociology Review, v. 23. n. 2. p. 136-147, 2014.

DARDOT, P.; LAVAL, C. A nova razão do mundo: ensaio sobre a sociedade neoliberal. Tradução Mariana Echalar. São Paulo: Boitempo, 2016.

DAVIS, M. A crise do coronavírus é um monstro alimentado pelo capitalismo. In: DAVIS, M. et al. Coronavírus e a luta de classes. Brasil: Terra sem Amos, 2020. p. 5-12.

FRANÇA-FILHO, G.; EYNAUD, P. Solidariedade e Organizações: pensar uma outra gestão. Salvador: EDUFBA: Ateliê de Humanidades, 2020. 297 p.

FRIEDEN, J. The political economy of economic policy: we should pay closer attention to the interactions between politics, economics, and other realms. Finance and Development, v. 57, n. 2, p. 4-9, jun. 2020.

GHEBREYESUS, T. A. Foreword. In: WORLD HEALTH ORGANIZATION – WHO. Managing epidemics: key facts about major deadly diseases. Geneva: World Health Organization – WHO, 2018.

GREEN, M. S.; SWARTZ, T.; MAYSHAR, E.; LEV, B.; LEVENTHAL, A.; SLATER, P. E.; SHEMER, J. When is an epidemic an epidemic? Israel Medical Association Journal - IMAJ, v. 4, n. 1, p. 3-6, 2002.

HARVEY, D. Política anticapitalista em tempos de COVID-19. In: DAVIS, M. et al. Coronavírus e a luta de classes. Brasil: Terra sem Amos, 2020. p. 13-24.

HUANG, C. et al. Clinical features of patients infected with 2019 novel coronavirus in Wuhan, China. The Lancet, v. 395, p. 497-506, 202.

JORDÀ, O.; SINGH, S. R.; TAYLOR, A. M. The long economic hangover of pandemics: History shows Covid-19´s economic fallout may be with us for decades. Finance and Development, v. 57, n. 2, p. 12-15, jun. 2020.

JUSTEN, A. et al. Administração Política: por uma agenda marxista. Farol – Revista de Estudos Organizacionais e Sociedade, Belo Horizonte, v. 4, p. 663-759, ago. 2017.

LAST, J. M. A dictionary of epidemiology. 4. ed. Oxford: Oxford University Press, 2001.

MARANHÃO, R. de A.; SENHORAS, E. M. Orçamento de guerra no enfrentamento à Covid-19: entre manobras parlamentares e batalhas políticas. Boletim de Conjuntura (BOCA), Boa Vista, v. 2, n. 6, p. 113-132, 2020.

MEDINA, M. G. et al. Atenção primária à saúde em tempos de COVID-19: o que fazer? Cadernos de Saúde Pública, v. 36, n. 8, p. 1-5, 2020.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. COVID-19: Recursos Financeiros. LocalizaSUS. 2020. Disponível em: <https://viz.saude.gov.br/extensions/DEMAS_C19Insumos_FIN/DEMAS_C19Insumos_FIN.html>. Acesso em: 29 set. 2020.

MORENS, D. M.; FOLKERS, G. K.; FAUCI, A. S. What is a Pandemic? The Journal of Infectious Diseases, v. 200, n. 7, p. 1018-1021, 2009.

OMS. Design and implementation of health information systems. World Health Organization/ Institutional Repository of Information Sharing. 2000. 270 p. Disponível em: <https://apps.who.int/iris/handle/10665/42289>. Acesso em: 27 set. 2020.

PAÇO CUNHA, E. Centralidade da Gestão do Estado como limite da razão política ou para uma crítica da Administração Política. Revista Eletrônica de Administração, Porto Alegre, v. 25, n. 2, p. 150-178, maio/ago. 2019.

PIMENTEL, R. M. M. et al. A disseminação da COVID-19: um papel expectante e preventivo na saúde global. Journal of Human Growth and Development, v. 30, n. 1, p. 135-140, 2020.

QIU, W.; RUTHERFORD, S.; MAO, A.; CHU, C. The pandemic and its impacts. Health, Culture and Society, Pittsburgh, v. 9, n. 10, p. 1-11, 2017.

ROSENBERG, C. What Is an Epidemic? AIDS in Historical Perspective. Daedalus, v. 118, n. 2, p. 1-17, 1989.

ROSER, M.; RITCHIE, H.; ORTIZ-OSPINA, E.; HASELL, J. Coronavirus Pandemic (COVID-19). 2020. Published online at OurWorldInData.org.

SANTOS, M. Por uma Geografia Nova: da Crítica da Geografia para a Geografia Crítica. São Paulo: EdUSP, 2008.

SANTOS, M.; SOUZA, M. A. A.; SILVEIRA, M. L. Território: globalização e fragmentação. São Paulo: Hucitec, 1998.

SANTOS, R. S. A Administração Política como campo do conhecimento. São Paulo: Hucitec – Mandacaru, 2004.

SANTOS, R. S. et al. À Procura de Escutas Sensíveis e Mentes Lúcidas: um ensaio da Administração Política no contexto da pandemia de COVID-19. 2020. Mímeo.

SANTOS, R. S.; GOMES, F. G. Outro modo de interpretar o Brasil: ensaios de Administração Política. São Paulo/Alagoas: HUCITEC/Imprensa Oficial Graciliano Ramos, 2017.

SANTOS, R. S.; RIBEIRO, E. M.; SANTOS, T. C. S. Bases teórico-metodológicas da Administração Política. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 4, p. 919-941, jul./ago. 2009.

SANTOS, R. S. et al. A crise, o Estado e os equívocos da administração política do capitalismo contemporâneo. Cadernos EBAPE BR, Rio de Janeiro, v. 14, n. 4, p. 1011-1034, out./dez. 2016.

SANTOS, R. S.; RIBEIRO, E., M. A Administração Política brasileira. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 24, p. 102-135, out./dez. 1993.

SILVA, E. S. A Administração Política do espaço geográfico: a organização espacial como um fenômeno de Gestão. 2019. 150 f. Tese (Doutorado em Administração) – Núcleo de Pós-Graduação em Administração, Universidade Federal da Bahia, Salvador.

VIDAL, F. C. B. Para o acervo de raridades: uma discussão epistemológica no âmbito da Administração Política. In: SANTOS, R. S. A Administração Política como campo do conhecimento. Salvador / São Paulo: FEAUFBA / Hucitec Mandacaru, 2004. p. 110-122.

WERNECK, G. L.; CARVALHO, M. S. A pandemia de COVID-19 no Brasil: crônica de uma crise sanitária anunciada. Cadernos de Saúde Pública, v. 36, n. 5, p. 1-4, 2020.

WHO - Institutional Repository for Information Sharing. 2020. Disponível em: <https://apps.who.int/iris/handle/10665/331446>. Acesso em: 12 ago. 2020.

Downloads

Publicado

2021-02-22

Como Citar

Ribeiro, E. M., Silva, E. de S., Santos, R. S., & Ribeiro, M. M. (2021). Administração Política do Espaço Geográfico: análise da capacidade de gestão da pandemia da COVID-19. Revista Interdisciplinar De Gestão Social, 10(1). Recuperado de https://periodicos.ufba.br/index.php/rigs/article/view/42609

Edição

Seção

Seção Temática