“MESMO MAIS QUALIFICADA SOU QUESTIONADA ENQUANTO LÍDER”: UMA ANÁLISE QUALI-QUANTI DOS DESAFIOS DAS MULHERES LÍDERES

Autores

DOI:

https://doi.org/10.9771/rf.v12i1.53244

Palavras-chave:

Liderança, Mulheres, Trabalho, Preconceito

Resumo

Essa pesquisa teve como objetivo investigar os desafios enfrentados pelas mulheres em posição de liderança através dos construtos de: autoeficácia no trabalho, paixão no trabalho e barreiras e facilitadores da liderança feminina. Para tanto, os dados foram analisados em um formato quali-quanti. Na etapa quantitativa, foi aplicado um questionário para avaliar os construtos supracitados. Na etapa qualitativa, uma parcela da amostra foi submetida a uma entrevista semiestruturada. Participaram da pesquisa 167 pessoas, sendo: 2,6% (n=5) homens líderes, 40,3% (n=77) mulheres líderes e 44,5% (n= 85) mulheres não líderes.  A média de idade foi de 33,5 anos (DP=11,7). A maioria dos participantes residiam nos Estados de Minas Gerais e Rio de Janeiro, somando um percentual de 85,7%. Espera-se que a pesquisa contribua com as reflexões sobre os desafios presentes para as mulheres que desempenham posições de liderança.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pricila Scalioni Moreira, UEMG

Graduada em Psicologia pela Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG), integrante do Núcleo de Estudos em Avaliação Psicológica e Saúde (NEAPS), pesquisadora financiada pela bolsa da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG).

Ana Ligia Abreu Bot, Universidade do Estado de Minas Gerais

Graduanda em Psicologia pela Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG), integrante do Núcleo de Estudos em Avaliação Psicológica e Saúde (NEAPS), pesquisadora financiada pela bolsa da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG). Divinópolis-MG.

Julia Caciano da Silva, Universidade Federal Fluminense

Doutoranda em Psicologia pela Universidade Salgado de Oliveira. Graduada em Psicologia pela Universidade Federal Fluminense (2017). Atualmente é professora substituta da Universidade Federal Fluminense. No contexto acadêmico, seus estudos abrangem temas como desigualdade de gênero no mercado de trabalho, liderança de mulheres, impactos do racismo e do sexismo na saúde mental, avaliação psicológica e desenvolvimento de instrumentos psicológicos. Niterói-RJ.

Michelle Morelo Pereira, Universidade do Estado de Minas Gerais

Doutora e graduada em Psicologia. Docente do curso de graduação em Psicologia da UEMG, Divinópolis-MG. Coordenadora do Núcleo de Estudos em Avaliação Psicológica e Saúde (NEAPS). Atua principalmente nos seguintes temas: avaliação psicológica, avaliação terapêutica, psicodiagnóstico, construção e validação de instrumentos de medida, liderança feminina. Endereço: Av. Paraná, 3001 - Jardim Belvedere I, Divinópolis - MG, 35501-170. 

Referências

BANDURA, Albert. Social Foundations of Thought and Action: A Social Cognitive Theory. New Jersey: Prentice Hall, Englewood Cliffs, jun. 1986. DOI https://doi.org/10.1017/S0813483900008238. Disponível em: https://www.cambridge.org/.

CHARAN, R. O líder criador de líderes: a gestão de talentos para garantir o futuro. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008.

CUNHA, A. C. C.; SPANHOL, C. I. D. Liderança feminina: características e importância à identidade da mulher
Female leadership: characteristics and importance to woman’s identity. Saber Humano: Revista Científica da Faculdade Antonio Meneghetti, [S. l.], v. 4, n. 5, p. 91–114, 2014. DOI: 10.18815/sh.2014v4n5.54. Disponível em: https://saberhumano.emnuvens.com.br/sh/article/view/54. Acesso em: 28 fev. 2023.

Diehl, A. B., & Dzubinski, L. M. (2016). Making the invisible visible: A cross-sector analysis of gender-based leadership barriers. Human Resource Development Quarterly, 27(2), 181-206. https://doi.org/doi:10.1002/hrdq.21248

FONTENELE-MOURÃO, T. M. Mulheres no topo de carreira: flexibilidade e persistência. Brasília, DF: Secretaria de Política para as Mulheres, 2006.

GARDNER, J. W. Liderança. Rio de Janeiro: Record, 1990.

GIULANI, Paola Cappelin. História das Mulheres no Brasil. Os movimentos das trabalhadoras e a sociedade brasileira. São Paulo: Contexto, 2001.P. 640-668.

HERMANN, P.; KAUS, D. Divisão Sexual do Trabalho: a experiência de três mulheres em cargos de poder e de liderança. RELACult - Revista Latino-Americana de Estudos em Cultura e Sociedade, [S. l.], v. 5, n. 4, 2019. DOI: 10.23899/relacult.v5i4.1129. Disponível em: https://periodicos.claec.org/index.php/relacult/article/view/1129. Acesso em: 28 fev. 2023.

HRYNIEWICZ, Lygia Gonçalves Costa; VIANNA, Maria Amorim. Mulheres em posição de liderança: obstáculos e expectativas de gênero em cargos gerenciais. Cadernos Ebape.Br, Rio de Janeiro, v. 16, n. 3, p. 331-344, set. 2018. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/1679-395174876.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Indicadores sociais das mulheres no Brasil. Estudos e Pesquisas - Informação Demográfica e Socioeconômica, 2019. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101784_informativo.pdf. Acesso em: Acesso em: 28 fev. 2023.

LUPPA, P. L. A Essência da Liderança de Resultados. São Paulo: Landscape, 2006.

MENESES, P. P. M.; ABBAD, G. DA S. Construção e validação de um instrumento para avaliar auto-eficácia em situações de treinamento, desenvolvimento e educação de pessoas. Psicologia: Reflexão e Crítica, v. 23, n. Psicol. Reflex. Crit., 2010 23(1), jan. 2010.

MONTANA, J. P.; CHARNOV, H. B. Administração. São Paulo: Saraiva, 1998.

MOTTA, P. R. A ciência e a arte de ser dirigente. 7. ed. Rio de Janeiro: Record, 1996

NASCIMENTO, Marileide Alves do. GESTÃO FEMININA: a liderança feminina nas organizações brasileiras. Ideias & Inovação, Aracaju, v. 4, n. 2, p. 57-66, maio 2018. Disponível em: https://periodicos.set.edu.br/ideiaseinovacao/article/view/5608/2831. Acesso em: 26 fev. 2023.

PEREIRA, M. M.; FERREIRA, M. C. ; VALENTINI, F. . Mediación de la pasión armoniosa por el trabajo en la relación entre el liderazgo de servicio y las intenciones laborales: Un estudio longitudinal. Acta Colombiana de Psicologia, v. 25, p. 11-24, 2022.

ROBBINS S. P.; DECENZO D. A. & WOLTER, R. M. Fundamentos de gestão de pessoas. São Paulo: Saraiva, 2013.

ROBBINS, S. P. Comportamento organizacional. 10th ed. Upper Saddle River, NJ: Prentice Hall, 2003.

SALVAGNI, Julice. CANABARRO, Janaina. Mulheres líderes: as desigualdades de gênero, carreira e família nas organizações de trabalho. Revista de Gestão e Secretariado - GeSec, São Paulo, v.6, n. 2, p 88-110, maio./agosto. 2015.

SANTOS, Nicole Del Bianco; DIÓGENES, Carla. LIDERANÇA FEMININA: UM ESTUDO PRAGMÁTICO DAS DIFICULDADES DE MULHERES EM CARGOS DE LIDERANÇA. REVISTA UNIARAGUAIA, [S.l.], p. 91-102, dez. 2019. ISSN 2676-0436. Disponível em: <http://www.fara.edu.br/sipe/index.php/REVISTAUNIARAGUAIA/article/view/900>. Acesso em: 27 Fev. 2023.

SILVA, Betina John da. Liderança feminina da teoria à prática: percepções de mulheres que exercem liderança em organizações no município de cerro largo - rs. 2017. 48 f. TCC (Graduação) - Curso de Curso de Administração, Universidade Federal da Fronteira Sul – Campus Cerro Largo, Cerro Largo, 2017. Disponível em: https://rd.uffs.edu.br/handle/prefix/1726. Acesso em: 26 fev. 2023.

SILVA, Célia Regina Ramos da; CARVALHO, Paula Mangueira de; SILVA, Elisangela Leandro da. LIDERANÇA FEMININA: a imagem da mulher atual no mercado corporativo das organizações brasileiras. Educação, Gestão e Sociedade: Revista da Faculdade Eça de Queirós, Jandira, v. 25, n. 7, p. 1-12, fev. 2017. Disponível em: http://uniesp.edu.br/sites/_biblioteca/revistas/20170509163857.pdf. Acesso em: 26 fev. 2023.

SILVA, Julia Caciano da; FERREIRA, Maria Cristina; MARTINS, Leonardo Fernandes. A Scale of Barriers and Facilitators of Female Leadership: construction and evidence of validity. Trends In Psychology, [S.L.], p. 1-22, 1 mar. 2022. Springer Science and Business Media LLC. http://dx.doi.org/10.1007/s43076-022-00156-9.

VALLERAND, R. J.; HOULFORT, N. Passion at Work: Toward a New Conceptualization. Charlotte: Information Age Publishing. p. 175-204. out. 2003.

Downloads

Publicado

2024-04-23

Como Citar

SCALIONI MOREIRA, P. .; ABREU BOT, A. L.; CACIANO DA SILVA, J.; MORELO PEREIRA, M. “MESMO MAIS QUALIFICADA SOU QUESTIONADA ENQUANTO LÍDER”: UMA ANÁLISE QUALI-QUANTI DOS DESAFIOS DAS MULHERES LÍDERES. Revista Feminismos, [S. l.], v. 12, n. 1, 2024. DOI: 10.9771/rf.v12i1.53244. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/feminismos/article/view/53244. Acesso em: 19 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos