QUEM CUIDA DE QUEM CUIDA?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.9771/rf.v10i1.45592

Resumo

O presente artigo é fruto das reflexões e diálogos entre as autoras durante um ano e meio de isolamento social, em decorrência da pandemia de Covid-19. Selecionamos alguns trechos desse período, trazemos aqui em relato, experiências em que nós – duas mulheres, mães, professoras, divorciadas, pesquisadoras cursando doutorado em Artes Cênicas por diferentes programas de pós-graduação, residentes de localidades distintas (Brasília e João Pessoa), atravessando a pandemia do covid-19 conectadas e enfrentando desafios. O recorte de tempo apresentado aqui foi estabelecido de modo a se concentrar em uma semana o que se vivenciou cotidianamente. Propomos aqui um exercício de f(r)icção (LYRA,2011), onde há um entrelaçamento entre o passado, o presente e o futuro, ficcionado em um breve período de tempo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Barbara Duarte Benatti, Universidade de Brasília (UnB)

Graduada em Administração com ênfase em Hotelaria pelo Instituto de Educação Superior de Brasília - IESB (2005). Licenciada em Educação Artística: Artes Cênicas, pela Universidade de Brasília-UnB (2008). Pós-graduada com especialização em Hotelaria Hospitalar, pela Universidade de Brasília-UnB (2009), dando desenvolvimento a pesquisa iniciada na graduação, ampliando o repertório sobre a inclusão das artes no processo de recuperação. Mestre em Artes Cênicas (2017), pela Universidade de Brasília-UnB. A dissertação explorou o teatro de bonecos do Mamulengo e a inclusão das mulheres, ressignificando a brincadeira. O trabalho foi selecionado como melhor dissertação na área de linguística, letras e artes junto ao prêmio UnB de dissertação e tese do ano de 2017. Atualmente é doutoranda em Teatro pela Universidade de Brasília, membro do BASis do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anysio Teixeira. ORCID: https://orcid.org/0000-0001-8301-6910

Joana Vieira Viana, UDESC

Doutoranda em Teatro pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Tem mestrado em Artes Cênicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 2016. É pós-graduada (especialização) em docência no Ensino Superior, UNOPAR, 2015. Bacharel em Artes Cênicas pela Universidade de Brasília, 2006. Professora de Teatro pela prefeitura municipal de João Pessoa-PB desde 2005. Atriz, professora, pesquisadora e produtora.

ORCID: 0000-0001-9980-8947

Referências

AMARAL, Ana Maria. Teatro de animação: da teoria à prática. 3. ed. Cotia, SP: Ateliê Editorial, 2007.

BACHELARD, G. A poética do espaço. São Paulo: Martins Fontes, 1993.

hooks, bell. Teoria feminista: da margem ao centro. Tradução Rainer Patriota. São Paulo: Perspectiva, 2019.

HOMEM, Maria. Lupa da Alma: Quarentena Revelação. 1ª ed., 2020. São Paulo: Todavia, 3ª reimpressão, 2021.

LEAL, Tatiane. O sentimento que nos faz irmãs: construções discursivas da sororidade em mídias sociais. Dossiê Crise, Feminismo e Comunicação. ISSN 2175-8689 v.23, n.3, 2020.

LYRA, Luciana de Fátima Pereira Rocha de. Guerreiras e Heroínas em performance: Da artetnografia à Mitodologia em Artes Cênicas. 2010. Tese (Doutorado em Artes Cênicas), Instituto de Artes, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Campinas-SP, 2011.

OMS (Organização Mundial da Saúde), ONU Mulheres lança materiais com diretrizes para inclusão de mulheres e meninas na resposta à pandemia de COVID-19. Disponível em:<http://www.onumulheres.org.br/noticias/onu-mulheres-lanca-materiais-com-diretrizes-para-inclusao-de-mulheres-e-meninas-na-resposta-a-pandemia-de-covid-19/> Acesso em: 18/06/2021.

VIEIRA, Rejane. Acervo pessoal, não-publicado. João Pessoa, 2020.

Downloads

Publicado

2022-07-01

Como Citar

BENATTI, B. D.; VIANA, J. V. QUEM CUIDA DE QUEM CUIDA?. Revista Feminismos, [S. l.], v. 10, n. 1, 2022. DOI: 10.9771/rf.v10i1.45592. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/feminismos/article/view/45592. Acesso em: 25 set. 2022.

Edição

Seção

DEPOIMENTOS