VIA LACTEA – UMA ESPECULAÇÃO COSMOPOÉTICA

Autores

  • Cecilia CAVALIERI Cavalieri

DOI:

https://doi.org/10.9771/rf.v10i2%20e%203.45164

Resumo

Este artigo faz uma costura indisciplinar em torno da noção de leite como língua por meio dos corpos de leite que nutrem a vida contemporânea partindo de uma observação doméstica: quanto mais minha filha fala, menos ela mama. Amamentar é uma questão cosmopolítica do feminismo multiespecífico, pensar-com as línguas não-negociadas com outras mamíferas e seus sistemas de subalternização humana e não-humana.

Palavras-chave: leite, via láctea, mamíferas, língua

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cecilia CAVALIERI Cavalieri

Artista visual e pesquisadora, cosmotransfeminista, antihumanista e mãe suficientemente boa. Mestra em Artes Visuais [PPGArtes / UERJ] e doutoranda em em Linguagens Visuais [PPGAV / UFRJ] com estágio doutoral no laboratório de Sociologia e Filosofia Política da Université Paris-Nanterre [Sophiapol]. A prática contrafilosófica e especulativa é ponto de partida para vídeos, esculturas, textos, instalações e dispositivos contracoloniais de discurso filosófico que relacionam arte, natureza, economia/ecologia, maternidade e animalidade. A pesquisa recente propõe exercícios inter/multiespecíficos de especulação e de fabulação cosmopoética com outras fêmeas e com espíritos de animais extintos em diálogo crítico com os processos de subalternização desses e de outros corpos no Faloceno, como a série em torno da coisa leite-língua no território espelhado da Via Lactea. www.ceciliacavalieri.com.br

Downloads

Publicado

2022-11-03

Como Citar

CAVALIERI, C. C. VIA LACTEA – UMA ESPECULAÇÃO COSMOPOÉTICA. Revista Feminismos, [S. l.], v. 10, n. 2 e 3, 2022. DOI: 10.9771/rf.v10i2 e 3.45164. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/feminismos/article/view/45164. Acesso em: 22 jul. 2024.

Edição

Seção

Dossiê: Os Feminismos no Brasil: reflexões teóricas e perspectivas