GÊNERO E JUVENTUDE: UMA ANÁLISE DE QUESTIONÁRIO APLICADO A ESTUDANTES DO ENSINO MÉDIO COM RELAÇÃO À ESCOLHA DA PROFISSÃO

Autores

  • Maristela Oliveira Meira UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA
  • Silvia Regina Marques Jardim Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia-UESB

Resumo

O presente artigo tem como foco para estudo as perspectivas do/a jovem estudante do Ensino Médio com relação ao seu futuro profissional e pessoal. Tal abordagem será à luz da categoria de análise gênero. A metodologia aplicada será bibliográfica, em que utilizei pesquisas, artigos e trabalhos acadêmicos publicados em sites/revistas eletrônicas, além da análise de questionário aplicado para estudantes do Ensino Médio. Pretende-se verificar, entre as escolhas e sonhos desses jovens, a existência de diferenças no que diz respeito às relações sociais de gênero. A bibliografia estudada e os dados coletados no questionário nos leva a perceber a existência de uma determinação ainda em voga sobre quais cursos superiores são indicados para as mulheres e quais são atribuídos ao homem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maristela Oliveira Meira, UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA

Graduanda do curso de Licenciatura em Filosofia pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB). Membra do Grupo de Estudos sobre Políticas, Gênero, Álcool e Drogas (GEPAD), do Museu Pedagógico da UESB. E-mail: marie.meira@hotmail.com. (77) 98876-1362.

Silvia Regina Marques Jardim, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia-UESB

Doutora em Educação, UNESP, Universidade Estadual Paulista, Araraquara, SP. Professora Adjunta na UESB, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. E-mail: silvia.jardim@hotmail.com. (77) 98158-6826.

Referências

ABRAMO, Helena Wendel. Condição Juvenil no Brasil Contemporâneo. Retratos da juventude brasileira: análises de uma pesquisa nacional. Org. Helena Wendel Abramo, Pedro Paulo Martoni Branco. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2008, p. 37 – 72.

ABRAMO, Laís. Desigualdade de Gênero e Raça no Mercado de Trabalho Brasileiro. Ciência e Cultura. Vol. 58, nº 4. São Paulo, Oct. / Dez. 2006, p. 40 a 41.

BADINTER, Elisabeth. Um Amor Conquistado: o mito do amor materno. Trad. Waltensir Dutra. 2ª edição, Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985.

BEAUVOIR, Simone de. O segundo sexo: 1 fatos e mitos. Trad. Sérgio Milliet. 4ª edição, São Paulo: Difusão Europeia do Livro, 1970, p. 140.

BERLATO, Flávia Regina. A Relação Entre Gênero e a Escolha Profissional de Adolescentes. Itajaí/SC: Universidade do Vale do Itajaí, 2007.

BRANCO, Pedro Paulo Martoni. Juventude e trabalho: desafios e perspectivas para as políticas públicas. Retratos da juventude brasileira: análises de uma pesquisa nacional. Org. Helena Wendel Abramo, Pedro Paulo Martoni Branco. Vol. II, São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2008, p. 129 – 148.

BRENNER, Ana Karina; DAYRELL, Juarez; CARRANO, Paulo. Culturas do Lazer e do Tempo Livre dos Jovens Brasileiros. Retratos da juventude brasileira: análises de uma pesquisa nacional. Org. Helena Wendel Abramo, Pedro Paulo Martoni Branco. Vol. II, São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2008, p. 175 – 214.

BRUSCHINI, Cristina. Trabalho Doméstico: inatividade econômica ou tarabalhonão-remunerado?. R. bras. Est. Pop., São Paulo, v. 23, n. 2, p. 331-353, jul./dez. 2006.

CARVALHO, Fernanda Cristina Gomes de; PAIVA, Maria Lúcia de Souza Campos. O Olhar de Três Gerações de Mulheres a Respeito do Casamento. Vol. LIX, Nº 131: 223-235, Boletim de Psicologia, 2010.

CARVALHO, Maria Eulina Pessoa de; RABAY, Glória. Gênero como Sinônimo de Sexo e Redução de Gênero a Sexo. Estudos Feministas, Florianópolis, 23 (1): 119 – 136, Janeiro – Abril, 2015.

FACHIN, Odília. Fundamentos de Metodologia. 4ª ed.. São Paulo: Saraiva, 2005.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do Poder. Organização, introdução e revisão técnica de Roberto Machado. 28ª ed., Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2014.

KERGOAT, Danièle. Divisão Sexual do Trabalho e Relações Sociais de Sexo. Dicionário Crítico do Feminismo. São Paulo: UNESP, 2009, p. 67-75.

LACHTIM, Sheila, Aparecida Ferreira; SOARES, Cássia Baldini. Trabalho de Jovens Estudantes de uma Escola Pública: fortalecimento ou desgaste?. Revista Brasileira de Enfermagem, São Paulo, 2009.

JARDIM, Silvia Regina Marques. Entreaberto botão, entrefechada rosa: vivências da adolescência feminina em assentamento de reforma agrária. Tese (Doutorado em Educação) Programa de Pós Graduação em Educação: FCL/UNESP Universidade Estadual Paulista, UNESP, Araraquara/SP, 2011.

MALUF, Adriana. Novas Modalidades de Família na Pós-modernidade. Tese (Doutorado em Direito), São Paulo: Faculdade de Direito da USP, 2010.

MANDELLI, Maria Teresa; SOARES, Dulce Helena Penna; LISBOA, Marilu Diez. Juventude e Projeto de Vida: novas perspectivas em orientação profissional. Arquivos Brasileiros de Psicologia; Rio de Janeiro, 63 (no. spe.): 1 – 104, 2011.

OLIVEIRA, Maria do Carmo Leite de; SILVEIRA, Sonia Bittencourt. O(s) Sentido(s) do Trabalho na Contemporaneidade. Veredas on-line, vol. 16, nº I, Juiz de Fora: PPG Linguística/ UFJF, 2012, p. 149 – 165.

PASSOS, Maria Consuêlo. Família e Casal: efeitos da contemporaneidade. Org. Terezinha Feres-Carneiro. Rio de Janeiro: PUC-Rio, 2005, p. 11-23.

PERROT, Michelle. Minha História das Mulheres. Trad. Angela M. S. Corrêa. 1ª ed., 1ª reimpressão. São Paulo: Contexto, 2008.

PINTO, Érica Jaqueline Soares. Gênero e Escolha de Cursos Superiores: perspectivas de estudantes de ensino médio do Liceu Paraibano. João Pessoa/PB, 2014.

PRÁ, Jussara Reis. Estereótipos e Ideologias de Gênero Entre a Juventude Brasileira.Revista Feminismos, vol. 1, N. 3. Set – Dez., 2013.

REIS, Toni; EGGERT, Edla. Ideologia de Gênero: uma falácia construída sobre os planos de educação brasileiros. Educação e Sociedade, Campinas, v. 38, nº. 138, p.9-26, jan.-mar., 2017.

SCOTT, Joan. Gênero: uma categoria útil para análise histórica. Trad. Christine RufineDabat, Maria Betânia Ávila. New York: Columbia University Press, 1989.

TRASSI, Maria de Lourdes; MALVASI, Paulo Artur. Violentamente Pacíficos: desconstruindo a associação juventude e violência. São Paulo: Cortez, 2010.

TRIGO, Maria Helena Bueno; BRIOSCHI, Lucila Reis. Masculino-feminino: nada mais “natural”. Gênero e educação: lutas do passado, conquistas do presente e perspectivas futuras. Org. Tânia Suely Antonelli Marcelino Brabo. Coleção Conhecimento e Vida, São Paulo: Ícone, 2007, p. 101 – 115.

UNGHERI, Bruno Ocelli; ISAYAMA, Hélder Ferreira. Os Saberes e a Formação Profissional em Lazer: uma análise no campo das políticas públicas. Rev. bras. Estud. pedagogia, Brasília, v. 98, n. 249, p. 389-409, maio/ago. 2017.

WHITAKER, Dulce. Mulher e Homem: o mito da desigualdade. São Paulo: Moderna, 1988.

ZORDAN, Eliana Piccoli; FALCKE, Denise; WAGNER, Adriana. Casar ou não casar? Motivos e expectativas com relação ao casamento. Psicologia em Revista, Belo Horizonte, v. 15, n. 2, p. 56-76, ago. 2009.

Downloads

Publicado

2020-10-17

Como Citar

MEIRA, M. O.; JARDIM, S. R. M. GÊNERO E JUVENTUDE: UMA ANÁLISE DE QUESTIONÁRIO APLICADO A ESTUDANTES DO ENSINO MÉDIO COM RELAÇÃO À ESCOLHA DA PROFISSÃO. Revista Feminismos, [S. l.], v. 7, n. 2, 2020. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/feminismos/article/view/30282. Acesso em: 15 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos