TEORIA DA ADAPTAÇÃO E SAÚDE DO TRABALHADOR EM HOME OFFICE NA PANDEMIA DE COVID-19

Nathalia Henriques Veiga, Yan Zi Li Figueiredo Ten, Viithória Paes Machado, Magda Guimarães de Araujo Faria, Mercedes de Oliveira Neto, Helena Maria Scherlowski Leal David

Resumo


Objetivo: refletir sobre as implicações do trabalho em Home Office no período da pandemia de COVID-19 na saúde dos indivíduos, sob a perspectiva da Teoria da Adaptação desenvolvida por Callista Roy. Método: estudo reflexivo baseado na aplicação da Teoria da Adaptação desenvolvida por Callista Roy relacionada às modificações do processo de trabalho impostas pela crise sanitária da pandemia de COVID-19, com ênfase no Home Office. Resultados: a Teoria da Adaptação de Callista Roy possui quatro modos adaptativos: fisiológico, autoconceito, desempenho de papel e interdependência. É possível verificar a interlocução de todas essas dimensões no trabalho em Home Office imposto pelo contexto da pandemia. Conclusão: a Teoria de Callista Roy subsidia as discussões sobre a possibilidade de adaptação neste novo contexto, seja de maneira pontual ou mediante transformações no processo de trabalho em longo prazo, superando limitações do indivíduo e descobrindo maneiras de se fazer e ser no campo do trabalho.

Descritores: Saúde do Trabalhador. Teoria de Enfermagem. Enfermagem. Pandemias. Infecções por Coronavírus.


Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.18471/rbe.v35.37636

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

ISSN 2178-8650 (eletrônico)

ISSN 0102-5430 (impresso)  

Licença Creative Commons
A Revista Baiana de Enfermagem utiliza a Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Baiana de Enfermagem é membro da Associação Brasileira de Editores Científicos.

http://www.revenf.bvs.br/scielo.php?lng=pt