Mucosite Oral induzida por terapia oncológica – Uma revisão de literatura.

Autores

  • Monise Queiroz Cicchelli Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública
  • Leila Guerreiro Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública
  • Agda Santana Costa Universidade do Estado da Bahia
  • Raquel de Santana Oliveira Marques Universidade do Estado da Bahia
  • Manoela Carrera Universidade do Estado da Bahia - UNEB
  • Gabriela Botelho Martins Universidade Federal da Bahia
  • Hayana Ramos Lima Universidade do Estado da Bahia
  • Alena Peixoto Medrado Instituto de Ciências da Saúde da Universidade Federal da Bahia

DOI:

https://doi.org/10.9771/cmbio.v16i1.14008

Palavras-chave:

Mucosite, laser, quimioterapia, radioterapia, neoplasia.

Resumo

O câncer é considerado uma doença genética, na qual os genes que sofreram mutações por motivos físicos ou químicos, modificam a função biológica natural. Os métodos mais eficazes para a destruição de células tumorais ainda são a quimioterapia e a radioterapia, porém, seus efeitos colaterais, na maioria das vezes, interferem na qualidade de vida dos pacientes. Dentre as diversas complicações envolvidas no tratamento antineoplásico, destaca-se a mucosite oral. A presente revisão de literatura objetiva descrever a etiopatogênese da MO e destaca as principais complicações provenientes deste tipo de lesão. Por se tratar de um processo inflamatório que acomete a mucosa oral e estar associada a quadros de desconforto e dor, é importante tentar proporcionar ao paciente afetado por esta condição clínica alívio da  sintomatologia dolorosa. Há na literatura o registro do emprego de algumas medidas profiláticas e terapêuticas para a mucosite provocada por oncoterapia, tais como uso de agentes físicos e químicos. O laser, por exemplo, é uma forma de radiação não ionizante e com alta concentração, não invasiva e bem tolerada pelo organismo. É de grande importância a realização de estudos sobre o tema para que se tenha dados e parâmetros de análise suficientes para melhorar a qualidade de vida dos pacientes em tratamento contra o câncer.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Monise Queiroz Cicchelli, Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública

Bolsista da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia

Aluna de graduação do Curso de Odontologia da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública

Leila Guerreiro, Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública

Bolsista do Programa de Educação Tutorial do Curso de Odontologia da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública

Agda Santana Costa, Universidade do Estado da Bahia

Bolsista da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia

Acadêmica do Curso de Nutrição da Universidade do Estado da Bahia

Raquel de Santana Oliveira Marques, Universidade do Estado da Bahia

Bolsista da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia

Acadêmica do Curso de Nutrição da Universidade do Estado da Bahia

Manoela Carrera, Universidade do Estado da Bahia - UNEB

Professora Adjunto da Universidade do Estado da Bahia - UNEB.

Gabriela Botelho Martins, Universidade Federal da Bahia

Professora Adjunto do Departamento de Biofunção do Instituto de Ciências da Saúde da Universidade Federal da Bahia.

Hayana Ramos Lima, Universidade do Estado da Bahia

Professora Adjunto da disciplina de I munologia da Universidade do Estado da Bahia - UNEB

Alena Peixoto Medrado, Instituto de Ciências da Saúde da Universidade Federal da Bahia

Professora Adjunto do Departamento de Bionteração

Área: Patologia/ Microbiologia e Imunologia

Downloads

Publicado

2017-07-14

Como Citar

Cicchelli, M. Q., Guerreiro, L., Costa, A. S., Marques, R. de S. O., Carrera, M., Martins, G. B., Lima, H. R., & Medrado, A. P. (2017). Mucosite Oral induzida por terapia oncológica – Uma revisão de literatura. Revista De Ciências Médicas E Biológicas, 16(1), 85–88. https://doi.org/10.9771/cmbio.v16i1.14008

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>