Significado ambiental-energético da arborização urbana

Autores

  • Juan José Mascaro

Resumo

Os ambientes urbanos são significativamente mais quentes que os rurais, um fenômeno conhecido como “ilha de calor”. As temperaturas urbanas têm aumentado em média entre 1,1ºC e 2,2ºC nos últimos 40 anos. Dos métodos disponíveis e eficientes para diminuir a demanda urbana por energia elétrica, o uso de árvores e superfícies de alto albedo são os mais recomendados. Estudos realizados informam valores de sombreamento e desempenho ambiental das espécies arbóreas usadas em Porto Alegre, RS, verificando a importância de sua presença para uma boa ambiência urbana na região. Através de medições ambientais de ruas arborizadas e secas (sem arborização), foram obtidos valores de eficiência da vegetação urbana como sombreamento adequado da insolação de verão. Além disso, quando a espécie arbórea é escolhida corretamente, permite a passagem da radiação solar no inverno, possibilitando o uso da calefação passiva nas edificações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2008-10-07

Como Citar

Mascaro, J. J. (2008). Significado ambiental-energético da arborização urbana. RUA: Revista De Arquitetura E Urbanismo, 7(1). Recuperado de https://periodicos.ufba.br/index.php/rua/article/view/3151

Edição

Seção

Artigos