Desenho da cidade e conforto ambiental

Autores

  • Marta Adriana Bustos Romero

Resumo

Para que o urbanismo possa incorporar premissas de sustentabilidade, propõe-se considerar as escalas climáticas orientadas para o planejamento e a intervenção em quatro dimensões, a da cidade, a do bairro/área/setor, a do lugar e a do edifício que incluem um conjunto de atributos relevantes na interação dos elementos urbanos/arquitetônicos com os elementos ambientais e os habitantes do lugar. Neste processo dinâmico o clima varia instantaneamente, assim como o conforto humano não é uma realidade estática, e são necessárias, portanto, diversas estratégias bioclimáticas para a criação de um habitat mais sustentável. As escalas propostas podem ser utilizadas na geração de recomendações específicas para a sustentabilidade da cidade, contribuindo assim para incrementar o rendimento funcional, a eficiência energética e a qualidade estética do projeto urbano, o que, certamente, contribuirá para a qualidade e sustentabilidade da vida urbana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2008-10-07

Como Citar

Romero, M. A. B. (2008). Desenho da cidade e conforto ambiental. RUA: Revista De Arquitetura E Urbanismo, 7(1). Recuperado de https://periodicos.ufba.br/index.php/rua/article/view/3148

Edição

Seção

Artigos