A Gestão Social das Religiões no Mundo da Pandemia: notícias das religiões de matriz africana e os seus discursos em torno da @cura.da terra

Autores

  • André Luis Nascimento UFBA
  • Desirée Ramos Tozi UFBA

Palavras-chave:

Pandemia, Religiões, Gestão Social, Religiões de Matriz Africana

Resumo

O objetivo do presente artigo de natureza ensaística é, de modo fotográfico, compreender como se deram, nos primeiros momentos da pandemia instaurada, os processos de ação e mobilização social das lideranças religiosas ligadas às tradições de matriz africana. Que discursos e que práticas sociais passaram a ser incorporadas nas rotinas religiosas dessas comunidades tradicionais é o nosso foco de atenção. Como caso empírico, traremos o relato da experiência de formulação e gestão da campanha @cura.daterra no instagram e grupos de whatsapp, seus alcances, limitações e potencial narrativo.

Biografia do Autor

André Luis Nascimento, UFBA

Professor da Escola de Administração da Universidade Federal da Bahia, pesquisador do Centro Interdisciplinar de Desenvolvimento e Gestão Social e do Centro de Estudos Afro Orientais (CEAO). Atualmente, coordenador da Milonga: Laboratório de Extensão e Pesquisa em Direitos Humanos, Políticas Públicas e Gestão da Diversidade. Religioso de Matriz Africana, Ogã Confirmado de Xangô na Casa de Oxumarê. E-mail: andreluisnascimentosantos@gmail.com

Desirée Ramos Tozi, UFBA

Graduada e Mestra em História, Especialista em Gestão Pública e Curadoria em Museus de Arte, doutoranda em Antropologia pelo Programa de Estudos Étnicos e Africanos (Pós-Afro)/ UFBA, com estágio-sanduíche no Departamento de Antropologia da City University of New York/CUNY, onde desenvolve pesquisa relacionada ao campo da Política nas Comunidades de Terreiro. Servidora do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional/IPHAN desde 2010, é também pesquisadora associada do Center of Folklife and Cultural Heritage, da Smithsonian. E-mail: desireetozi@gmail.com

Referências

AMADO, Jorge. Tereza Batista cansada de Guerra. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

AMADO, Jorge. Jubiabá. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

AMADO, Jorge. Mar Morto. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

SODRÉ, Muniz. O Terreiro e a cidade: a forma social negro brasileira. Petrópolis: Editora Vozes, 1988.

Downloads

Publicado

2021-02-22

Como Citar

Nascimento, A. L., & Tozi, D. R. (2021). A Gestão Social das Religiões no Mundo da Pandemia: notícias das religiões de matriz africana e os seus discursos em torno da @cura.da terra. Revista Interdisciplinar De Gestão Social, 10(1). Recuperado de https://periodicos.ufba.br/index.php/rigs/article/view/42145

Edição

Seção

Seção Temática