A Potencialidade do Uso da Retórica para o Ensino de Administração

Autores

  • Rodrigo Guimarães Motta PUC-SP http://orcid.org/0000-0002-5331-0294
  • Neusa Maria Bastos Fernandes dos Santos PUC-SP
  • Maria Cristina Sanches Amorim PUC-SP
  • Jorge Vieira da Silva PUC-SP

Palavras-chave:

Ensino em Administração, Aprendizagem em Administração, Leitura Retórica

Resumo

A dificuldade de alunos em compreender a literatura em cursos de graduação em Administração de Empresas é recorrente: é natural que textos de ciências sociais não se revelem facilmente ao leitor; pelo contrário, a compreensão exige método e disciplina. Isto posto, acredita-se que a retórica é um conhecimento e uma prática eficaz para ensinar graduandos a ler a teoria relativa à ciência social aplicada e às áreas específicas. Assim, o objetivo desta pesquisa é evidenciar a potencialidade do uso da retórica ao ensino em cursos de graduação em Administração. A metodologia consiste na apresentação dos recursos retóricos para a leitura e no exercício de leitura retórica de um artigo sobre estratégia, The Capabilities of Market-Driven Organizations de George S. Day (1994), referência de alto impacto até hoje. Perante a análise desenvolvida, os resultados revelaram que a intenção de Day é persuadir o leitor a escolher seu modelo de estratégia, sem apresentar avanços teóricos, sendo sua principal contribuição autoral combinar elementos conhecidos de maneira organizada ao campo do management.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodrigo Guimarães Motta, PUC-SP

Doutor e mestre em Administração pela PUC/SP. Professor de Marketing e Vendas em cursos de extensão, graduação, pós-graduação e MBA, além de executivo e empresário atuante em algumas das principais empresas multinacionais e nacionais de bens de consumo e saúde.

Neusa Maria Bastos Fernandes dos Santos, PUC-SP

Pós-doutora pela McGill University, doutora em Controladoria e Contabilidade pela USP e mestra em Administração pela USP. Vice-coordenadora do programa de pós-graduação em Ciências Contábeis e professora titular da PUC/SP.

Maria Cristina Sanches Amorim, PUC-SP

Doutora em Ciências Sociais pela PUC/SP e mestra em Economia pela USP. Professora titular no departamento de Economia e no programa de pós-graduação em Administração, coordenadora do grupo de pesquisa “Gestão, Economia e Política”, assim como coeditora da Revista de Ciências Médicas da Faculdade de Sorocaba da PUC/SP.

Jorge Vieira da Silva, PUC-SP

Doutor em Ciências Políticas pela PUC/SP e mestre em Administração pela PUC/SP. Professor de Governança Corporativa, Finanças Empresariais e Diplomacia Corporativa e Prevenção de Conflito na Ambra University (Orlando, Flórida, EUA) e professor pesquisador associado sênior do grupo de pesquisa em “Gestão, Economia e Política” do programa de pós-graduação em Administração da PUC/SP.

Referências

ALEXANDRE JR., Manuel. Prefácio. In: ARISTÓTELES. Retórica. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2012.

ARISTÓTELES. Retórica. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2012.

ARISTÓTELES. Organon. São Paulo: Edipro, 2016.

ARIDA, Pérsio. A história do pensamento econômico como teoria e retórica. In: REGO, José M. Retórica na economia. São Paulo: Editora 34, 1996. p. 11-46.

BARNEY, Jay. Firm Resources and Sustained Competitive Advantage. Journal of Management, v. 17, n. 1, p. 99-120, 1991.

BENJAMIN, Walter. A obra de arte na época de sua reprodutibilidade técnica. In: ADORNO T. et al. Teoria da cultura de massa. São Paulo: Zouk, 2000. p. 221-254.

CAMPBELL, Karlyn K.; HUXMAN, Susan S.; BURKHOLDER, Thomas R. Atos de retórica – para pensar, falar e escrever criticamente. São Paulo: Cengage Learning, 2015.

DAMÁSIO, Antonio R. O erro de Descartes – emoção, razão e cérebro humano. São Paulo: Cia da Letras, 1996.

DAY, George S. The Capabilities of Market-Driven Organizations. Journal of Marketing, Chicago, v. 58, p. 37-52, 1994.

DEMING, William Edwards. Quality, productivity and competitive position. Cambridge: Massachusetts Institute of Technology, 1982.

DESCARTES, René. Obra escolhida. São Paulo: Difusão Europeia do Livro, 1973.

DUARTE, Vitor. Argumentação retórica como ferramentas intelectuais e seu lugar no ensino. In: SITED – SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE TEXTO, ENUNCIAÇÃO E DISCURSO, 2010, Porto Alegre. Anais... Porto Alegre: SITED, 2010. p. 403-409.

FERNANDO, Jorge T.; SILVA, Gustavo; AMORIM, Maria Cristina S. Marketing myopia: rhetorical exercises. In: ENANPAD, 41, 2017, São Paulo. Anais... São Paulo: Anpad, 2017.

FIORIN, José Luiz. Argumentação. São Paulo: Contexto, 2015.

GARDNER, Howard. Estruturas da mente – a teoria das inteligências múltiplas. Porto Alegre: Artes Médicas, 1994.

GRIMALDI, Willian M. Semeion, Tekmerion, Eikos in Aristotle’s rhetoric. American Journal of Philology, v. 101, n. 4, p. 383-398, 1980.

IDE, Pascal. A arte de pensar. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

JURAN, Joseph Moses. Quality control handbook. New York: McGraw Hill Book Company, 1980.

KENNEDY, George A. Comparative rhetoric – a historical and cross-cultural introduction. New York: Oxford University, 1997.

McCLOSKEY, Deirdre. The rhetoric of economics. Journal of Economics Literature, v. 21, n. 2, p. 481-517, 1983.

MASSMANN, Débora. Argumentação: em busca de um conceito. Línguas e instrumentos linguísticos, Campinas, v. 26, p. 99-110, 2009.

MINTZBERG, Henry; AHLSTRAND, Bruce; LAMPEL, Joseph. Safari de estratégia – um roteiro pela selva do planejamento estratégico. 2. ed. Porto Alegre: Bookman: 2010.

PERELMAN, Chaim; OLBRECHTS-TYTECA, Lucie. Tratado da Argumentação: a nova retórica. Lisboa: Instituto Piaget, 2000.

PRIGOGINE, Ilya. Ciência, razão e paixão. 2. ed. São Paulo: Livraria da Física, 2009.

REBOUL, Olivier. Introdução à retórica. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

SANTOS, Boaventura S. Um discurso sobre as ciências. 11. ed. Porte: Edições Afrontamento, 1999.

SCHUMPETER, Joseph A. Teoria do desenvolvimento econômico. São Paulo: Abril, 1982.

Downloads

Publicado

2021-02-22

Como Citar

Motta, R. G., Santos, N. M. B. F. dos, Amorim, M. C. S., & Silva, J. V. da. (2021). A Potencialidade do Uso da Retórica para o Ensino de Administração. Revista Interdisciplinar De Gestão Social, 10(1). Recuperado de https://periodicos.ufba.br/index.php/rigs/article/view/34138

Edição

Seção

Contribuição Teórica