IMPACTO DA HALITOSE NA QUALIDADE DE VIDA

Autores

  • Barbára Nascimento Cotrim
  • Leila Brito de Queiroz Ribeiro
  • Érica Del Peloso Ribeiro

Resumo

A halitose é definida como ar exalado da boca que é ofensivo e desagradável aos outros e para o próprio paciente. A etiologia da halitose ainda é controversa devido à sua natureza multifatorial, porém estudos indicam que aproximada- mente 90% das causas são intra-orais, relacionando-se principalmente com a degradação de matéria orgânica em compostos sulfurados voláteis, pelas bactérias presentes na saliva, biofilme dental, dorso da língua, sulco gengival e bolsas periodontais. Classifica-se a halitose em: halitose verdadeira, pseudo-halitose e halitofobia. Tanto os indivíduos com diagnóstico definido de halitose verdadeira, quanto aqueles com pseudo-halitose ou halitofobia experimentam um  grave  problema  que  afeta  o  seu  comportamento  social.  Surge  então  a necessidade de se fazer uma abrangente avaliação do impacto do mau odor oral na vida diária dos pacientes. O objetivo deste trabalho é apresentar uma revisão da literatura sobre o impacto da halitose na qualidade de vida dos indivíduos, enfatizando os aspectos psicológicos envolvidos nesta condição, além de apresentar os instrumentos utilizados para a avaliação desse impacto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2018-03-16

Como Citar

Cotrim, B. N., Ribeiro, L. B. de Q., & Ribeiro, Érica D. P. (2018). IMPACTO DA HALITOSE NA QUALIDADE DE VIDA. Revista Da Faculdade De Odontologia Da Universidade Federal Da Bahia, 44(1). Recuperado de https://periodicos.ufba.br/index.php/revfo/article/view/14520

Edição

Seção

Artigos de Revisão de Literatura/ Reviews of the Literature