<B>Os vitrais do Atelier Formenti na Catedral de Vitória-ES</B>

Autores

  • Mônica Cardoso Lima Universidade Federal do Espirito Santo

DOI:

https://doi.org/10.9771/2175-084Xrcv.v1i12.3402

Palavras-chave:

Vitrais, Catedral de Vitória, Espírito Santo

Resumo

O propósito deste artigo é apresentar alguns aspectos do processo de produção dos vitrais encomendados para a Catedral Metropolitana de Vitória e confeccionados pelo artesão César Alexandre Formenti, dono de um atelier de vitrais e mosaicos, na primeira metade do século XX. Utilizamos como método de estudo a comparação entre as obras executadas pelo artesão para diferentes templos religiosos no Rio de Janeiro e em Vitória. Atribuímos aos vitrais a noção de imagem-objeto, emprestada de Jérome Baschet, na medida em que acreditamos nas interdependências entre o objeto artístico, a cultura e a práxis política de um determinado contexto histórico. Os vitrais encomendados para a catedral de Vitória evidenciam as devoções presentes na catedral do inicio do século e foram pensados na conjuntura da política romanizada da Igreja, eles tinham uma função ornamental, seus repertórios estilísticos basearam-se em modelos europeus e foram concebidos numa prática de trabalho oficinal e coletiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2009-11-05

Como Citar

LIMA, M. C. &lt;B&gt;Os vitrais do Atelier Formenti na Catedral de Vitória-ES&lt;/B&gt;. Cultura Visual, [S. l.], v. 1, n. 12, p. 87–101, 2009. DOI: 10.9771/2175-084Xrcv.v1i12.3402. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/rcvisual/article/view/3402. Acesso em: 21 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos Selecionados / Selected Articles