MOVIMENTOS SOCIAIS, PROTAGONISMO DE MULHERES E A LUTA CONTRA A FOME NA PANDEMIA DE COVID-19

Autores

DOI:

https://doi.org/10.9771/rf.v12i1.57514

Palavras-chave:

Pandemia, Transferência de renda, Auxílio emergencial, Movimentos sociais de mulheres, Feminismo

Resumo

Este trabalho trata dos ativismos em torno das lutas por transferência de renda e de combate à fome na pandemia da Covid-19 no Brasil, entre 2020 e 2021. Investigamos as estratégias utilizadas por ativistas para a conquista da renda emergencial e para o funcionamento de brigadas de solidariedade de combate à fome. Analisamos a ação dos movimentos sociais, em especial na campanha “Renda Básica que Queremos”. Para nossa análise, realizamos entrevistas e examinamos documentos dos movimentos sociais e de institutos de pesquisa governamental. A nossa hipótese é que o contexto político autoritário do governo Bolsonaro, assim como a profunda crise econômica e social do país, impulsionou movimentos sociais de origens e tradições diversificadas a se unirem em torno do combate à profunda injustiça social no Brasil. Como resultado, observamos que as lutas por transferência de renda e combate à fome na pandemia da Covid-19 no Brasil articularam um afrontamento significativo ao autoritário governo Bolsonaro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Camila Daltro, Universidade Federal da Bahia

Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Estudos Interdisciplinares sobre Mulheres, Gênero e Feminismo (PPGNEIM/UFBA). Psicóloga (CRP-03/23375) pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Pesquisadora bolsista do Programa Internacional de Pesquisas "Countering Backlash Against Women's Rights and Gender Equality" do Institute of Development Studies (IDS/University of Sussex) no Brasil. Pesquisadora do Núcleo de Pesquisa e Extensão em Culturas, Gêneros e Sexualidades (NuCuS/UFBA) na linha de pesquisa em Lesbianidades, Interseccionalidades e Feminismos (LIF). 

Alline Jesus Pimentel, Universidade Federal da Bahia

Mestranda em Estudos Interdisciplinares sobre Mulheres, Gênero e Feminismo (PPGNEIM/UFBA), Licenciada em História pela Universidade Federal da Bahia tem experiência na área de História do Brasil República, História política da Bahia no início do século XX e História dos partidos políticos e movimentos de esquerda na Bahia; tem experiência também na área de Educação, com ênfase nas Condições de Trabalho e Formação de professores da rede básica de ensino na região Nordeste. Atualmente, desenvolve pesquisa na área de História, Memória e Oralidade, com enfase na resistência de mulheres comunistas ao regime empresarial-militar brasileiro (1964-1985). Uma das ganhadoras do Prêmio Fundação Pedro Calmon com o projeto "Iracy Silva Picanço: Trajetória Política e Resistência".

Luire Leão Campelo Brito Alves, Universidade Federal da Bahia

Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Estudos Interdisciplinares sobre Mulheres, Gênero e Feminismo (PPGNEIM/UFBA). Possui graduação em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade Federal da Bahia(2019). Tem experiência na área de Comunicação, com ênfase em Estudos Culturais. Pesquisadora bolsista do Programa Internacional de Pesquisas "Countering Backlash Against Women's Rights and Gender Equality" do Institute of Development Studies (IDS/University of Sussex) no Brasil.

Cecilia M. B. Sardenberg, NEIM/UFBA

Antropóloga, Professora Titular do Departamento de Antropologia (aposentada) e credenciada como Professora Permanente de Teoria Feminista do Programa de Pós-Graduação em Estudos Interdisciplinares sobre Mulheres, Gênero e Feminismos - PPGNEIM, da Universidade Federal da Bahia- UFBA, tendo atuado também como Professora Permanente credenciada nos Programas Pós-Graduação em Antropologia e Pós-Graduação em Ciências Sociais. Obteve o Bacharelado em Antropologia Cultural na Illinois State University (1977), Mestrado em Antropologia Social na Boston University (1981), Doutorado em Antropologia Social, Boston University (1997) e Estágio Pós-Doutoral como Visiting Fellow no Institute of Development Studies (IDS), University of Sussex, Inglaterra (2003; 2005; 2013). Co-coordenadora na Bahia do Projeto "Countering the Backlash Against Women's Rights and Gender Equality", desenvolvido pelo Institute of Development Studies (IDS).

Referências

ABERS, Rebecca Neara; SILVA, Marcelo Kunrath; TATAGIBA, Luciana. Movimentos Sociais e políticas públicas: repensando atores e oportunidades políticas. São Paulo: Lua Nova, n. 105, 2018.

AGÊNCIA SENADO. Senado Federal. Publicada MP com regras do novo Bolsa Família. 2023. Disponível em: <https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2023/03/03/publicada-mp-com-regras-do-novo-bolsa-familia>. Acesso em: 02 ago. 2023.

ALMEIDA, Paul. Movimientos sociales: la estructura de la acción colectiva. Ciudad Autónoma de Buenos Aires : CLACSO, 2020.

ANDRETTA, Filipe. Veja as datas para receber auxílio emergencial de R$600, que vai até 29/5. UOL, 2020. Disponível em: <https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2020/04/07/auxilio-emergencial-informal-autonomo-mei-caixa-pagamentos-calendario.htm>. Acesso em: 16 jul. 2021.

ALONSO, Ângela. As teorias dos movimentos sociais: um balanço do debate. São Paulo: Lua Nova, n.76, 2009.

BARTHOLO, Letícia. PAIVA, Andrea Barreto de. NATALINO, Marco. LICIO, Elaine Cristina. PINHEIRO, Marina Brito. Nota Técnica nº 72. As transferências monetárias federais de caráter assistencial em resposta à Covid-19: mudanças e desafios de implementação. Brasília: IPEA, 2020.

BERNARDES, Sophia. Pelo menos 1.033 pessoas foram dadas como mortas e perderam auxílio emergencial. Agência O Globo, Brasil, 08 set. de 2021. Disponível em: <https://economia.ig.com.br/2021-09-08/auxilio-emergencial-mortos.html>. Acesso em: 28 ago. 2021.

BUTLER, Judith. Sobre a Covid-19: O capitalismo tem seus limites. 2020. Disponível em: <https://blogdaboitempo.com.br/2020/03/20/judith-butler-sobre-o-covid-19-o-capitalismo-tem-seus-limites>. Acesso em: 30/09/2023

CARVALHO, Paola. Renda Básica Emergencial em tempos de pandemia revela a necessidade de se ampliar o debate de uma economia justa e solidária. Democracia e Direitos Fundamentais, 2021. Disponível em: <https://direitosfundamentais.org.br/renda-basica-emergencial-em-tempos-de-pandemia-revela-a-necessidade-de-se-ampliar-o-debate-de-uma-economia-justa-e-solidaria/>. Acesso em: 16 jul. 2021.

CASTRO, Juliana. Inclusão de Bolsonaro no polêmico inquérito das fake news divide juristas. Cable News Network Brasil, 05 ago. 2021. Disponível em: <https://www.cnnbrasil.com.br/politica/2021/08/05/inclusao-de-bolsonaro-no-polemico-inquerito-das-fake-news-divide-juristas> Acesso em: 12 ago. 2021.

CONECTA DIREITOS HUMANOS. Cerca de 3 Mil Entidades Repudiam Bolsonaro por Fala sobre Fim do Ativismo no Brasil. 2018. Disponível em: < https://www.conectas.org/noticias/cerca-de-3-mil-entidades-repudiam-bolsonaro-por-fala-sobre-fim-do-ativismo-no-brasil/#:~:text=Cerca%20de%203%20mil%20organiza%C3%A7%C3%B5es,todos%20os%20ativismos%20no%20Brasil%E2%80%9D.> Acesso em: 01/09/2023.

COSTA, Patrícia. Violências contra mulheres em tempos de COVID-19. In: GROSSI, Miriam; TONIOL, Rodrigo (Orgs). Cientistas Sociais e o Coronavírus. São Paulo: Anpocs, 2020, p. 252 – 255.

CRESWELL, John W. Projeto de pesquisa: Métodos qualitativo, quantitativo e misto. SAGE: São Paulo, 2010.

DAGNINO, Evelina. Sociedade civil, participação e cidadania: de que estamos falando? In: MATO, Daniel (Coord.). Políticas de ciudadanía y sociedad civil en tiempos de globalización. Caracas: FACES, Universidad Central de Venezuela, 2004.

DELGADO BALLESTEROS, Gabriela. Conocerte en la acción y el intercambio. La investigación: acción participativa. In: Blazquez Graf, Norma; Flores Palacios, Fátima; Ríos Everardo, Maribe.l Investigación Feminista: Epistemología, metodología y representaciones sociales, p. 197-216, 2010.

DE MEDEIROS, Leonilde Servolo. Movimentos sociais no governo Bolsonaro. Revista da ANPEGE, v. 16, n. 29, p. 490-521, 2020.

ROSSI, Frederico. Movimentos sociales. In: Luis Aznar y Miguel De Luca. Política. Cuestiones y problemas. Buenos Aires: Cengage Learning Argentina, 2010.

FREITAS, Viviane. As mulheres negras e a pandemia do coronavírus. In: GROSSI, Miriam; TONIOL, Rodrigo (Orgs). Cientistas Sociais e o Coronavírus. São Paulo: Anpocs, 2020. p. 274 – 279.

FUNDO BRASIL. Coletivo de Mulheres Calafate. Disponível em: <https://www.fundobrasil.org.br/projeto/coletivo-de-mulheres-calafate-bahia/>. Acesso em: 15 out. 2021.

GAMBINA, Julio. La pandemia del Covid-19 agrava la crisis capitalista. Colección Pensar la Pandemia, v. 27, 2020.

GITLIN, Todd. The Whole World is Watching: Mass Media in the Making and Unmaking of the New Left .Berkeley/Los Angeles: University of California Press, 1980.

GRAGNANI, Juliana. Tensão nos três poderes: como funciona 'sistema de freios' entre Congresso, STF e Bolsonaro. BBC NEWS BRASIL, Londres, 17 jun. de 2020. Disponível em: <https://www.bbc.com/portuguese/brasil-53071440>. Acesso em: 09 ago. 2021.

GRAMSCI, Antonio. Cadernos do cárcere. 3ª ed. vol 3. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.

GRUPPI, Luciano. O conceito de hegemonia em Gramsci. Rio de Janeiro: Graal, 1980.

GUILLÉN, Arturo. Coronavirus crisis or a new stage of the global crisis of capitalism?. Agrarian South: Journal of Political Economy, v. 9, n. 3, p. 356-367, 2020.

GULLINO, Daniel. Após reação do STF, Bolsonaro volta a atacar a Corte. O Globo, Brasília, 29 jul. de 2021. Disponível em: <https://oglobo.globo.com/brasil/apos-reacao-do-stf-bolsonaro-volta-atacar-corte-1-25131817>. Acesso em: 09 ago. 2021.

LANDMAN, Maeve. Getting quality in qualitative research: A short introduction to feminist methodology and methods. Proceedings of the Nutrition Society, v. 65, n. 4, p. 429-433, 2006.

MARI, João de. Bolsonaro é incluído em inquérito das fake news do STF por atacar urnas eletrônicas. Yahoo Notícias, 04 ago. 2021 Disponível em: <https://br.noticias.yahoo.com/bolsonaro-e-incluido-em-inquerito-das-fake-news-do-stf-por-atacar-urnas-eletronicas-205154914.html?soc_src=social-sh&soc_trk=ma>. Acesso em: 12 ago. 2021.

MATOS, Marlise. Pandemia COVID-19 e as mulheres. In: GROSSI, Miriam; TONIOL, Rodrigo (Orgs). Cientistas Sociais e o Coronavírus. São Paulo: Anpocs, 2020, p. 256 – 258.

MOISÉS, José Álvaro. Crime de prevaricação dá força aos mais de 100 pedidos de impeachment contra Bolsonaro. Jornal da USP, São Paulo, 30 jul. 2021. Disponível em: <https://jornal.usp.br/radio-usp/crime-de-prevaricacao-da-forca-aos-mais-de-100-pedidos-de-impeachment-contra-bolsonaro/> Acesso em: 12 ago. 2021.

MORI, Letícia; QUERO, Caio. 'Ameaça de golpe', 'inócuo' e 'ridículo': o que dizem ex-ministros da Defesa sobre desfile de tanques com Bolsonaro. BBC NEWS BRASIL, São Paulo, 10 ago. 2021. Disponível em: <https://www.bbc.com/portuguese/brasil-58153012>. Acesso em: 11 out de 2021.

NARVAZ, Martha Giudice; KOLLER, Sílvia Helena. Metodologias feministas e estudos de gênero: articulando pesquisa, clínica e política. Psicologia em estudo, v. 11, p. 647-654, 2006.

NOSSAS. Renda Básica que Queremos!. 2020. Página inicial. Disponível em: <https://www.rendabasica.org.br/#block-14386>. Acesso em: 16 jul. 2021.

ODARA, INSTITUTO DA MULHER NEGRA. Coletivo de Mulheres do Calafate: 25 anos de resistência e luta pelos direitos das mulheres. 2017. Disponível em: <https://institutoodara.org.br/coletivo-de-mulheres-do-calafate-25-anos-de-resistencia-e-luta-pelos-direitos-das-mulheres-2/>. Acesso em: 15 out. 2021.

OAKLEY, Ann. Gender, methodology and people's ways of knowing: Some problems with feminism and the paradigm debate in social science. Sociology, v. 32, n. 4, p. 707-731, 1998.

OLESEN, Virgínia L. Os feminismos e a pesquisa qualitativa neste novo milênio. In: DENZIN, Norman. O planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens. Porto Alegre, RS: Artmed, 2006

PLEYERS, Geoffrey. Los movimientos sociales y la batalla por el significado de la crisis del coronavirus. 2020. Disponível em: . Acesso em: 03 ago. 2021.

RENDA BÁSICA QUE QUEREMOS. Nota técnica da campanha Renda Básica que Queremos: Proposta de Renda Básica Emergencial voltada aos mais desprotegidos durante a pandemia do Coronavírus. 2020. Disponível em: <https://drive.google.com/file/d/1uhPZZjqdSlaPvR-H2kdl6XWVeLZD582_/view>. Acesso em: 16 jul. 2021.

REPÓRTERES SEM FRONTEIRAS (RSF). Imprensa brasileira, verdadeiro saco de pancadas da família Bolsonaro: uma tendência que se intensifica em 2021. 2021. Disponível em: <https://rsf.org/pt/relacoes/imprensa-brasileira-verdadeiro-saco-de-pancadas-da-familia-bolsonaro-uma-tendencia-que-se> Acesso em: 11 out. 2021

SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL (STF). STF determina que governo implemente o programa de renda básica de cidadania a partir de 2022. STF, 2021. Disponível em: <http://portal.stf.jus.br/noticias/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=464858&ori=1>. Acesso em: 16 jul. 2021.

TAYLOR, Verta. Feminist methodology in social movements research. Qualitative Sociology, v. 21, n. 4, p. 357-379, 1998.

TILLY, Charles. Movimentos sociais como política. Brasília: Revista Brasileira de Ciência Política, n. 3, 2010.

UNA-SUS. Organização Mundial de Saúde declara pandemia do novo Coronavírus. Ascom SE/UNA-SUS, 2020. Disponível em: <https://www.unasus.gov.br/noticia/organizacao-mundial-de-saude-declara-pandemia-de-coronavirus>. Acesso em: 16 jul. 2021.

WOLFF, Cristina Scheibe; MINELLA, Luzinete Simões; LAGO, Mara Coelho de Souza; RAMOS, Tânia Regina Oliveira. Pandemia na necroeconomia neoliberal. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 28, n. 2, 2020.

Downloads

Publicado

2024-04-23

Como Citar

DALTRO FERREIRA, C.; JESUS PIMENTEL, A.; LEÃO CAMPELO BRITO ALVES, L.; SARDENBERG, C. M. B. . MOVIMENTOS SOCIAIS, PROTAGONISMO DE MULHERES E A LUTA CONTRA A FOME NA PANDEMIA DE COVID-19. Revista Feminismos, [S. l.], v. 12, n. 1, 2024. DOI: 10.9771/rf.v12i1.57514. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/feminismos/article/view/57514. Acesso em: 19 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos