GÊNERO E COLONIALIDADE: INDÍGENAS MULHERES DESCOLONIZANDO OS ESTUDOS DE GÊNERO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.9771/rf.v11i1.52498

Palavras-chave:

Mulheres Indígenas; Decolonialidade; Feminismos;

Resumo

O que esse artigo propõe é olhar para os marcos de debate teórico de gênero e colonialidade a partir das contribuições de intelectuais indígenas latino-americanas, em especial brasileiras e bolivianas. Apresentando reflexões a partir de conceitos formulados por intelectuais indígenas como corpo-território e amansamento, além de observar o que essas autoras redefinem como espaço político (repolitizando o ambiente doméstico sem abrir mão de sua atuação em ambientes públicos), o presente artigo busca demarcar essas intelectuais indígenas latino-americanas como autoras de importante produção teórica acerca da temática de gênero e colonialidade na América Latina.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALVES, Lidiane. Reivindicando o território epistêmico: mulheres negras, indígenas e quilombolas interpelando a Antropologia. Revista Humanidades e Inovação v.6, n. 16, p. 83 -96, 2019.

ARROYO-GUZMAN, Adriana; PAREDES, Julieta. El Tejido de la rebeldia: ¿Qué es el feminismo comunitario? La Paz, 2014.

ARTEGA, Ana. C. B. “Caminemos juntos”; complementariedad chacha-warmi y autonomías indígenas en Bolivia. In: SIEDER, Rachel (coordinadora). Exigiendo justicia y seguridad – Mujeres indígenas legales en América Latina. Cidade do México, Centro de Investigaciones y Estudios en Antropología Social, 2017.

AURORA, Braulina. Mulheres e Território: Reflexão sobre o que afeta a vida das mulheres indígenas quando os direitos territoriais são ameaçados. Vukápanavo: Revista Terena, Vukápanavo: Revista Terena, p. 165 - 170, 01 nov. 2018.

AURORA, Braulina. A Colonização sobre as mulheres indígenas Reflexões sobre cuidado com o corpo. v. 22 n. 1 (2019): Dossiê Saberes transformativos em prática na academia, https://doi.org/10.26512, p. 109 - 115, 03 jul. 2019.

CABNAL, Lorena. Acercamiento a la construcción de la propuesta de pensamiento epistémico de las mujeres indígenas feministas comunitarias de Abya Yala. In: ACNUR. Feminismos diversos: el feminismo comunitario. Asociación para la cooperación con el Sur, ACSUR, Las Segovias, 2010, p. 11-25

CORREA, Célia N. O Barro, o Genipapo e o Giz no fazer epistemológico de Autoria Xakriabá: reativação da memória por uma educação territorializada. Dissertação de Mestrado, Centro de Desenvolvimento Sustentável, Universidade de Brasília, 2018, 218 p.

CORNEJO, Inés. Politizar la escucha. Genealogía metódica desde América Latina. II. Historización metódica: entre la vigencia y la actualidad latinoamericana. In: CORNEJO, Inés; RUFER, Mario. Horizontalidad: hacia una crítica de la metodología. Buenos Aires: CLACSO; México: CALAS, 2020. pp. 203-230.

GOMEZ, Mariana; SCIORTINO, Silvana. Mujeres indígenas y formas de hacer político: un intercambio de experiencias situadas em Brasil y Argentina. 1ª ed. Temperley: Tren en Movimiento. 2018.

KAINGANG, Joziléia Jagso. Mulher Kaingang, memória e pertencimento In: KAINGANG, Joziléia; BANIWA, Braulina, TREMBÉ, Lucinha, (org.) Vivências Diversas: uma coletânea de indígenas Mulheres. Editora Hucitec, São Paulo, 2020.

LESSA, Luma. Amansando o empoderamento: mobilização das mulheres indígenas no Brasil indigenizando o debate sobre o gênero. Dissertação de Mestrado no Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais. Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. 2020

LUGONES, Maria. Rumo ao feminismo decolonial. Revista de Estudos Feministas, Florianópolis, set./dez. 2014.RAMOS, Elisa Urbano. Mulheres lideranças indígenas em Pernambuco, espaço de poder onde acontece a equidade de gênero. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de Pernambuco, Programa de Pós-Graduação em Antropologia, 2019.

TAVARES, Inara N. A mãe terra gritará por nossos corpos. Amazônia Latitude, 09 ago. 2019.TAVARES, Inara N. Reflexões sobre o debate pós-colonial desde percepções de si. In: KAINGANG, Jozileia; BANIWA, Braulina, TREMBÉ, Lucinha, (org.) Vivências Diversas: uma coletânea de indígenas Mulheres. Editora Hucitec, São Paulo, 2020.

TAVARES, Inara. “Território: nosso corpo, nosso espírito”: Reflexões da I Marcha das Mulheres Indígenas. Fazendo Gênero, realizado em 21 de julho de 2021.

WINTER, Ananda. Dos caminhos para a paridade à paridade como caminho. Inclusão democrática, chachawarmi e despatriarcalização do Estado Plurinacional Boliviano. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Ciências Políticas, Universidade de Brasília. 2019.

XAKRIABÁ, Célia. Amansar o giz. PISEAGRAMA, Belo Horizonte, número 14, página 110 - 117, 2020.

Downloads

Publicado

2023-04-02

Como Citar

SOUSA, L. GÊNERO E COLONIALIDADE: INDÍGENAS MULHERES DESCOLONIZANDO OS ESTUDOS DE GÊNERO. Revista Feminismos, [S. l.], v. 11, n. 1, 2023. DOI: 10.9771/rf.v11i1.52498. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/feminismos/article/view/52498. Acesso em: 22 fev. 2024.