Para muito além do pulmão: o Covid-19 e a vida das mulheres no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.9771/rf.v10i1.44342

Resumo

Em meados de março de 2020 tornamo-nos parte da pandemia de Covid-19, haja vista a confirmação dos primeiros casos. Os dados epidemiológicos, gradativamente, nos permitiram pensar em “grupos de risco” ou de maior vulnerabilidade física para o vírus. Entre pessoas hipertensas, diabéticas, imunodeprimidas e idosas, foram alojadas também, em abril do mesmo ano, as mulheres grávidas e as puérperas. Essa nova classificação se deveu em parte a uma série de notícias e de práticas que passaram e deixaram de acontecer no campo dos direitos sexuais e reprodutivos (contracepção, aborto legal, pré-natal e parto). No entanto, pari passu com essa caracterização, ao analisar notícias de jornais e de revistas, resultados de pesquisa em artigos científicos e diálogos estabelecidos nas redes sociais, os corpos das mulheres não me pareciam ser considerados “grupo de risco” por conta de seus pulmões, alvo da pandemia, mas repetidamente por seus úteros, vazios ou cheios. Diante disso, neste artigo, a partir de material coletado e arquivado de maneira intermitente no primeiro semestre de 2020, refleto sobre a leitura dos corpos femininos em tempos pandêmicos, tratando de entender como e por que importam e qual a diferença ou semelhanças ao serem considerados do “grupo de risco” e tomados por sua capacidade de reprodução. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Martin, Emily. The Woman in the Body: A Cultural Analysis of Reproduction. Boston: Beacon Press, [1987], 2001.

Haraway, Donna. Saberes localizados: a questão da ciência para o feminismo e o privilégio da perspectiva parcial. Cadernos Pagu, Campinas, n. 5, p. 7-41, 2009. Disponível em: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?Down=51046 .

Rago, Margareth. Os mistérios do corpo feminino, ou as muitas descobertas do amor veneris. In: Projeto História. Revista de estudos pós-graduados em História da PUC-SP, pp. 181-195, 2002.

Laqueur, Thomas. Inventando o Sexo: Corpo e gênero dos gregos à Freud. Relume Dumará: Rio de Janeiro, 2001.

CHASE-RIBOUD, Barbara. Vénus Hottentote. Paris: Albin Michel, 2004.

Rago, Margareth. Sexualidade e identidade na historiografia brasileira. In: XIX Simpósio Nacional de História da ANPUH, Belo Horizonte, 1998.

LOMBROSO, C.;FERRERO, G. La femme crimminelle et la prostituée.(1896), Paris: Éditions Jérôme Million, 1991.

Turner, Victor. Drama, campos e metáforas. Niterói: Eduff, 2008.

BRASIL (2020). Ministério da Saúde. Departamento de ações programáticas estratégicas. Atenção às Gestantes no Contexto da Infecção COVID 19 causada pelo Novo Coronavírus (SARS-CoV-2), Brasília, 08 abr. 2020.

Saúde (SCTIE). Diretrizes para Diagnóstico e Tratamento da COVID-19. Versão 3. Acesso em 19/04/2020. Disponível em: https://portalarquivos.saude.gov.br/images/pdf/2020/April/18/Diretrizes-Covid19.pdf

Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção Especializada à Saúde. Protocolo de manejo clínico da Covid-19 na Atenção Especializada. Acesso em 19/04/2020. Disponível em: https://portalarquivos.saude.gov.br/images/pdf/2020/April/14/Protocolo-de-Manejo-Cl--nico-para-o-Covid-19.pdf

Favre G, Pomar L, Qi X, Nielsen-Saines K, Musso D, Baud D. Guidelines for pregnant women with suspected SARS-CoV-2 infection. Lancet Infect Dis. 2020. doi: 10.1016/S1473-3099(20)30157-2

Liang, H. and Acharya, G. (2020), Novel corona virus disease (COVID‐19) in pregnancy: What clinical recommendations to follow?. Acta Obstet Gynecol Scand, 99: 439-442. doi: 10.1111/aogs.13836

Royal College of Obstetricians & Gynaecologits. Coronavirus (COVID-19) Infection in Pregnancy. Information for healthcare Professionals. Version 6. Acesso em 19/04/2020. Disponível em: rcog.org.uk/globalassets/documents/guidelines/2020-04-03-coronavirus-covid-19-infection-in-pregnancy.pdf.

ZAIGHAM, M.; ANDERSSON, O. Maternal and Perinatal Outcomes with Covid-19: a systematic review of 108 pregnancies. Acta Obstetricia Et Gynecologica Scandinavica, [s. l.], 7 abr. 2020. Doi: https://doi.org/10.1111/aogs.13867. [ Links ]

ESTRELA, FERNANDA MATHEUS; SILVA, KEILE KEMYLY ASSIS DA; CRUZ, MONIKY ARAÚJO DA and GOMES, NADIRLENE PEREIRA. Gestantes no contexto da pandemia da Covid-19: reflexões e desafios. Physis [online]. 2020, vol.30, n.2 [cited 2021-03-24], e300215.

Cf. https://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/2020/10/pandemia-leva-a-reducao-de-consultas-no-pre-natal-e-de-apoio-para-cuidar-de-bebes.shtml

BRASIL.Pré-natal e puerpério: atenção qualificada e humanizada: manual técnico. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2005.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria no 2.351/GM/MS, de 5 de outubro de 2011. Altera a Portaria no 1.459/GM/MS, de 24 de junho de 2011, que institui, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS), a Rede Cegonha. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 27 jul. 2011.

Autora, 2013.

Cf. http://generoesexualidade.ffch.ufba.br/wikigira/

MELO, Vladimir Antonio Dantas; SILVA, José Rodrigo Santos and CORTE, Roseli La.Medidas de proteção individual de gestantes contra a infecção pelo zika vírus. Rev. Saúde Pública [online]. 2019, vol.53 [cited 2021-03-25], 72. Available from: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102019000100263&lng=en&nrm=iso>. Epub Sep 02, 2019. ISSN 1518-8787. https://doi.org/10.11606/s1518-8787.2019053001146.

Ministério da Saúde (BR). Zika Zero: estratégia de resposta ao vírus Zika e o combate ao mosquito transmissor. Brasília, DF; 2016 [cited 2018 Nov 5]. Available from: http://www.casacivil.gov.br/.arquivos/ estratégia-de-resposta-ao-virus-zika.pdf [ Links ]

GÊNERO SOB ATAQUE. Direção: Jerónimo Centurión. Produtora: Erika Miranda. Peru: Clacai, 2018. 1 vídeo (70 min.). Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=Aj3St_zUM7M> Acesso em: 14 maio. 2020.

Cf. https://azmina.com.br/reportagens/aborto-legal-sao-paulo-interrompe-servico-crise-coronavirus/

Cf. https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2021/03/pandemia-aprofunda-crise-em-servicos-de-aborto-legal-e-profissionais-buscam-saidas.shtml

Cf. https://soscorpo.org/?p=10811

Cf. https://mapaabortolegal.org/wp-content/uploads/2019/03/AbortoLegaleTransparencia.pdf

BRASIL. Lei 14.022 de 7 de julho de 2020 – altera a Lei n. 13.979 de 6 de fevereiro de 2020, e dispões sobre medidas de enfrentamento à violência doméstica e familiar contra a mulher e de enfrentamento à violência contra crianças, adolescentes, pessoas idosas e pessoas com deficiência durante a emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus responsável pelo surto de 2019.

BRASIL (2020b).Lei nº 13.979, de 6 de fevereiro de 2020. Dispõe sobre as medidas para enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus responsável pelo surto de 2019.

Cf. PONTE. Um vírus e duas guerras: mulheres enfrentam em casa a violência doméstica e a pandemia da Covid-19, Reportagem de 18/06/20 por Amazônia Real, Agência Eco Nordeste, #Colabora, Portal Catarinas e Ponte Jornalismo. Disponível em: https://ponte.org/mulheres-enfrentam-em-casa-a-violencia-domestica-e-a-pandemia-da-covid-19/. Acesso em:19 jul. 2020.

Cf. https://www.uol.com.br/vivabem/noticias/redacao/2020/11/11/covid-19-gravidas-tem-maior-risco-de-quadros-graves-e-infeccoes.htm

Amorim MMR, Takemoto MLS, Fonseca EB. Maternal deaths with Coronavirus Disease: a different outcome from low- to middle- resource countries? Am J Obstet Gynecol. 2020;S0002-9378(20)30471- 3. doi: 10.1016/j.ajog.2020.04.023. [Epub ahead of print].

Nakamura-Pereira M, Amorim MM, Pacagnella RC, Takemoto ML, Penso FC, Rezende-Filho J, et al. COVID-19 e morte materna no Brasil: uma tragédia invisível. Femina. 2020;48(8):496-8.

MALUF, Sônia Weidner and ANDRADE, Ana Paula Müller de. Entre políticas públicas e experiências sociais: impactos da pesquisa etnográfica no campo da saúde mental e suas múltiplas devoluções. Saude soc. [online]. 2017, vol.26, n.1 [cited 2021-03-25], pp.171-182. Available from: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902017000100171&lng=en&nrm=iso>. ISSN 1984-0470. https://doi.org/10.1590/s0104-12902017168331.

CASTRO, Bárbara; CHAGURI, Mariana. Um tempo só para si: gênero, pandemia e uma política científica feminista. Blog DADOS, 2020 [published 22 May 2020]. Available from: http://dados.iesp.uerj.br/pandemia-cientifica-feminista/

PIRES, Flávia F.. “Por que as mães reclamam tanto? O Isolamento Social Imposto pelo Covid-19 e o Cansaço Estrutural das Mães”. In: Ana Carolina Eiras Coelho Soares; Camilla de Almeida Santos Cidade; Vanessa Clemente Cardoso. (Org.). Maternidades Plurais: os diferentes relatos, aventuras e oceanos das mães cientistas na pandemia. 1ed.Belforoxo: Bindi, 2020, p. 372-377

RODRIGUES, Andrezza. História dos vampiros: Das origens ao mito moderno. São Paulo: Madras, 2012.

Women Locked Inside. Dir. Barbara Tavares, 2020. Short Corona Film Festival. Https://vimeo.com/416484777. Brasil-Portugal, documentary.

Like a Flamingo. Dir. Lilja Ingolsfdottir, 2020. Short Corona Film Festival https://vimeo.com/416633451. Norway, documentary.

Cf. Coletivo Matriz. Https://www.instagram.com/coletivomatriz/

Sennet, Richard (1999). O Declínio do Homem Público: as tiranias da intimidade. Tradução: Lygia Araújo Watanabe. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

Campbell, Colin (2001). A Ética Romântica e o Espírito do Consumismo Moderno. Rio de Janeiro: Rocco.

Downloads

Publicado

2022-07-01

Como Citar

CARNEIRO, R. Para muito além do pulmão: o Covid-19 e a vida das mulheres no Brasil. Revista Feminismos, [S. l.], v. 10, n. 1, 2022. DOI: 10.9771/rf.v10i1.44342. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/feminismos/article/view/44342. Acesso em: 25 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos