Feminismo negro em cena: trajetórias, criações e narrativas

Autores

  • Carolina Barbosa de Lira UFBA

Resumo

Estudo da produção artística de duas atrizes negras atuantes em Salvador/BA, a partir de questões colocadas pelo feminismo negro, com o objetivo de investigar como o feminismo impacta no processo de construção de um trabalho autoral. A pesquisa foi do tipo qualitativa e com a coleta de dados por meio de entrevista semiestruturada. No relato das próprias experiências, as falas das atrizes colocam questões como: combate aos estereótipos ou imagens de controle, a natureza interligada de raça, gênero e classe e a política sexual.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carolina Barbosa de Lira, UFBA

Atriz e Mestra em Gênero, Mulheres e Feminismos

Área interdisciplinar

Referências

ANZALDÚA, Gloria. La conciencia de la mestiza/Rumo a uma nova consciência. Estudos Feministas, Florianópolis, v. 13, n. 3, p. 704, jan. 2005.

BAIRROS, Luiza. Nossos Feminismos Revisitados. Estudos Feministas, Vol. 3, n.2, 1995, p.458-463.

BAUER, Martin; GASKELL, George. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. 13. ed. Petropólis, RJ: Vozes, 2015.

BRAH, Avtar. Diferença, diversidade, diferenciação. Cadernos Pagu (26), Campinas-SP, Núcleo de Estudos de Gênero-Pagu/Unicamp, 2006, p.329-376.

CALDWELL, Kia Lilly. Fronteiras da diferença: raça e mulher no Brasil. Revista Estudos Feministas. Ano 8, 2º sem./2000. Disponível em: <http://www.ieg.ufsc.br /admin/downloads/artigos/16112009-035108caldwell.pdf>. Acesso em: ago.2017.

CARDOSO, Claudia Pons. Outras Falas: feminismos na perspectiva de mulheres negras brasileiras. Tese (doutorado) – Universidade Federal da Bahia, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, PPGNEIM, 2012.

CARNEIRO, Sueli. Raça e Gênero. In: BRUSCHINI, C. & UNBEHAUM, S. (Orgs.) Gênero, democracia e sociedade brasileira. São Paulo: Editora 34, 2002. p.167-194.

COLLINS, Patricia Hills. Aprendendo com a outsider within: a significação sociológica do pensamento feminista negro. Revista Sociedade e Estado, Vol.31 n.1, p.99-127, jan./abril, 2016.

COLLINS, Patricia Hills. Rasgos distintivos del pensamiento feminista negro. In: Feminismos negros. Una antología. Edición: Mercedes Jabardo. Madri: Traficantes de Sueños, 2012, p.99-134.

CRENSHAW, Kimberlé. Documento para o encontro de especialistas em aspectos da discriminação racial relativos ao gênero. Revista Estudos Feministas, v.10, n.1, p.171-188. 2002.

DAVIS, Angela. Atravessando o tempo e construindo o futuro da luta contra o racismo. Conferência. Salão Nobre da Reitoria da UFBA, 25 de julho de 2017. TV UFBA. Disponível em: <https://youtu.be/6CdrOqPE7Rs>. Acesso em: jul. 2017.

GONZALEZ, Lélia. Por um feminismo afrolatinoamericano. In: Mujeres, crisis e movimiento: America Latina e Caribe. Isis International, v. IX. Santiago, Chile, jun./1988. p133-141.

hooks, bell. Intelectuais negras. Estudos Feministas, Vol. 3, Nº 2, 1995, p.465-477.

hooks, bell. Mujeres negras. Dar forma a la teoría feminista. Otras inapropiables: Feminismos desde las fronteras (obra colectiva). Madrid: Traficantes de Sueños, 2004, p.33-50.

KILOMBA, Grada. Plantation Memories: episodes of everyday racism. 2nd. ed. Münster: Unrast Verlag, 2010.

LORDE, Audre. Os Usos do Erótico: o erótico como poder. New York: The Crossing Press Feminist Series, 1984.

LUGONES, Maria. Rumo a um feminismo descolonial. Estudos Feministas. V. 23, N. 3, 2014, p.935-952

MACHADO, Laís. Até isso é tirado das atrizes negras: o direito ao erro. Entrevista concedida para a pesquisa. Salvador, jan. 2017.

SANTANA, Mônica. Uma arte que tenha esse lugar de provocar. Entrevista concedida para a pesquisa. Salvador, jan. 2017.

Downloads

Publicado

2020-11-10

Como Citar

DE LIRA, C. B. Feminismo negro em cena: trajetórias, criações e narrativas. Revista Feminismos, [S. l.], v. 7, n. 3, 2020. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/feminismos/article/view/41931. Acesso em: 19 jul. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Justiça Reprodutiva