Sangue Negro e a Poesia de Combate de Noémia de Sousa

Autores

  • Fernanda Ely Borba UFSC
  • Teresa Kleba Lisboa UFSC

Resumo

A resenha em comento debruçou-se sobre a obra “Sangue Negro”, constituída de 46 poemas de autoria da escritora moçambicana Noémia de Sousa. Tencionando abarcar a profundidade da referida obra literária, recorremos a categorias teóricas próprias dos estudos de gênero e do feminismo negro

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda Ely Borba, UFSC

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas (PPGICH) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Bacharel (2004) e Mestre (2007) em Serviço Social pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Especialista em Abordagens da Violência contra Criança e Adolescente pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2018). Especialista em Serviço Social: Direitos Sociais e Competências Profissionais pela Universidade de Brasília - UnB/CFESS/ABEPSS (2010).

Teresa Kleba Lisboa, UFSC

Graduada em Serviço Social pela Universidade Federal de Santa Catarina, Mestre em Sociologia Política pela Universidade Federal de Santa Catarina, Doutora em Sociologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e Pós Doutora pelo Programa Universitário de Estudos de Gênero da Universidade Autónoma de México. Atualmente, Professora Titular Aposentada da Universidade Federal de Santa Catarina, atuando no Programa de Pós Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas (PPGICH)/UFSC) via contrato de adesão voluntária.

Referências

Referências:

SOUSA, Noémia de. Sangue Negro. Série Vozes da África. São Paulo: Editora Kapulana, 2016.

AKOTINERE, Carla. O que é Interseccionalidade? Coleção Feminismos Plurais. Belo Horizonte: Letramento/Justificando, 2018.

ALVAREZ, Sonia E. Para além da sociedade civil: reflexões sobre o campo feminista. In: Cadernos Pagu. Campinas/SP: Núcleo de Estudos Pagu, n. 43, janeiro-junho de 2014, pp. 13-56.

CRENSHAW, Kimberlé. Documento para o encontro de especialistas em aspectos de discriminação racial relativos ao gênero. In: Revista Estudos Feministas. V.1. N. 1. Florianópolis: UFSC, 2002. pp. 171-188.

DAVIS, Ângela. Mulheres, Raça e Classe. São Paulo: Boitempo, 2016 [1981].

EVARISTO, Conceição. Insubmissas Lágrimas de Mulheres. 2ª ed. Rio de Janeiro: Malê, 2016.

LAGARDE, Marcela. Sororidad. In: GAMBA, Susana; DIZ, Tania. Diccionario de Estúdios de Género y Feminismos. Buenos Aires: Biblos, 2007.

RIBEIRO, Djamila. O que é Lugar de Fala? Coleção Feminismos Plurais. Belo Horizonte: Letramento/Justificando, 2017.

SEGATO, Rita Laura. Antropologia e direitos humanos: alteridade e ética no movimento de expansão dos direitos universais. Revista Mana. v. 12, n. 1. Rio de Janeiro: UFRJ, Abr. 2006. pp. 207-236.

SCOTT, Joan. Experiência. In: SILVA, Alcione Leite da; LAGO, Mara Coelho de Souza; RAMOS, Tânia Regina Oliveira (Orgs). Falas de Gênero. Florianópolis: Editora Mulheres, 1999. pp. 21-55.

Downloads

Publicado

2020-11-10

Como Citar

BORBA, F. E.; KLEBA LISBOA, T. Sangue Negro e a Poesia de Combate de Noémia de Sousa. Revista Feminismos, [S. l.], v. 7, n. 3, 2020. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/feminismos/article/view/31895. Acesso em: 25 jun. 2024.

Edição

Seção

Resenhas