MUITO ALÉM DO SILÊNCIO: AS VIÚVAS COMERCIANTES DO SÉCULO XIX EM SALVADOR

Autores

  • Silmária Souza Brandão PPGNEIM-UFBA

Resumo

 

RESUMO

 

Ao longo da História, as mulheres foram consideradas como desprovidas de poder. Submetidas ao domínio de relações patriarcais, vivenciaram, por muito tempo, a autoridade do pai, do marido e, em algumas instâncias, a autoridade do padre. Distanciadas do poder formal, encontraram no Estado, na Igreja e na sociedade agentes que legitimavam a sua opressão. Entre os séculos XVIII e início do século XIX, esta situação de opressão experimentadas pelas mulheres sofreu variações. Despontando como um grupo heterogêneo, formalmente excluído das instâncias do poder, encontramos as mulheres viúvas. Neste artigo trazemos para o centro da discussão as estratégias adotadas por essas mulheres visando conquistar e manter sua autonomia pessoal e financeira a partir da ocupação habitual em pequenos comércios e em estabelecimentos e negócios de maior envergadura, constituindo-se assim, a exceção à regra, o contraponto, o singular dentro da ordem vigente.

 

Palavras-chave: Viuvez. Comércio. Gênero. Micropoderes. Salvador. Século XIX.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Silmária Souza Brandão, PPGNEIM-UFBA

Possui graduação em Licenciatura em História pela Universidade Católica do Salvador (1986) e Mestrado e Doutorado em Estudos Interdisciplinares Sobre Mulheres,Gênero e Feminismo pela Universidade Federal da Bahia (2007), com interesse em estudos de História da Bahia, Mulheres e Relações de Gênero. É formada em Direito pela Universidade Católica do Salvador (1990) e exerce a função de Analista Judiciário no Tribunal de Justiça, com experiência em Direito do Consumidor. Atualmente é professora da Secretaria de Educação do Estado da Bahia.

Referências

FONTES:
BPEB  BIBLIOTECA PÚBLICA DO ESTADO DA BAHIA
MASSON, Camilo de Lellis. Almanack Administrativo, Mercantil e Industrial da Bahia para 1857. Salvador: Typographia de Camilo de Lellis Masson & Cia, 1857.
REIS, Antonio Alexandre Borges dos. Almanak Administrativo, Indicador e Noticioso do Estado da Bahia para 1915-1916. Salvador: Reis e Cia, 1915.

JORNAL A BAHIA (1910).

JORNAL O MONITOR (1881).

GAZETA DA BAHIA (1882)

JORNAL DIÁRIO DA BAHIA (1878).

REFERÊNCIAS:

AZEVEDO, THALES e LINS VIEIRA, História do Banco da Bahia 1859-1958. Rio de Janeiro: José Olympio, 1969.
CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: artes de fazer. Petrópolis: Vozes, 1994.
COSTA, Emilia Viotti da. Alguns aspectos da influência francesa em São Paulo na segunda metade do século XIX. Revista de História, n. 142-143, p. 277-308, 2000. Disponível em:
<http://www.revistasusp.sibi.usp.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-3092000000100008>. Acesso em: 29 jan. 2013.

FLEXOR, Maria Helena Ochi. Imagens de Roca e de vestir na Bahia. Revista OHUN – Revista Eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da Escola de Belas Artes da UFBA, v. 2, n. 2, p. 165-184, out. 2005.

LINS DE BARROS, Myriam. Autoridade & afeto: avós, filhos e netos na família brasileira. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1987.

MOTTA, Alda Britto da. Reinventando fases: a família do idoso. Cadernos CRH, Salvador, v. 11, n. 29, p. 69-87, 1998.

NASCIMENTO, Anna Amélia Vieira. Dez Freguesias da Cidade do Salvador: aspectos sociais e urbanos do século XIX. Salvador: EDUFBA, 2007.

NUNES NETO, Francisco Antonio. A condição social das lavadeiras em Salvador (1930-1939): quando a História e a Literatura se encontram. Salvador: UFBA, 2005. Dissertação (Mestrado em História Social)

OLIVEIRA, Maria Inês Côrtes de. O liberto: o seu mundo e os outros. Salvador: Corrupio, 1988.

OLIVEIRA, Waldir Freitas. Antonio de Lacerda, 1834-1885: registros e documentos sobre sua vida e obra. Salvador: Fundação Gregório de Mattos, 2002.

PINA, Maria Cristina Dantas. Santa Isabel do Paraguassú: cidade, garimpo e escravidão nas lavras diamantinas, século XIX. Salvador: UFBA, 2000. Dissertação (Mestrado em História Social)

VIANNA, Hildegardes. A Bahia já foi assim. São Paulo: GRD; Brasília: INL, 1979.

Downloads

Publicado

2018-01-07

Como Citar

BRANDÃO, S. S. MUITO ALÉM DO SILÊNCIO: AS VIÚVAS COMERCIANTES DO SÉCULO XIX EM SALVADOR. Revista Feminismos, [S. l.], v. 4, n. 2/3, 2018. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/feminismos/article/view/30228. Acesso em: 24 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos