O Arquétipo Viril e o Projeto Ético-Político: alguns desafios para o Serviço Social

Autores

  • Andréa Pacheco de Mesquita
  • Maria Olivia da Silva Monteiro

Resumo

O presente texto traz alguns elementos para a discussão da simbiose capitalismo-patriarcado e como são estruturadas as relações de gênero na sociedade capitalista debatendo as consequências para a/o Assistente Social. Dentro desta questão, faz-se necessário aprofundar as questões teóricas, bem como entender o serviço social enquanto uma profissão situada dentro da divisão sexual e social do trabalho. A/o profissional não só trabalha com as questões de gênero expressas nas desigualdades entre homens e mulheres usuárias dos serviços, mas também com as próprias contradições do seu cotidiano de ser mulher, assistente social, trabalhadora e socialmente situada numa relação de subalternidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1995.
____. A Dominação Masculina. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1995.
CFESS. CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL. 1993.
CISNE, Mirla. Gênero, Divisão Sexual do Trabalho e Serviço Social. São Paulo: Outras Expressões, 2015.
GUILLAUMIN, Colette. Práctica del poder e idea de Natureza. In: FALQUET, Jules; CURIEL, Ochy (compiladoras). El Patriarcado al Desnudo. Três feministas materialistas: Colette Guillaumin – Paola Tabet – Nicole Claude Mathieu. Buenos Aires: Brecha Lésbica, 2005.
ELUF, Luiza Nagib. +3 questões sobre feminismo. Folha de São Paulo, São Paulo, Caderno Mais, 15 de out. 2000.
IAMAMOTO, M. & CARVALHO, R. Relações Sociais e Serviço Social no Brasil: esboço de uma interpretação histórico-metodológica. São Paulo: Cortez, 1982.
IAMAMOTO, Marilda Villela. O Serviço Social na Contemporaneidade: Trabalho e Formação Profissional. São Paulo: Cortez, 1999.
KRITSCH, Raquel. O Gênero do Público. In: BIROLI, Flávia e MIGUEL, Luis Felipe. Teoria Política e Feminismos: abordagens brasileiras. Vinhedo: Ed. Horizonte, 2012.
LISBOA, Teresa Kleba, Gênero, feminismo e Serviço Social – encontros e desencontros ao longo da história da profissão. Revista Katálysis. V. 13, n.1, Florianópolis, 2010.
MACDOWELL, Linda. Genero, Identidad y Lugar. Madrid, Catedra, 2000.
MACKINNON, Catharine. Desejo e Poder. In: MIGUEL, Luiz Felipe; BIROLI, Flávia. Teoria Política Feminista: textos centrais. Vinhedo: Ed. Horizonte, 2013.
MARTINELLI. M. L. Serviço Social: identidade e alienação. São Paulo: Cortez, 2001.
MEAD, Margaret. Sexo e Temperamento. Tradução de Rosa Krausz. São Paulo: Perspectiva, 1979.
MESQUITA, Andréa Pacheco de. Uma introdução à categoria gênero: construção, desconstrução, reconstrução e (des) reconstrução. In: RIBEIRO, Mara & RIBEIRO, Getúlio (orgs). Educação em Direitos Humanos e Diversidade: diálogos interdisciplinares. Maceió, EDUFAL, 2012.
PATEMAN, Carole. O Contrato Sexual. Rio de Janeiro. Paz e Terra. 1993.
____. Críticas feministas à dicotomia publico/privado. In: MIGUEL, Luis F. & BIROLI, Flávia (orgs). Teoria Política Feminista – textos centrais. Vinhedo: Editora Horizonte, 2013.
RODRIGUEZ, M. E. S. Hijas de la igualdad, herederas de injusticias. Madri: Narcea, 2008.
SAFFIOTI, Helieth I. B. O Poder do Macho. São Paulo: Moderna, 1987 (Coleção Polêmica).
____. Rearticulando Gênero e Classe. In: COSTA, A.; BRUSCHINI, C. (orgs.). Uma Questão de Gênero. RJ: Rosa dos Tempos; SP: Fund. Carlos Chagas, 1992.
____. Quem tem medo dos esquemas patriarcais de pensamento? Critica Marxista. São Paulo: n. 11, Out. de 2000.
____. Gênero, patriarcado, violência. São Paulo: Ed. Fundação Perseu Abramo, 2004. (Coleção Brasil Urgente)
SARDA, A. M. Em torno al androcentrismo en la história. Cuadernos inacabados. El arquétipo viril protagonista de la história. Exercícios de lecturas no andrócentricas. Barcelona: La Sal. 1986. p.17-52.
SIMIONATO, Ivete. Fundamentos Históricos e Teórico-Metodológicos do Serviço Social. Temporalis. Brasília: ABEPSS, Grafline. Jul – Dez, 2004.
TORRES, I. C. As Primeiras-damas e a Assistência Social: relações de gênero e poder. São Paulo: Cortez, 2002
VELOSO, R. No Caminho de uma reflexão sobre Serviço Social e Gênero. In: Revista Praia Vermelha. Estudo de Política e Teoria Social. V. 2, N 4. Rio de Janeiro: UFRJ, 2001.
YAZBEK, Maria Carmelita. Classes Subalternas e Assistência Social. 2. ed. – São Paulo: Cortez, 1999.

Downloads

Publicado

2016-09-21

Como Citar

MESQUITA, A. P. de; MONTEIRO, M. O. da S. O Arquétipo Viril e o Projeto Ético-Político: alguns desafios para o Serviço Social. Revista Feminismos, [S. l.], v. 3, n. 2/3, 2016. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/feminismos/article/view/30152. Acesso em: 20 maio. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Justiça Reprodutiva