Engajamentos Ambivalentes, Efeitos Paradoxais: movimentos feminista e de mulheres na América Latina e/em/contra o desenvolvimento

Autores

  • Sonia E. Alvarez

Resumo

Os movimentos de mulheres são parcialmente produtos do desenvolvimento e o desenvolvimento tem servido como meta e terreno para o ativismo de mulheres. Desenhando a partir de experiências latino- americanas seletas, esse ensaio irá analisar como o mutante relacionamento de movimentos de mulheres com o desenvolvimento neoliberal tem permitido certos discursos e práticas ativistas e outra/os circunscritos. Minha discussão irá analisar aquele relacionamento mutante em três momentos distintos: Fase I ou Neoliberalismo de Mercado Fundamentalista; Neoliberalismo Multicultural com uma Face Humana ou Neoliberalismo da Fase II; e Neo-desenvolvimentalismo ou Fase III (Pós) Neoliberalismo. Embora esses momentos não tenham sido uniformes em ordem temporal ou desenho e traduções locais de curso produziram uma heterogeneidade de neoliberalismos Latino Americanos, para propósitos heurísticos quero explorar como cada momento constituiu “uma estrutura operativa ou ‘software’ ideológico” particular que engendrou dimensões raciais e impactaram movimentos de mulheres de formas distintas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-11-08

Como Citar

ALVAREZ, S. E. Engajamentos Ambivalentes, Efeitos Paradoxais: movimentos feminista e de mulheres na América Latina e/em/contra o desenvolvimento. Revista Feminismos, [S. l.], v. 2, n. 1, 2014. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/feminismos/article/view/30021. Acesso em: 13 abr. 2024.

Edição

Seção

Documento